A importância de se comunicar bem

A importância de se comunicar bem

Por meio da linguagem escrita e falada é possível que o homem adquira conhecimento, troque experiências e mantenha a sua vida em sociedade. A comunicação é importante em todas as esferas de relacionamento humano, pois é através dela que um indivíduo consegue expor ao mundo quais são suas ideias e deixar a sua marca.

Nos relacionamentos pessoais, se expressar bem irá criar e estreitar os laços, desse modo, se torna um fator essencial para garantir bem-estar e mais qualidade de vida. No âmbito profissional, a comunicação escrita e oral é um ponto fundamental para se destacar. Tão importante como a formação acadêmica e experiência, falar e escrever bem são requisitos básicos na hora da contratação. Mesmo assim, embora seja um fator básico, por não saber se expressar muitos não conseguem desenvolver todo o seu potencial.

Além da intenção de comunicar, é preciso, antes de tudo, ter conhecimento sobre o conteúdo que deve ser explicitado e estruturá-lo de tal forma que o seu receptor possa captar, decodificar e entender a mensagem. Desse modo, para se fazer entendido, é necessário usar a mesma linguagem do público a quem se está comunicando.

A estrutura mencionada deve ser mantida tanto na comunicação oral quanto na escrita. Nesta última, é ainda possível revisar o que se escreveu, com a finalidade de dar ao texto mais clareza e se fazer bem compreendido. Se tiver dúvidas, busque sempre o auxílio de uma gramática e um dicionário. Finalmente, uma comunicação bem-sucedida surtirá efeitos em todos os campos em que for aplicada.

(Com informações do portal Administradores)

Pensamento positivo

Como treinar seu cérebro para continuar pensando positivo

Como empreendedor, superar desafios e fracassos é essencial para o sucesso do seu negócio. Você pode aprender a cultivar a resiliência por treinar seu cérebro a pensar positivo quando os tempos estão difíceis.

“As pessoas tendem a ter um viés cognitivo em direção de seus fracassos e em direção a negatividade”, diz o Matthew Della Porta, um psicólogo positivo e consultor organizacional. Nossos cérebros são mais propensos a procurar informações negativas e armazená-lo mais rapidamente para a memória.

Claro, esse preconceito não é sempre ruim. Reconhecer os problemas e falhas podem nos levar a melhores soluções. Mas muitas vezes, podemos ir por água a baixo, nos punindo por nossas falhas ou ainda duelando negativamente.

Conscientemente aumentando nosso foco no positivo, começamos a equilibrar a balança. Encontramos um meio termo onde podemos tratar das falhas e desafios sem deixá-los nos levar para baixo, nos deixando mais motivados, produtivos e suscetíveis de ter êxito.

Confira no link a seguir três dicas para ajudá-lo a treinar seu cérebro para pensar positivo: http://bit.ly/1NbQ4Jo