assessoria-imprensa

Assessoria de imprensa: 5 serviços importantes para sua empresa

A assessoria de imprensa cresceu muito na área de comunicação pelo fato de estreitar os laços com os veículos de divulgação. Toda empresa que preze pela sua imagem na mídia busca por uma equipe especializada para este serviço.

Entretanto, com o avanço dos meios de comunicação, as assessorias aumentaram suas tarefas e hoje oferecem inúmeros serviços de comunicação para a sua marca. Veja 5 ações importantes dos profissionais desta área:

1- Tornar a empresa fonte para entrevistas

O assessor envia sugestões de pauta frequentemente para todos os tipos de veículo. Assim, os jornalistas passam a conhecer o trabalho e especialidade da empresa e podem usá-la como fonte em suas matérias relacionadas aos assuntos que lhes convém.

Entretanto, este relacionamento não acontece do dia para a noite. O relacionamento com a mídia é construído aos poucos, começando por veículos menores, até que a assessoria consiga entrevistas com a grande mídia.

2- Transformar o negócio em notícia

Este é um dos principais motivos que levam empresas a contratarem assessoria de imprensa. A instituição pode ser especialista em um determinado setor, o que já pode torná-la fonte no assunto, mas o cotidiano, curiosidades sobre as equipes e o modo de trabalho também podem servir como pauta.

3- Engajamento nas redes sociais

Um dos pontos que sempre citamos aqui no blog, engajamento nas redes sociais é fundamental para a boa imagem e relacionamento com o cliente. Caso a empresa não tenha uma equipe especializada, muitas agências de assessoria de imprensa, hoje em dia, têm equipes que gerenciam as redes sociais, o que é ótimo para as empresas, pois centraliza a comunicação em um único lugar.

4- Expor a marca para os influenciadores digitais

Além dos jornalistas profissionais, a assessoria de imprensa pode estreitar relações com os influenciadores das mídias sociais – youtube, instagram, snapchat, entre outros – para que a empresa possa fazer uma parceria publicitária, por exemplo.

5- Conquistar credibilidade para a marca

A união destes trabalhos – entrevistas para a mídia, ser assunto de pautas, engajamento nas redes sociais e parceria com influenciadores digitais – são um conjunto que, dia após dia, formam a imagem da empresa na mídia e constroem a sua credibilidade. E este é um dos objetivos do serviço de assessoria de imprensa.

Este tipo de serviço exige do profissional conhecimento de mídia e bom relacionamento com a imprensa. Por isso, se a sua empresa busca por resultados eficientes, procure por uma equipe especializada no assunto.

Com informações do portal Administradores

Erik Penna lança obra voltada para os profissionais da educação

Reunindo quatorze de seus melhores textos e, voltada para os profissionais da educação, o professor e especialista Erik Penna lança a obra: “O Dom de Motivar na Arte de Educar”.

Neste livro, o especialista faz reflexões sobre sua vida e a escola e gera alguns questionamentos para os profissionais:

 – Quais as principais atitudes do educador de alta performance?

– Qual o impacto da comunicação no processo ensino-aprendizagem?

– Como reverter a desmotivação no trabalho?

– Quais as linguagens do amor que norteiam os relacionamentos?

– Qual a importância do afeto na prática pedagógica?

– Como o bom humor pode maximizar seus resultados?

– Quais as ações que contribuem para transformar sonhos em realidade?

Dessa forma, o livro tem o intuito de fazer o profissional buscar por estas respostas e atuar de forma motivadora para promover a pedagogia com excelência.

Ficha Técnica:

Livro: O Dom de Motivar na Arte de Educar

Autor: Erik Penna

Editora: Gráfica e Editora Santuário

Formato: 14 x 20,5 cm

ISBN: 978-85-920497-2-0

Número de páginas: 88

Valor: R$ 30,00

Onde comprar: www.professorerikpenna.com.br

Atendimento à imprensa
Patrícia Arantes – RZT Comunicação
www.rztcomunicacao.com.br
patricia@rztcomunicacao.com.br
Fones: (11) 5051-8142 / 99873-6008

inbound-marketing

Veja como funciona a prática do Inbound Marketing nas plataformas digitais

Conhecido como “marketing de atração”, o Inbound Marketing é uma das estratégias do meio digital mais usadas pela comunicação atualmente. Tem como objetivo conquistar o público alvo com conteúdos por meio de publicações em blogs, redes sociais, email marketing, entre outros.

Independentemente do tamanho ou segmento, qualquer empresa pode usar este recurso, desde que a base seja o conteúdo com assuntos pertinentes e que tragam valor aos seus potenciais clientes.

A estratégia do Inbound Marketing consiste na atração, conversão, fechamento e encantamento e essas etapas se complementam. Veja como funciona cada uma delas:

1- Atração: atrair um determinado público com conteúdos relevantes distribuídos em blogs, redes sociais, e-mails marketing, entre outros canais.

2- Conversão: entregar esses conteúdos relevantes solicitando, em troca, alguns dados pessoais (nome, e-mail, telefone). Isso pode ser feito com CTA’s (call-to-action), landing pages e formulários.

3- Fechamento: o trabalho de Atração e Conversão é propício para fortalecer o fechamento. Note que, se um lead consome seus conteúdos relevantes, existe uma chance muito grande de ser um cliente em potencial.

4- Encantamento: manter o contato, solicitar feedbacks, ofertar novas oportunidades e compartilhar dicas são fundamentais para transformar o seu lead em cliente e defensor da marca.

Por ser mais acessível que o marketing convencional, muitas organizações já aderiram a esta prática. Além disso, o Inbound Marketing possibilita alcançar um público bem maior, mais engajado e disposto a consumir ao que o conteúdo se refere. Quem ainda não usa esta estratégia está ultrapassado no mercado.

Os resultados são comprovados por todas as marcas que já aderiram ao Inbound Marketing. Com uma estrutura adequada para divulgar o conteúdo (blogs, redes sociais, email marketing) e uma meta inicial, com certeza a sua empresa notará crescimento de consumidores em seu site, interessados em seus produtos e serviços. Por isso, se ainda não é adepto a esta prática, corra atrás do prejuízo e comece já.

Com informações do site Próxxima

noticias-facebook

Facebook vai trabalhar com recursos contra notícias falsas

O Facebook vem passando por muitas mudanças em sua plataforma nos últimos meses e, recentemente, anunciou mais duas. Devido às diversas críticas que recebe por conteúdos falsos ou irrelevantes nos feeds dos usuários, a rede social vai incorporar novos sinais para identificar e classificar os conteúdos para prever o que realmente é interessante.

Para fazer essa nova seleção, o Facebook vai levar em conta vários tipos de sinais, como o quão próximo você é da pessoa ou interage com a página que fez o post, assim como o engajamento em geral – likes, comentários, ações.

Isso deve reduzir a relevância de páginas e perfis que fazem conteúdos apenas para pedir curtidas ou comentários ou estimular interações com links que não são o que o usuário realmente espera. Por outro lado, se um post for considerado de grande relevância pelo Facebook, ele terá mais destaque no feed de notícias.

Para as atualizações em tempo real, o Facebook vai levar em conta o número de pessoas envolvidas em um tópico. Se um post é engajado por muitos usuários, a plataforma entenderá que aquela mensagem é mais importante no momento, portanto, terá mais destaque.

Estas ferramentas contra notícias falsas são novidades no Brasil, mas em países como Estados Unidos, França e Alemanha já existem filtros em que os próprios usuários reportam os boatos, além de equipes especializadas. Aqui ainda não há uma data definida para estes recursos começarem a ser colocados em prática.

Com informações do site Techtudo

8 passos para quem pensa em montar seu negócio próprio

As estatísticas e números em torno do desemprego no Brasil assustam. O último levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontava mais de 12 milhões de brasileiros sem ocupação em 2016. E, segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT), esse número deve aumentar em mais 1,2 milhão neste ano. Tudo isso ainda reflexo da pior recessão dos últimos tempos.

Por tudo isso, muitos que já estão sem emprego e até mesmo outros que temem pelo futuro profissional começam a pensar em empreender. “Para muitos, é a oportunidade de, enfim, dar asas àquele antigo sonho que, por razões mais diversas, ainda estava engavetado”, explica o consultor e especialista em vendas José Ricardo Noronha.

Paralelamente à existência de alguns obstáculos, como recursos escassos, acesso limitado e caro ao crédito, alta carga tributária e falta de coragem, Noronha cita 8 passos muito importantes para você ter um negócio próprio de sucesso. Veja abaixo:

1) Tenha uma grande causa

De nada adianta ter um grande sonho que seja único e exclusivamente impulsionado pelo desejo de ficar milionário. É preciso ter uma grande causa, um grande propósito e um grande sonho que permitam usar toda a sua inteligência e capacidade em transformar a ideia em um negócio de sucesso.

O mundo, por mais incrível que possa parecer, ainda continua carente de ideias e projetos que sejam, de fato, transformadores. Vale apostar, por exemplo, em projetos de empreendedorismo social, que unem a resolução de problemas que não têm sido resolvidos pelo poder público e que, ao mesmo tempo, possam gerar lucro.

2) Tenha coragem

Para empreender e fazer seu sonho acontecer, é preciso superar os medos, os fantasmas e as barreiras visíveis e invisíveis. Ou seja, é necessário coragem para correr riscos, resistência para enfrentar os grandes percalços ao longo do caminho e resiliência, que é a capacidade de se manter firme diante dos grandes obstáculos, da pressão e do estresse que certamente acontecerão em muitos momentos.

Tem um sonho na gaveta? Desengavete-o e busque apoio de amigos, familiares e ex-colegas de trabalho que possam lhe dar não apenas potencial suporte financeiro, mas, principalmente, dar o tão importante feedback sobre a viabilidade da sua ideia.

3) Use a criatividade

Vivemos hoje em dia o fenômeno da comoditização em um mercado recheado de ofertas de produtos e serviços cada vez mais similares ou exatamente iguais. Portanto, para empreender com sucesso, é fundamental usar a criatividade, pois ela é um dos diferenciais competitivos mais fundamentais para que você tenha um negócio realmente único, atraente e que resolva problemas, necessidades e sonhos dos seus clientes.

Aliás, ser criativo é saber usar bem suas grandes competências, talentos e pontos fortes e conectá-los às necessidades das pessoas e das empresas, incluindo aí, especialmente, as necessidades e desejos que sequer foram por elas identificadas ainda. Foque nas necessidades não consideradas pelo público alvo do seu negócio!

4) Seja competente

De nada adianta ter uma causa sensacional, a coragem de assumir incríveis riscos, a criatividade para fazer se você não tiver a competência para colocar em prática o seu plano de negócios. E é aqui que entra a tão imprescindível educação continuada, que se traduz em um investimento perene em você mesmo e também na equipe que irá compor o seu negócio.

Aprenda a aprender e o mais importante: a colocar em prática rapidamente os seus grandes aprendizados que os cursos, palestras, livros e, principalmente, a vida vão lhe proporcionar.

5) Tenha paixão

Se você não for apaixonado pelo que faz ou pela sua ideia de negócio, pare imediatamente. A proposta parece um tanto quanto extrema, mas é absolutamente verdadeira, especialmente quando se quer inovar.

Busque algo que você seja verdadeiramente apaixonado e verá que o trabalho, por mais desafiador que seja, será feito com muito mais prazer e satisfação. Sem tesão, nada rola!

6) Tenha um propósito

É necessário enxergar e viver de forma plena a nobreza da sua missão, do DNA e dos valores de existência do negócio que pretende montar. Estudos comprovam que empresas que conseguem demonstrar de forma genuína ao mercado e aos seus clientes a razão da sua existência não apenas vendem mais, como têm um poder de atração, retenção e motivação de seus talentos muito maior.

Crie um grande propósito que se transforme em um grande imã de clientes para o seu negócio.

7) Seja perseverante

Todo e qualquer novo empreendimento carece de muito trabalho, muita dedicação e uma enorme capacidade de resiliência. É preciso se manter firme com sua paixão, com o seu propósito e com o seu grande sonho de mudar positivamente o mundo.

Trabalhe duro hoje e sempre com a certeza de que grandes problemas acontecerão e que, a despeito deles, você tem que se manter firme e com absoluta determinação para fazer acontecer o seu grande sonho. Persevere!

8) Invista em pessoas

Todo negócio precisa de gente muito qualificada e motivada. Mesmo em negócios individuais, a capacitação constante e a motivação de se trabalhar com algo que tenha um propósito definido e alto impacto no mundo são elementos absolutamente essenciais.

Portanto, invista nas pessoas que já fazem ou farão parte do seu negócio, treinando-as, motivando-as e dando a elas o senso de pertencer a algo maior, algo que transcenda a pura e tão fundamental busca do lucro e do sucesso.

Coloque no papel esses 8 passos e conecte-os à missão, visão, propósito e valores do seu negócio! Eu tenho certeza que eles terão enorme valia na construção do seu grande sonho!

Sobre José Ricardo Noronha

É vendedor, palestrante, professor, escritor e consultor. Tem como sonho e missão transformar a carreira e a vida de milhares de profissionais e os resultados de vendas de empresas através do compartilhamento de lições, experiências, dicas e da sua própria história de superação pessoal.

Formou-se em Direito pela PUC/SP e tem MBA Executivo Internacional pela FIA/USP. Possui especialização em Marketing, Empreendedorismo, Empreendedorismo Social e Vendas pela Vanderbilt University (Owen Graduate School of Management) e atua como professor dos Programas de MBA da FIA e também do Programa de Educação Continuada do Corretor de Imóveis do CRECI/SP.

Escreveu os livros “Vendedores Vencedores” e “Vendas. Como eu faço?”, que contam com a participação especial de experts como Gustavo Cerbasi, Robert Wong, Eugenio Mussak, Raul e James Hunter, entre outros. É considerado um dos 5 maiores palestrantes e professores de vendas do Brasil.

Site: www.paixaoporvendas.com.br | Blog: www.josericardonoronha.com.br

Atendimento à imprensa:

Almir Rizzatto – RZT Comunicação
almir@rztcomunicacao.com.br
www.rztcomunicacao.com.br
Fones: (11) 5051-8142 | 99628-1733

aumentar-vendas

5 estratégias para aumentar suas vendas

Já falamos diversas vezes aqui no blog o quanto um site é importante para a empresa. Depois do endereço ser registrado na internet, o próximo passo é manter o conteúdo sempre atualizado, com informações sobre os trabalhos desenvolvidos, as novidades do mercado e o que a marca tem a oferecer para o consumidor.

Além de usar esta estratégia para tornar-se referência na área em que atua, o website pode se ser um grande aliado para aumentar suas vendas, já que antes de ir à loja física, muitos consumidores procuram na internet o que desejam comprar.

Aqui citamos algumas estratégias para usar em seu site e aumentar as vendas do seu negócio:

1- Use o site para atrair tráfego

A produção de conteúdo é a melhor estratégia para atrair pessoas para o seu site. Crie materiais a respeito do seu negócio, das novidades do mercado e artigos que esclareçam dúvidas de seus clientes.

E para que as pessoas conheçam a sua página, trabalhe em algumas formas de promoção, como email marketing, mídias sociais, SEO e compra de mídia.

2- SEO

Outro assunto já bastante falado aqui no blog da RZT, as estratégias de SEO otimizam seu site para que a empresa seja encontrada logo nos primeiros resultados dos buscadores. Para que isso aconteça, crie o melhor conteúdo, com as palavras-chave fazendo sentido no contexto e incluídas em posições estratégicas, como no título, legendas, imagens, etc.

3 – Compra de mídia

O SEO é uma forma gratuita de se manter nas primeiras páginas dos buscadores. Entretanto, se você estiver disposto a investir, é possível comprar espaços para anunciar no Google AdWords e Facebook Ads, campanhas de marketing offline e online, entre outras. Apesar do custo, esta estratégia pode aumentar significativamente o acesso ao seu site e, consequentemente, suas vendas.

4- Conversão

Você deve criar situações que chamem a atenção das pessoas que acessam o seu site e estimulem a conversão. Estas ações são chamadas “call-to-action”, que geralmente são botões atrativos que chamam as pessoas para clicarem ali em troca de alguma informação.

O modelo mais famoso ultimamente é a Lading Page. Você oferece algo, como um eBook ou artigo de interesse do usuário e, em troca, ele preenche um pequeno formulário, onde você captura o nome, email, profissão e outro dado que lhe seja útil. Assim, você faz a conversão de leads e conquista mais um email para a sua lista.

5- Mantenha um site profissional e seguro

Inclua em seu site todas as informações a respeito do seu negócio: contato (email e telefone), endereço, “sobre” a empresa, trabalhos já desenvolvidos, produtos com os quais trabalha, etc. Seja o mais transparente possível para passar credibilidade por meio de seu site ao cliente

Após estas dicas, a principal conclusão é a de que você deve inovar sempre no conteúdo do seu site. Invista nas ferramentas que facilitam o trabalho da sua equipe e fique atento às novidades do mercado. Use a internet a seu favor, desbanque a concorrência e aumente o número de suas vendas.

Com informações do blog Resultados Digitais

media-training

5 motivos para fazer Media Training

Há diversos motivos para profissionais liberais e porta-vozes de empresas fazerem Media Training. Aliás, a capacitação para lidar com jornalistas e conceder entrevistas deve ser o primeiro passo antes de iniciar um trabalho efetivo de exposição na imprensa.

Veja 5 razão para participar deste treinamento:

1) Aprender as palavras-chave

As palavras-chave são mensagens estratégicas para guiar o assunto diante uma entrevista. Muitas vezes, representam até os valores da organização. Aprender a usar os termos certos ajuda o porta-voz a transmitir a informação com clareza e sem ambiguidades, evitando que o executivo seja mal compreendido.

2) Entender os diferentes tipos de veículos

Cada mídia transmite a informação de uma maneira diferente e, por isso, é importante que o porta-voz saiba falar com cada uma delas. Por exemplo, no rádio deve-se estar atento ao tom de voz, já que não há imagens.

Nas revistas e jornais, é importante passar detalhadamente a posição da empresa em relação ao assunto abordado. Já na televisão, o cuidado principal é com a postura adequada diante das câmeras.

3) Oratória

Além de usar bem as palavras-chave, o porta-voz deve ter um bom discurso ao lidar com a imprensa. Saber transmitir a informação com clareza e alinhada com o posicionamento e valores da organização é fundamental para uma entrevista com resultados positivos.

4) Manter a postura

Em revistas e jornais, as imagens são apenas em fotos, mas, na televisão, tudo é em vídeo. Algumas vezes, inclusive, ao vivo. O porta-voz, então, precisa atentar-se a diversos detalhes, desde seus gestos, para uma boa comunicação corporal, até a roupa com a qual se apresenta.

5) Saber lidar com repercussões negativas

Às vezes é inevitável que a empresa esteja envolvida em assuntos delicados, que possam prejudicar a imagem e posição diante do mercado, da imprensa e da opinião pública. Uma vez que isso acontece, a organização deve saber lidar com a situação, assumindo o erro e procurando a melhor forma de repará-lo. Equívocos podem acontecer a todo momento, mas a forma como se encara a situação conta muito para reestabelecer a imagem.

Mais que aprender um bom discurso, o Media Training passa ensina para o participante as diferentes maneiras de lidar e se comportar com cada tipo de veículo. E estas práticas de oratória ele pode aplicar não somente na mídia, mas em todos as áreas da vida pessoal e profissional.

Aprender a se comunicar melhor agrega muitos benefícios a todos que participam deste tipo de treinamento.

Artigo: Você sabe lidar com as mudanças (positivas e negativas) da vida?

*Por Ana Guitián Ruiz

Mudanças fazem parte essencial da vida. A natureza tem seu ciclo anual de mudanças com as diferentes estações. Podemos até afirmar: tudo muda, nada permanece igual. Até nosso próprio corpo está sempre em modificação. A matéria que o constitui muda constantemente.

Algumas mudanças têm um impacto significativo em nossas vidas. Há as desejadas, como um casamento, uma nova casa, um novo emprego, um novo companheiro, entrar na faculdade, esperar um filho… Nessas situações, temos uma sensação de ganho e damos as boas vindas, nos sentimos bem, muito embora, às vezes, elas nos apresentem situações difíceis e desafiadoras.

Outras mudanças, porém, não são desejadas nem planejadas, como uma doença, uma separação, a morte de alguém querido ou a perda do emprego. Aí temos uma sensação de perda que pode nos afetar de maneira muito acentuada, nos entristecendo e até deprimindo. Em alguns momentos, nos sentimos sem chão, como se todas as referências que nos davam segurança e direção desaparecessem. Este é um momento delicado que merece nossa atenção.

Virgínia Satir, terapeuta americana e mãe da terapia familiar, desenvolveu um modelo muito interessante e prático, com 6 passos que resumem como o processo de mudança acontece.

1º passo: Segundo Virginia, vivemos em determinado Status Quo, ou seja, uma situação de vida onde trabalhamos em um local, temos ou não uma determinada família, moramos num bairro, levamos a vida de certa maneira.

2º passo: Surge, então, o chamado Novo Elemento, desejado ou indesejado, que chacoalha o Status Quo. Esse Novo Elemento pode ser qualquer uma das mudanças que falamos anteriormente, algo que chega e muda tudo.

3º passo: Essa chacoalhada na vida nos leva ao que Virginia chamou de Caos. O mundo não é mais o mesmo e isso nos leva a uma sensação de incerteza, porque, de fato, não sabemos o que vai acontecer ou para aonde vamos. Pode ser um alívio saber que não enlouquecemos, é apenas uma fase de Caos, que também vai passar. Nas grandes perdas da vida, pode ser o momento de luto, da dor. Muitas vezes, o Caos traz sensações físicas de ansiedade e tensão. É importante saber que isso faz parte da experiência humana para que possamos acolher os novos aprendizados que dela decorrem.

4º passo: O Ciclo de Mudança não termina no Caos. Depois vem o Ponto de Escolha. Esse é um momento interessante, no qual temos a opção de voltar a um padrão anterior ou tomar uma nova direção.

5º passo: Em seguida, vem outra fase importante, a dos Novos Aprendizados e Práticas, ou seja, do nosso comprometimento em adotar hábitos a partir dos novos aprendizados. Aqui cabe ressaltar a importância de nos cercarmos de recursos que nos mantenham no caminho da opção que tivemos. Esses recursos podem ser um terapeuta, um coach ou até amigos, esporte, meditação, cuidado na alimentação…

É fundamental ter em mente que, se não adquirimos novos hábitos na vida, dificilmente a mudança positiva se estabelecerá. Como dizia a citação atribuída a Einstein: “Que loucura é esperar um resultado diferente fazendo a mesma coisa”.

 6º passo: Ao fim desse processo, chegamos a um Novo Status Quo, que certamente será chacoalhado por um Novo Elemento, mais cedo ou mais tarde.

Quando passamos por uma mudança, como uma perda, isso pode ser devastador, pois ficamos debilitados. É bom lembrar que essa é uma fase de Caos, que por mais terrível que seja, vai passar. Mas, mesmo no Caos, podemos fazer algumas escolhas, trazer novas práticas e recursos para nossas vidas, que nos ajudem a atravessar um período delicado, incerto e doloroso.

Um acompanhamento terapêutico, um guia espiritual, uma caminhada na natureza, uma viagem, um amigo, uma massagem. Recursos são tudo o que nos favorece no caminho do nosso fortalecimento e nos energiza.

Entre os afazeres e as urgências da vida, é importante considerar o que realmente é essencial para a manutenção da vida e do entusiasmo, lembrando que, às vezes, pequenas ações promovem grandes resultados.

*Ana Guitián Ruiz é Coach, representante no Brasil do Instituto Virgínia Satir da Alemanha (www.virginiasatir.de) e uma das organizadoras da Formação no Modelo de Validação Humana Virginia Satir (www.virginiasatir.com.br).

 Sobre Ana Guitián Ruiz

 É coach e organiza formações na área no Brasil. Graduou-se em Arquitetura pela FAU USP e, posteriormente, se interessou e aprofundou seus estudos na promoção do desenvolvimento humano. Fez extensos treinamentos em Relações do Self, Estados e Mudança Generativa, com Stephen Gilligan e Robert Dilts, além de outros com Eva Wieprecht na aplicação do Modelo Satir. É uma das representantes do Instituto Virginia Satir da Alemanha no Brasil.

Juliana Fernandes – RZT Comunicação
www.rztcomunicacao.com.br
redacao1@rztcomunicacao.com.br
Fone: (11) 5051-8142

 

 

 

 

Artigo: Se quiser ser líder, não foque no preço, invista em qualidade

*Por Erik Penna

Muitos empreendedores já partilharam comigo uma dúvida cruel na hora de vender: é melhor focar no preço ou na qualidade? Em tempos difíceis na economia, como agora, é comum perceber empreendedores com a seguinte dúvida: é melhor apostar na qualidade ou no preço baixo?

Destaco abaixo dados de uma pesquisa realizada pela na AC Nielsen, onde revela que o preço é, sem dúvida alguma, importante. No entanto, outros três fatores prevalecem na hora do cliente decidir pela compra de um determinado produto ou serviço:

1- Conveniência: a cada dia que passa o cliente quer mais facilidades, então, entregue essa comodidade a ele e não precisará reduzir seu preço, pelo contrário, poderá agregar valor e cobrar mais por isso. Um bom exemplo disso aconteceu comigo. Eu sempre tinha que levar e buscar nossa cachorrinha Laila no pet shop. Certo dia, apareceu uma outra loja com um serviço diferenciado e mudei para eles. Agora, marcamos o dia, horário e o carro do pet shop passa em casa, leva a Laila, dá o banho, faz a tosa e entrega em casa. Além disso, informam sobre as vacinas, quando ela precisa tomar e, uma vez por mês, trazem a máquina do cartão e pagamos tudo junto. Invisto 20% a mais, mas estou satisfeito pela comodidade oferecida.

2- Confiança: quando confiamos na empresa ou no profissional que nos atende ficamos mais dispostos a pagar um tanto a mais. Pude ver isso quando um amigo contou que precisava fazer uma cirurgia ocular de catarata. Ele comentou o valor que estava pagando e um outro colega mencionou que conhecia um médico recém-formado, que poderia fazer pela metade do preço, e ainda parcelava em dez vezes. Meu amigo não aceitou e disse que preferia pagar um valor maior e operar com quem ele conhecia e confiava.

3- Qualidade: Quando valorizamos a qualidade do produto ou serviço prestado com um atendimento de excelência, pagar um pouco a mais vale muito a pena. Me lembro de uma vez que acompanhei minha esposa numa compra de supermercado. Quando paramos na gôndola para pegar uma papinha para nossa bebê, vimos algumas opções com preços variados e ela disse: “Sem dúvida alguma, vamos optar pela melhor marca e qualidade para nossa filha, afinal, ela é nossa joia preciosa”. Repare: pagamos 40% a mais pela qualidade reconhecida da empresa que fabrica aquele item.

E, pesquisando a respeito, descobri que as empresas que focam em qualidade costumam se tornar líderes. Pare um minuto para pensar as marcas que você consome ou conhece, que são líderes de mercado e vendem essencialmente qualidade. Aposto que vai se lembrar de diversas empresas líderes e marcas famosas.

Agora, tente enumerar quantas marcas você conhece que são líderes nacionais de vendas e são as marcas mais baratas do Brasil. Fazendo tal exercício, percebi que é muito raro ver uma empresa ser a mais barata e, ao mesmo tempo, líder de vendas.

Portanto, não abaixe o preço! Melhore os argumentos e apresente seus diferenciais.

* Erik Penna é palestrante motivacional, especialista em vendas com qualificação internacional, consultor e autor dos livros “A Divertida Arte de Vender”, “Motivação Nota 10”, “21 soluções para potencializar seu negócio” e “Atendimento Mágico – Como Encantar e Surpreender Clientes”. Saiba mais sobre motivação e vendas em: www.erikpenna.com.br

 Sobre o palestrante motivacional Erik Penna

 É palestrante motivacional, especialista em vendas com qualificação internacional e consultor. Possui MBA em Gestão de Pessoas pela Fundação Getúlio Vargas, pós-graduação em Administração e Marketing pela Universidade Paulista e graduação em Economia pela Universidade de Taubaté.

Aborda nas palestras ensinamentos baseados nas experiências vivenciadas por ele durante a sua carreira como executivo de vendas, professor, escritor, motivador de equipes e gestor corporativo. É autor dos livros “A Divertida Arte de Vender”, “Motivação Nota 10”, “21 soluções para potencializar seu negócio”, “Atendimento Mágico – Como Encantar e Surpreender Clientes” e coautor dos livros “Gigantes das Vendas” e “Gigantes da Motivação”.

Site: www.erikpenna.com.br

 Atendimento à imprensa

 Patrícia Arantes – RZT Comunicação
www.rztcomunicacao.com.br
patricia@rztcomunicacao.com.br
Fones: (11) 5051-8142 / 99873-6008

marketing-influencia

O que é e como funciona o Marketing de Influência?

Dentre as tendências do Marketing Digital, o Marketing de Influência é uma prática que vem crescendo entre as empresas, principalmente pelas estrangeiras. Consiste em fazer parceria com indivíduos com grande número de seguidores que possam atrair consumidores em potencial.

O fato da propaganda ter perdido força e a opinião dos usuários nas redes sociais ter mais credibilidade, fez com que as empresas procurassem outras estratégias para atrair clientes. Estes influenciadores geralmente são blogueiros ou personalidades com muitos seguidores em alguma rede social. Eles ditam as regras quando o assunto é marca de produtos e dominam a opinião na internet.

Fazer parceria em que o influenciador estabelece uma relação de confiança com a marca não é mais uma tendência, mas uma das principais estratégias do marketing atualmente. De acordo com os estudos da Nielsen Catalina Solutions, ações com estas personalidades aumentam em até 11 vezes o resultado do que uma campanha tradicional. Eles agem sobre consumidores nas três fases da jornada de compra: reconhecimento, consideração e tomada de decisão.

­­Esta relação funciona da seguinte forma: após firmar parceria, os influenciadores postam conteúdos favoráveis aos produtos e serviços em questão, estabelecem uma credibilidade e conduzem o público que os seguem a consumirem a marca.

Entretanto, para usar o marketing de influência não é necessário fazer parcerias apenas com celebridades do mundo digital. Empresas dos Estados Unidos identificaram que, pessoas comuns, mas que atingem um número significativo de seguidores nas redes sociais, também causam grande impacto na opinião alheia. Essa alternativa pode ser uma ótima parceria para a marca e exige um custo menor.

Para esta opção mais rentável, é preciso identificar as pessoas que falam sobre sua marca nas redes sociais, quantos seguidores elas impactam e entrar em contato. É uma estratégia que os especialistas acreditam que terá muito mais força futuramente.

No Brasil, o Marketing de Influência ainda é pouco falado e praticado. Ou seja, as marcas nacionais que se atentarem a esta ação podem sair na frente e ganhar vantagem no mercado em que atuam.

Com informações do blog Comunique-se