Artigo: Marketing de conteúdo e redes sociais revolucionam mundo das vendas

*Por José Ricardo Noronha

Levantamentos de instituições renomadas, que se dedicam ao estudo das realidades e tendências no fascinante mundo das vendas complexas, vêm trazendo dados cada vez mais substanciais sobre o crescimento de uma nova revolução. Trata-se da chamada “venda social”.

De forma bastante resumida, a “venda social” está umbilicalmente relacionada ao perfil do “novo cliente” no mundo das vendas de alta complexidade. Um cliente muito mais informado, exigente e reticente. E, algumas vezes, até arisco aos vendedores das antigas, que ainda não se deram conta de que hoje todos nós, vendedores, dispomos de inúmeros novos meios sociais para estabelecer conexões mais inteligentes com nossos clientes e prospects.

Venda social está, portanto, ligada à crucial tarefa de bem utilizarmos as redes sociais para construir diálogos mais próximos, customizados e efetivamente ligados às necessidades e desafios que nossos clientes têm enfrentado.

E está relacionada também à cada vez mais fundamental tarefa de fazer o bom uso dos meios sociais para pesquisar mais sobre nossos clientes, para criar novos canais de prospecção, utilizando, por exemplo, o LinkedIn com maior eficácia. Sem falar no compartilhamento de conteúdos que, de fato, sejam relevantes e atraentes para os públicos que são atendidos por nossas organizações.

Dentro deste conceito, podemos destacar o crescimento acelerado das estratégias de marketing de conteúdo. Empresas de diversos portes e indústrias têm dedicado esforços e investimentos cada vez mais substanciais na produção de bons conteúdos que sejam altamente orientados e focados nos problemas, desafios e oportunidades que são enfrentados pelos seus clientes e prospects.

Peço também sua especial atenção a outros dados importantes:

• Segundo a plataforma Influitive, 84% dos compradores no mundo das vendas consultivas (B2B) têm iniciado seus processos de compra a partir de recomendações;

• De acordo com o LinkedIn, 3 entre 4 compradores no mundo das vendas complexas confiam nas mídias sociais para se engajar com pares e amigos sobre suas decisões de compra;

• A consultoria Forrester estima que 1 milhão de profissionais de vendas consultivas deverão perder seus empregos até 2020 em virtude de clientes que irão privilegiar o processo de compra via e-commerce;

• No mundo das vendas inteligentes e da “venda social”, fazer bom uso de ferramentas como o LinkedIn para pesquisar mais sobre os prospects, de ferramentas de CRM para um melhor e mais disciplinado controle de todas as interações com nossos clientes e também de ferramentas de automação de marketing nunca foi tão essencial quanto agora.

Diante de tantos dados consistentes e até alarmantes, ofereço uma “dica de ouro” para você, que é líder ou profissional de vendas consultivas: inclua as habilidades e competências de mídias sociais e da chamada “venda social” ao ferramental de treinamento e capacitação dos seus colaboradores. O processo de vendas no mundo das vendas consultivas passará cada vez mais pela Internet e pelo emergente poder das recomendações.

Quem não dedicar muita atenção a estes pontos pode ficar para trás! Ou melhor: já está ficando!

* José Ricardo Noronha é vendedor, palestrante, professor, escritor e consultor. Formou-se em Direito pela PUC/SP e tem MBA Executivo Internacional pela FIA/USP. Possui especialização em Marketing, Empreendedorismo, Empreendedorismo Social e Vendas pela Owen Graduate School of Management e é Professor dos MBAs da FIA. É autor dos livros “Vendedores Vencedores” e “Vendas. Como eu faço?”. www.paixaoporvendas.com.br

Sobre José Ricardo Noronha

É vendedor, palestrante, professor, escritor e consultor. Tem como sonho e missão transformar a carreira e a vida de milhares de profissionais e os resultados de vendas de empresas através do compartilhamento de lições, experiências, dicas e da sua própria história de superação pessoal.

Formou-se em Direito pela PUC/SP e tem MBA Executivo Internacional pela FIA/USP. Possui especialização em Marketing, Empreendedorismo, Empreendedorismo Social e Vendas pela Vanderbilt University (Owen Graduate School of Management) e atua como professor dos Programas de MBA da FIA e também do Programa de Educação Continuada do Corretor de Imóveis do CRECI/SP.

Escreveu os livros “Vendedores Vencedores” e “Vendas. Como eu faço?”, que contam com a participação especial de experts como Gustavo Cerbasi, Robert Wong, Eugenio Mussak, Raul e James Hunter, entre outros. É considerado um dos 5 maiores palestrantes e professores de vendas do Brasil.

Site: www.paixaoporvendas.com.br | Blog: www.josericardonoronha.com.br

Atendimento à imprensa:

Almir Rizzatto – RZT Comunicação
almir@rztcomunicacao.com.br
www.rztcomunicacao.com.br
Fones: (11) 5051-8142 | 99628-1733

midia-treinamento-imprensa

As lições de oratória que são usadas pelo Media Training

As práticas da oratória são muito importantes para todos os âmbitos da vida e, principalmente, para o desenvolvimento da comunicação profissional.

Provavelmente você já deve ter ouvido falar sobre o Media Training, que utiliza algumas lições de oratória. É um serviço de treinamento com a imprensa cada vez mais solicitado pelas empresas e que tem evoluído junto com os novos meios de comunicação.

O Media Training é um serviço muito útil para aqueles que sentem mais dificuldades em aprender sozinhos, além de aprimorar a fala de gerentes, diretores e líderes, para que consigam passar suas mensagens com mais clareza e objetividade.

Em um treinamento de Media Training, o profissional aprenderá a desenvolver a postura e a comunicação para saber falar de forma precisa com a imprensa. É uma responsabilidade muito grande para o porta-voz, pois, no momento em que se expõe, a imagem da empresa depende dele.

Para isso, o profissional deve explicar o assunto com calma e clareza, independentemente da gravidade do motivo pelo qual está sendo entrevistado. Se estiver falando de um assunto do qual o jornalista não domina, cabe ao entrevistado dar uma “miniaula” a respeito do tema abordado, mas em um tom leve para que não intimide o jornalista.

Apesar de a notícia ser o mais importante, uma identificação entre as partes gera uma simpatia que também favorece um destaque maior no veículo em que será divulgada.

Entre outras técnicas usadas pelo Media Training, estão:

– Desenvolvimento de frases fortes de efeito;

– Simulação de uma entrevista para a televisão, filmando e verificando o áudio para avaliar o desempenho do porta-voz;

– Desenvolvimento da entonação para trazer emoção e convencer os jornalistas sobre os sentimentos a respeito do fato abordado;

– Ajuda aos profissionais que são treinados a formularem frases conclusivas logo no início da frase;

– Orientar os porta-vozes a serem autênticos e fiéis aos seus estilos para transferir autenticidade ao discurso.

Se o profissional responsável pelo pronunciamento da marca na imprensa não desenvolve uma boa oratória, o Media Training poderá ser muito útil. E ele levará estas lições não apenas para a vida profissional, mas se comunicará melhor em todos os aspectos.

Com informações do site Widoox

Artigo: 5 passos para uma comunicação clara nos relacionamentos

*Por Maria Emilia M. Oliveira

Como podemos nos comunicar de uma forma amorosa, direta e confiável? Como criar um contexto seguro para dar e receber informações de maneira congruente?

Com base no principio de que as pessoas têm valor e o que elas falam também tem valor, Virginia Satir, grande mestra e terapeuta da década de 1960, criou um processo para ajudar todos a se sentirem mais conectados, confiantes, confiáveis e próximos ao se relacionarem. Essencialmente, é um processo de construção da autoestima.

Ajuda diretamente os grupos a melhorar sua comunicação e a sua validação.  Assim, os membros do grupo experimentam o seu envolvimento interna e externamente, mudando sua temperatura com eles e entre eles. Esse processo chama-se Leitura de Temperatura.

Seu procedimento é simples e pode ser útil para casais, ou grupos, seja familiar, de empresa, em um curso ou em uma escola.

Surgiu da necessidade de clarear e desintoxicar situações problemáticas, observando como os membros de um grupo se sentam para compartilhar seu tempo juntos.

A Leitura de Temperatura dá a todos uma oportunidade de ter voz quanto a sua satisfação e insatisfação em um contexto leve e de responsabilidade mútua.

Recomenda-se fazer a Leitura de Temperatura por meia hora a cada dia, para que os assuntos chaves emerjam e para que todos se acostumem com o processo.

E quais são os passos da Leitura de Temperatura?

1) Apreciação e Entusiasmo

Ao iniciar uma conversa ou uma reunião de grupo, abrimos com uma rodada de apreciações, partindo de uma frase simples: “Eu quero compartilhar o meu apreço por…”. Elogiar é o primeiro passo, pequenas mensagens de amor, relato de algo que aconteceu e que nos tocou. Conectados com o coração, ultrapassamos nossos medos e a vergonha de nos expor. E, assim, encontramos o que é bonito e forte em cada um, deixando o amor disponível para todos.

Somos pessoas de muitos lados, muitas faces, muitas vozes. Virginia Satir dizia “quero que você fique entusiasmado com a pessoa que você é. Apaixone-se por si mesmo”.  E completava: “a minha esperança é que possamos criar realidades lindas e curativas. Toda pessoa é um milagre. E acredito que reconhecer uma competência é sempre saudável”.

Segundo Eva Wieprecht, professora da Formação no modelo Satir de Validação Humana, há uma escola que usa as apreciações como um ritual diário e o desempenho melhorou muito.

2) Novas informações

Este passo é o momento de compartilhar qualquer informação que for relevante para o grupo ou para a pessoa.  Por exemplo: horário de inicio e fim dos trabalhos; previsão de intervalos; onde ficam os banheiros; restaurantes mais próximos.  Ou: “vou chegar mais tarde após o jantar”; “vou sair mais cedo esta manhã”; ”por favor, chame o técnico para o conserto da máquina; vou ficar com os amigos”; etc. Informações são bem apreciadas quando divididas.

3) Preocupações e ansiedades

Muitas vezes, para não parecermos inadequados, não falamos das nossas preocupações e elas se transformam num monstro que ninguém sabe o que é.

Questões que clareiam problemas começam por “quando”, “o que”, “como”, e “onde”. Por exemplo: “Quando você saiu ontem parecia chateado. Você está bem agora?”.

4) Reclamações com recomendações                        

Quem colocar um problema ou fazer uma reclamação deve fazê-lo sugerindo possíveis soluções ou recomendações. Assim, eu me torno a serviço da construção da equipe.

Por exemplo: “Eu fico ressentido quando você não me responde ao celular”. “Eu agradeço se você verificar mais vezes se ele está ligado”.

5) Esperanças e desejos

Neste passo, as pessoas são convidadas a compartilhar suas esperanças na vida e, muitas vezes, só o fato de expressá-las já é uma grande ajuda para cada um.

Por exemplo: “Espero que possamos estar mais tempo juntos neste final de semana”.  “Eu lidero o processo e vocês lideram o conteúdo”.

A intenção de Virginia Satir sempre foi ajudar as pessoas a terem mais responsabilidades pelas suas próprias preocupações internas e reclamações, através deste processo simples de compartilhamento e retificação e, assim, serem suportes uns para os outros.

Ela verdadeiramente encorajava as pessoas a responder ao outro e comunicar-se de uma maneira congruente. Afinal, para Virginia Satir, “as pessoas têm valor e o que elas falam também tem valor”.

*Maria Emilia M. Oliveira é especialista em Psicologia Transpessoal e Constelação Familiar Sistêmica. Também faz parte do grupo da Formação no Modelo de Validação Humana Virginia Satir (www.virginiasatir.com.br).

Atendimento à imprensa:

Juliana Fernandes – RZT Comunicação
www.rztcomunicacao.com.br
redacao1@rztcomunicacao.com.br
Fones: (11) 5051-8142

marketing-digital-empreendedores

Por que o Marketing de Conteúdo é importante também para o empreendedor?

Como já falamos aqui em nosso blog, o Marketing de Conteúdo é uma ferramenta essencial para o site, blog e redes sociais das empresas, pois traz credibilidade e posiciona a marca à frente em seu setor.

Mas, o que estamos abordando hoje é que, não somente para a empresa, esta ferramenta do Marketing Digital também traz vantagens para o próprio empreendedor. Por quê? Pelo mesmo motivo que beneficia as marcas, aproximação de seus consumidores com menor investimento.

E, se este argumento ainda não é o suficiente, listamos outros cinco motivos:

1- Os clientes o encontrarão mais facilmente

É muito importante para o desenvolvimento do negócio que os empreendedores sejam encontrados por seus clientes, principalmente nas redes sociais. A produção de conteúdo é fundamental neste sentido, pois facilita nas buscas feitas na internet.

2- Melhora o relacionamento com os clientes

A vantagem do Marketing Digital é que ele não é intrusivo como as outras práticas e seu conteúdo aparece apenas quando é solicitado. Dessa forma, o consumidor entra em contato nos momentos em que deseja, e o material postado poderá ajudá-lo bastante em relação a dúvidas ou sugestões de seus produtos e serviços.

3- Facilita o compartilhamento das mensagens do empreendedor

O Marketing tradicional exige um grande investimento para que a mensagem alcance o máximo de pessoas. Já o Marketing de Conteúdo impacta o público muito mais rapidamente e com bem menos verba, já que, pelas redes sociais, as mensagens podem ser compartilhadas por diversos usuários e por tempo indeterminado.

4- Permite que os resultados das ações sejam acompanhados

Após publicar seu conteúdo nas redes sociais, é muito fácil monitorar os resultados e impactos que a mensagem causou na internet, já que existem ferramentas para isso nas próprias mídias. Assim, o empreendedor poderá fazer suas próximas publicações baseadas no que deu certo ou não.

5- Desenvolve o pós-venda

Por meio de seus conteúdos e até mesmo suas páginas nas redes sociais, os empreendedores podem ajudar seus clientes no pós-venda, com problemas, dúvidas ou outras solicitações.

Não apenas para a marca, a exposição do empreendedor nas plataformas digitais também é muito importante para o sucesso das vendas. Além disso, atrai a confiança e fidelidade de seus clientes, que se sentirão mais bem atendidos com acesso à comunicação diretamente com o responsável pelo negócio.

Com informações do site Resultados Digitais

atendimento-sac

Garanta um bom SAC e reduza reclamações nas redes sociais

A reclamação de clientes é um problema entre todas as empresas e, reduzi-las,  continua sendo um dos maiores desafios. Para isso, é fundamental que o SAC seja um canal extremamente eficiente. Caso contrário, a insatisfação de seus consumidores pode parar em um lugar muito pior: nas redes sociais.

Para o desespero das marcas, expor reclamações na internet se tornou algo muito comum entre os clientes e é um dos fatores que causam más impressões para o negócio. Por isso, quando alguém procura pelo SAC para resolver algum problema, é fundamental dar a melhor assistência possível, para que isto não chegue a outros canais.

Um SAC que não funciona é quase tão ruim quanto não ter um. Se o cliente telefona diversas vezes e não recebe nenhum atendimento, ou envia emails que nunca são respondidos, certamente terá uma péssima impressão de sua empresa e isso pode refletir em suas opiniões nas redes sociais.

Entretanto, existem diversas causas para os consumidores não serem atendidos ou ficarem insatisfeitos.  Por isso, listamos os principais pontos que você deve se atentar para que o seu SAC consiga atender adequadamente a todos os seus clientes:

1- Quantidade de atendentes

Se a sua empresa recebe um número de solicitações maior do que seus funcionários podem atender, já é um grande problema. Com poucas pessoas no atendimento, as linhas ficarão ocupadas por mais tempo e muitos clientes não serão atendidos.

A mesma coisa vale para os emails, que, se sobrecarregarem o atendimento, não serão respondidos prontamente.

É fundamental adequar o número de funcionários do SAC ao da demanda diária, para que todas as reclamações sejam atendidas e, se possível, resolvidas em um curto espaço de tempo.

2- Equipe e respostas eficientes

O atendimento ao cliente deve ser eficiente desde o primeiro contato, caso contrário, ele ligará novamente, sobrecarregará as linhas e terá mais uma reclamação a fazer. A mesma coisa acontece com orientações erradas ou emails não respondidos.

Para evitar problemas no SAC e possíveis reclamações em suas páginas digitais, garanta o melhor atendimento possível, com eficiência e rapidez. Um bom treinamento é o primeiro passo para ter uma equipe muito bem qualificada.

3- Organização

O que acontece, muitas vezes, é que o funcionário que recebe certa ligação não consegue resolver aquele problema em específico. Entretanto, outra equipe conseguiria solucioná-lo facilmente. E este equívoco é um dos maiores problemas do SAC.

Uma solução é dividir os ramais para cada setor e funções específicas para cada grupo. É necessário garantir que o primeiro atendente solucionará o problema rapidamente.

4- Autoatendimento útil

As ferramentas de autoatendimento são uma ótima opção para diminuir o número de ligações e emails. Muitas das demandas solicitadas ao SAC podem ser resolvidas pelos próprios clientes, se bem orientados. Isso agiliza o processo e reduz o número de reclamações nas redes sociais.

Mas, lembre-se: mesmo com um autoatendimento eficiente, é preciso que haja a opção de falar com algum atendente.

5- Equipamentos de qualidade

De nada adiante ter uma equipe eficiente, um lugar apropriado e número adequado de funcionários se os equipamentos não estiverem em perfeita ordem.

Problemas no sistema podem dobrar o tempo de atendimento ao cliente e, enquanto isso, outro está esperando. Certifique-se de que o sistema funciona corretamente e resolva qualquer problema o mais rápido possível.

Com estas dicas, sua empresa terá um SAC eficiente, clientes bem atendidos e reduzirá significadamente o número de posts insatisfatórios nas páginas de suas redes sociais. Cuidar de sua imagem vai além da exposição na internet. É necessário atentar-se para que todos os setores funcionem perfeitamente.

Com informações do site AdNews

Dicas para curtir (sem excessos) a festa da firma no final de ano

As tradicionais festas de confraternização estão chegando. Elas servem especialmente para unir a equipe, fortalecer o networking entre os funcionários, valorizar e reconhecer a dedicação dos colaboradores e reforçar a imagem da empresa.

Para muitos, entretanto, a “festa da firma” gera ansiedade, especialmente para os mais reservados.

“Com a presença dos altos cargos de liderança da organização, a postura de todos será avaliada. Porém, nada de se desesperar: trata-se de um dia para relaxar sem excessos”, afirma a Master Coach e especialista em marketing pessoal Silvia Bez.

O clima informal desses eventos não deve ser motivo para que as pessoas percam os limites no ambiente profissional e terminem o dia com a imagem arranhada.

“Fique atento desde o seu vestuário até a maneira como se comporta. Isso vale para bebidas alcoólicas, piadas, brincadeiras e observações a respeito da empresa.”

Eventos de confraternização também valem como um termômetro do clima organizacional. “Uma abstenção significativa deve ser levada em consideração e o motivo para isso deve ser mapeado e corrigido. Afinal, colaboradores felizes com o trabalho e com a empresa buscam participar de momentos de congraçamento”, completa a Master Coach.

Abaixo, Silvia Bez lista 5 dicas para aproveitar as festas de confraternização da melhor forma possível:

1) Chegue no horário marcado para o início da festa. Até 15 minutos de tolerância são permitidos, mas não vá muito além. Os atrasos deixam os organizadores ansiosos e podem ser interpretados como descaso.

2) Seja agradável, procure falar de amenidades e interagir com todos. Falar mal de chefes e colegas, bem como criticar a organização nesta circunstância, é expressamente proibido.

3) Se você não está acostumado a tomar bebidas alcoólicas, não vá escolher justamente a festa de fim de ano da empresa para experimentar.

4) Cuidado com o vestuário. Lembre-se: diretores e colegas também estarão por lá. Procure um visual alegre e que valorize seu estilo, mas que seja também adequado ao ambiente corporativo. Fique atento ao aspecto da sua roupa, comprimento, transparências, decotes, etc.

5) Festas de final de ano são sempre uma ótima oportunidade para você melhorar seu networking. Não perca esta chance se comportando como se você estivesse na última festa da sua vida. Mesmo sendo um dia de festa, você está com pessoas do seu ambiente de trabalho.

“Mantendo um comportamento corporativo e, o mesmo tempo, descontraído, é possível tornar a festa um ótimo ambiente. Aproxime-se das pessoas com quem ainda tenha pouco contato para que, no próximo ano, o relacionamento com os colegas seja ainda mais agradável”, finaliza Silvia Bez.

Sobre Silvia Bez

É palestrante motivacional, especialista em vendas e marketing pessoal, além de Master Coach. Em seu trabalho, sempre foca o lado humanista. Com um portfólio de palestras com mais de 30 mil pessoas, também oferece serviços de treinamentos, seminários, workshops e coaching pessoal e profissional.

Possui mais de 30 anos de experiência em cargos de liderança em empresas como Banco Bradesco, Ponto Frio, Ambev, Lopes Consultoria, entre outras.

Formada pela Sociedade Latino Americana de Coaching e pela IAC (International Association of Coaching), é autora dos livros “Paixão em Vender – 5 Segredos do Vencedor”, “7 Passos para se apaixonar pelo que faz” e “5 Passos para Fortalecer sua Memória”.

Site: www.silviabez.com.br

Atendimento à imprensa:

Juliana Fernandes – RZT Comunicação
www.rztcomunicacao.com.br
redacao1@rztcomunicacao.com.br
Fones: (11) 5051-8142

Artigo: 5 atitudes positivas do educador de alta performance

*Por Erik Penna

Qual a profissão que forma todas as outras? Sem dúvida alguma a do professor.  E não é incrível como este profissional é muito reconhecido em alguns países e tão pouco valorizado no Brasil? Já parou para pensar a importância gigantesca dos professores na vida das pessoas?

Como pode um país se desenvolver verdadeiramente sem antes passar por uma transformação na educação? E o principal ator, o protagonista, é o professor, aquele que faz a coisa acontecer lá na ponta, na escola, com os alunos e toda a comunidade escolar.

Portanto, este profissional deve ser valorizado não apenas no discurso, mas de fato com uma formação continuada de qualidade, apoio e reconhecimento perene da liderança, bem como uma remuneração que espelhe o papel significativo na vida dos alunos.

Enquanto isso não ocorre, consigo ver nas andanças e palestras que apresento por todo o Brasil que, mesmo com todas estas lacunas, alguns educadores  continuam a fazer a diferença na vida das pessoas.

Enumero a seguir 5 atitudes que admiro nos educadores de alta performance:

1) Alegria e paixão

O grande educador Paulo Freire dizia: “Só desperta paixão em aprender quem

tem paixão em ensinar”. Um professor sem alegria não conseguirá agigantar os resultados dos seus alunos. O processo ensino-aprendizagem apresentará um melhor resultado quando for executado com prazer, paixão e alegria por parte dos alunos e educadores.

“Saber encontrar a alegria na alegria dos outros, é o segredo da felicidade” (Georges Benanos).

2)  Aprimoramento contínuo

O educador de alto desempenho compreende seu papel de mediador que desperta a interatividade. Isso não ocorre através de um monólogo arcaico, mas de uma maneira moderna, participativa e interativa de compartilhar o conhecimento, dentro e fora da sala de aula, e com a relevância de que o aprimoramento contínuo exerce nesta hora. E, ainda, a partir desta evolução, conseguir com que a comunicação seja pensada como a arte de ser entendido, ou seja, não adianta falar ou passar a matéria, pois o que realmente importa é o que o aluno entendeu. A comunicação será mais efetiva quando for tão interessante para quem fala quanto para quem escuta.

Um amigo disse algo que todo colega professor também deveria refletir:

“Quer piorar? É só parar de melhorar”.

3) Motivação

Você sabia que 74% dos professores estão desmotivados com a profissão? É o que revela um estudo realizado pela Comunidade Internacional de Cooperação na Educação com professores de 11 estados do Brasil, mais o Distrito Federal. Não é fácil se motivar quando há gestores escolares ausentes, alunos desinteressados e a falta de comprometimento de alguns líderes com o piso salarial, plano de carreira e remuneração por desempenho. Mas o professor de alta performance atua motivado mesmo assim, afinal, atua pensando na sua missão de vida, se realiza na função de transformar a vida das pessoas.

A motivação é fundamental, pois sem ela, os dons mais raros de um professor se tornam estéreis.  Paulo Freire dizia que a educação necessita tanto de formação técnica como de sonhos e utopia.

4) Humildade

É preciso reconhecer que não se sabe tudo, que é preciso aprender a aprender para, só depois, ensinar com excelência.

Tive o prazer de fazer um curso internacional sobre liderança na universidade de Tampa – Estados Unidos, e percebi que os professores estimulavam constantemente os alunos a fazerem perguntas. Os questionamentos eram respondidos ou compartilhados com os demais alunos para auxiliar na construção da resposta. O mais impressionante é que, por diversas vezes, os professores, mesmo sendo PhD’s, respondiam: “Não sei a resposta. Vou pesquisar e depois lhe envio”. Esse procedimento é bem diferente em relação a alguns professores no Brasil. Meu irmão comentou que, enquanto ele cursava a faculdade de Direito, um de seus professores dizia: “Comigo ninguém tira nota dez e metade da sala vai para a recuperação”. Então, que nota poderia receber um professor desses? Quanta soberba e tamanha falta de humildade?

Pense: Qual foi a última vez que você admitiu um erro ou respondeu “não sei” para algum questionamento de seu aluno?

5) Avaliação

Sábio é o professor que:

– Encontra formas diferentes e criativas para avaliar seus alunos e não apenas através de uma prova escrita, muitas vezes fria e cheia de pegadinhas. Ele tem a consciência de que uma prova é um indicador que mensura não apenas o aluno, mas também, o próprio professor.

– Não utiliza a avaliação como forma de punição como, por exemplo, reprovar um aluno porque ele é deselegante ou mal-educado com ele.

– Mesmo com tantas dificuldades e razões para desistir, decide ofertar verdadeiramente o melhor de si e, mesmo diante de tantas adversidades, inspira e transforma pessoas e resultados.

E, se mesmo ao empregar todas estas atitudes, além de todo esmero e empenho, os alunos não o reconhecerem hoje como um mestre, anote no coração esta frase tão consoladora, verdadeira e motivadora de James Hunter: “O mestre surge quando o discípulo estiver preparado”.

* Erik Penna é professor, palestrante motivacional, consultor e autor dos livros “A Divertida Arte de Vender”, “Motivação Nota 10” e “21 soluções para potencializar seu negócio”. Saiba mais no site: www.professorerikpenna.com.br

 Sobre o palestrante motivacional Erik Penna

É professor, palestrante motivacional e consultor. Possui MBA em Gestão de Pessoas pela Fundação Getúlio Vargas, pós-graduação em Administração e Marketing pela Universidade Paulista e graduação em Economia pela Universidade de Taubaté.

Aborda nas palestras ensinamentos baseados nas experiências vivenciadas por ele durante a sua carreira como professor, escritor, motivador de equipes e gestor corporativo. É autor dos livros “A Divertida Arte de Vender”, “Motivação Nota 10”, “21 soluções para potencializar seu negócio” e coautor dos livros “Gigantes das Vendas” e “Gigantes da Motivação”.

Site: www.professorerikpenna.com.br

Atendimento à imprensa

Patrícia Arantes – RZT Comunicação
www.rztcomunicacao.com.br
patricia@rztcomunicacao.com.br
Fones: (11) 5051-8142 / 99873-6008

segmentacao-publico-comunicacao

Segmentação do público é fundamental para uma comunicação efetiva

Apesar do objetivo da comunicação ser o de atingir um grande número de pessoas, a segmentação do público é uma das estratégias principais das organizações. Por muito tempo, o foco era trabalhar a imagem no produto, mas hoje, percebemos que o que funciona mesmo é conversar diretamente com o consumidor.

A segmentação já é usada por todos os meios de comunicação, mas sua prática é mais forte na internet, onde ferramentas de marketing digital, como o Google Adwards, permitem a criação de campanhas voltadas para públicos específicos.

Quando foca em personas específicas, a comunicação tem características próprias, como o vocabulário, o tema envolvido e os meios que utiliza. E, apesar de atingir um número bem menor de pessoas, trabalha de uma forma direcionada e planejada, com investimentos reduzidos, mas resultados eficientes.

É comprovado que as mensagens enviadas apenas para um grupo específico têm maiores taxas de aberturas e cliques. O destinatário percebe que a publicação é voltada para seus interesses e a considera como um benefício, pois o conteúdo foi produzido com qualidade e atende às suas expectativas.

Para que seja possível fazer uma boa segmentação do público da marca, estas são algumas sugestões de grupos:

  • Faixa etária;
  • Sexo;
  • Cidade;
  • Aniversário;
  • Histórico de comportamento junto à empresa;
  • Consumo de produtos;
  • Interesses, gerais ou específicos;
  • Frequência de compra;
  • Interação com a organização;
  • Ou qualquer categoria relevante para a empresa cuja informação de segmentação tenha sido coletada pelo CRM.

Assim, os clientes interagem com as publicações de modo mais efetivo, abrindo os emails, entrando nos sites mais frequentemente e realizando a compra dos seus produtos e serviços.

As marcas de e-commerce são as maiores adeptas da comunicação segmentada, principalmente para o envio de email marketing. E a mesma lógica pode ser usada por empresas de áreas, para se alinhar exatamente aos interesses de cada cliente.

É importante que organizações de qualquer tamanho ou setor trabalhem melhor a abordagem com seus consumidores, oferecendo os conteúdos certos para cada um. Esta estratégia tornará a comunicação mais clara e o público mais próximo e interessado.

Com informações do portal Comunique-se

resultados-marketing-mensuracao

Os resultados de Marketing Digital que vão além dos cálculos

Aqui em nosso blog já publicamos diversos conteúdos que provam os benefícios que o marketing digital pode trazer para os negócios. As oportunidades criadas por blog, sites e mídias sociais são inúmeras e, com certeza, auxiliam na busca e garantem o melhor custo/benefício nos resultados.

Entretanto, existe outro benefício por trás desta exposição virtual e que vai além do marketing de seus produtos e serviços: o conteúdo produzido que mostra para o cliente o seu domínio na área em que trabalha.

Já parou para pensar quanto tempo e dinheiro você poupou pelo fato do cliente saber os seus valores e em quais outros aspectos você pode agregar? Quantas reuniões e argumentos não foram necessários para explicar para o consumidor o quanto o seu negócio entende e está qualificado para servi-lo?

Os conteúdos publicados nas plataformas digitais são fundamentais para estabelecer sua imagem no mercado e, a credibilidade que o seu negócio ganha, não é um valor mensurável nos relatórios de marketing digital no final do mês.

E o público atingido não se limita apenas aos seus clientes. A sua autoridade e referência no mercado conquista admiradores que gostariam até mesmo de trabalhar para a sua empresa, além de reter os talentos que já fazem parte da sua equipe de colaboradores.

Você já refletiu sobre este aspecto e como o investimento em Marketing Digital se torna cada vez mais indispensável para o seu negócio? Então, da próxima vez que for calcular o retorno sobre investimento, lembre-se que existem vantagens que vão muito além dos números.

O Marketing Digital evolui constantemente e suas ferramentas estão cada vez mais fáceis e poderosas. Enxergue além dos números, capriche em seu conteúdo e use as plataformas digitais para se tornar grande em seu mercado.

Com informações do site RD Station

pesquisa-leitura

Segundo pesquisa, leitura melhora habilidades cerebrais

A leitura, além de aumentar o conhecimento e nos transportar para diferentes lugares e épocas, tem outro benefício muito importante: nos deixa mais inteligentes. Foi o que revelou uma pesquisa da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, e do Instituto Francês de Pesquisa Médica. Para os estudos, foram utilizadas máquinas de ressonância magnética para analisar a atividade cerebral das pessoas enquanto liam um livro.

Com a pesquisa, os cientistas concluíram que ler é uma academia para o cérebro, pois estimula a circulação na região, melhora a concentração e também a compreensão do texto.

Com o passar do tempo, as pessoas que praticam a leitura percebem melhorias na capacidade de decifrar, entender, generalizar e sintetizar conteúdos e habilidades necessárias para realizar tarefas do dia a dia.

A escritora e doutora em linguística aplicada, Lucília do Carmo Garcez, disse, em entrevista ao portal do Ministério da Educação, que ler é fundamental para o desenvolvimento do ser humano por promover uma “expansão” do cérebro.

Lucília já escreve há mais de duas décadas e, para ela, é fundamental estimular o hábito da leitura desde cedo, levando as crianças a bibliotecas e eventos relacionados, como feiras do livro. A especialista ressalta que é necessário fazer os pequenos se sentirem motivados a procurar leituras que respondam suas questões.

Que a leitura é uma prática fundamental em nossas vidas, já sabemos. E o estudo ressalta a importância que ela tem e como seus benefícios podem influenciar em diversos aspectos. Portanto, não deixe de desenvolver essa tarefa, que além de tudo, é super prazerosa.

Com informações do site Universia