digital composite of hand holding smartphone with vignettes

Marketing de Influência: como ele se diferencia de uma campanha publicitária

Pagar celebridades para participarem de peças publicitárias já é uma prática antiga das marcas para impulsionarem suas vendas. E muitas pessoas confundem esta estratégia com uma nova ação das empresas, o marketing de influência, o que não é a mesma coisa.

O marketing de influência é um modelo novo de comunicação, em que as empresas trabalham com pessoas que têm um grande público fiel em suas páginas nas redes sociais – YouTube, blog, Instagram, Medium, LinkedIn Pulse, Snapchat e tantos outros. E, ao mesmo tempo, possuem uma identidade com a marca. Pode ser tanto uma pessoa que cresceu na internet, quanto famosos (cantores, atores, apresentadores, modelos).

Esta é uma estratégia inovadora porque rompe com o modelo tradicional e abre oportunidades para influenciadores, marcas, agências, profissionais de marketing e de comunicação. Trabalha numa relação de confiança, com liberdade criativa e conteúdo autêntico.

O que deixa este trabalho mais natural e transparente é o fato do influenciador falar sobre a marca porque se identifica com ela. Ele divulga o produto porque realmente confia na empresa, não apenas o divulga como propaganda.

Os resultados chamam a atenção das empresas. De acordo com o site Flocker, 51% dos profissionais de marketing acreditam que obtêm melhores resultados quando o relacionamento com o influenciador começa com a confiança.

Para que tudo dê certo, é importante que o influenciador participe das etapas do processo criativo, contribuindo com ideias para a produção de um conteúdo autêntico, aumentando a empatia com o público e a capacidade de alcance.

O influenciador pode receber uma remuneração pela marca, mas isto não é a mesma coisa que um jabá (receber o produto em troca de sua divulgação). Os próprios influenciadores encontram meios originais e transparentes de fazer conteúdo pago sem que isso prejudique sua credibilidade perante o público.

Quando o influenciador passa a fazer muitas divulgações apenas para receber remunerações, isso deixa de ser uma campanha de relações públicas e passa a ser publicidade.

Portanto, o trabalho do marketing de influência consiste em uma parceria da marca com um influenciador que a represente e passe isso para seus seguidores, ganhando, assim, cada vez mais consumidores por meio das redes sociais.

Com informações do blog Comunique-se

Business woman hand typing on laptop keyboard with Financial charts on the table

6 pontos que provam o valor do Marketing Digital para empresas

Aqui no blog da RZT já enumeramos diversos motivos pelos quais se deve adotar o Marketing Digital. Mesmo assim, ainda não é uma pratica realizada por todos. Segundo Eric Santos, CEO da Resultados Digitais, apenas 10 mil, das 16 milhões de empresas brasileiras, utilizam esta estratégia.

Por isso, reunimos 6 principais motivos que provam o valor do Marketing Digital para as empresas:

1- Presença na internet

Quando temos uma dúvida sobre algum assunto, na maioria das vezes, recorremos ao Google para encontrar respostas. Aliás, esta é a maior ferramenta de busca online do mundo. E, fazer um bom investimento de Marketing Digital contribui para que sua empresa seja encontrada nos resultados, fazendo com que futuros clientes a encontrem.

Entretanto, muito além de aparecer nos resultados do Google, é fundamental que sua empresa esteja presente no mundo digital, com site e páginas nas redes sociais.

2- Construir audiência qualificada

Outro ponto importante do Marketing Digital é poder construir uma audiência com pessoas realmente interessadas em sua marca. Assim, você cria um relacionamento com um público segmentado e fideliza os seus clientes por meio de ações nas redes sociais e por email marketing, por exemplo.

3- Falar com o público na hora certa

O Marketing Digital possibilita segmentar o público para fazer com cada grupo um tipo de ação diferente. Com as ferramentas existentes no mercado, tornou-se fácil monitorar as atividades e os perfis dos usuários.

Assim, você conversa de forma mais específica com pessoas para as quais deseja anunciar um produto e suas campanhas ficam personalizadas.  Por exemplo, ao segmentar suas ações para donos de pequenos mercados, isso te possibilita fazer anúncios e campanhas que respondam às dúvidas e dores específicas desse nicho.

Esta ação faz com que as pessoas se identifiquem mais com a sua marca, podendo dar bons resultados nas vendas.

4- Sair na frente da concorrência

Como falamos acima, muitas empresas ainda não trabalham com Marketing Digital. E isso mostra que, se começar a investir hoje, você se diferenciará de boa parte de seus concorrentes. Para isso, basta criar bons conteúdos que auxiliem o cliente na identificação e solução de seus problemas e fazer postagens nas redes sociais para que eles acompanhem seus trabalhos e novidades.

5- Baixo investimento

O Marketing Digital não é quase de graça, mas, em relação às outras campanhas de marketing, sai num valor muito em conta. Isso acontece principalmente pelo fato de poder controlar o segmento do seu público e os resultados de suas ações.

Você começa com o valor que puder e, conforme consegue retorno, aumenta este investimento para ter mais resultados.

6- Analisar resultados com precisão

A maioria das plataformas digitais disponibiliza gráficos que mostram o desempenho de suas ações e isso é uma coisa impossível de calcular no marketing offline precisamente. Este, talvez, seja um dos melhores motivos para trabalhar com o Marketing Digital. Ter o número exato da sua campanha permite analisar o que foi feito de bom, o que pode ser melhorado e, assim, se desenvolver cada vez mais.

Com informações do blog Resultados Digitais

Hands with world mail delivery on world map background

3 práticas para potencializar suas mensagens por email e fugir do spam

Um dos principais desafios das campanhas de email marketing é fazer com que as mensagens sigam direto para a caixa de entrada do remetente. E isso é uma dificuldade porque uma boa parte dos emails enviados no mundo todo vai parar no spam.

O fato das mensagens não irem para a caixa de entrada do destinatário e se perder em meio às dezenas de emails do spam ou lixo eletrônico enfraquece muito a campanha de marketing digital da empresa. Isso impede a marca de chegar ao seu público alvo e deixa o domínio com uma imagem ruim.

Entretanto, existem práticas para evitar que seus emails sejam desviados para o spam. Veja 3 delas:

1- Possuir uma identidade de envio estabelecida

Se deseja que suas mensagens cheguem direto na caixa de entrada, mantenha uma identidade de envio estabelecida, boa reputação e uma base de contatos engajada. O domínio do seu endereço de email ajuda os provedores a identificar a origem de sua mensagem.

2- Ter uma forte reputação de envio

A reputação serve como um certificado de legitimidade do email remetente. Por isso, um dos segredos é estar na whitelist, que concede às marcas benefícios especiais, como filtragem menos rigorosa. Um dos caminhos para ingressar nessa lista é por meio de certificações.

3- Ter assinantes engajados

O engajamento dos assinantes é um fator importante, pois serve como indicador para que os provedores da caixa de correio determinem se aquela mensagem é realmente interessante para o destinatário. A perfeita combinação de identidade de envio, reputação e engajamento ajudam a garantir o posicionamento da mensagem na caixa de entrada.

O email é um dos canais com mais interação dos consumidores com a marca, o que reforça a necessidade de atenção da equipe de marketing com as ações praticadas. Mensagens que não acessam a caixa de entrada e não são abertas, reduzem as chances de conversão em negócios para as marcas.

Com informações do Meio & Mensagem

LinkedIn

4 dicas para se relacionar melhor no LinkedIn

Talvez, por ser um pouco menos popular entre as redes sociais, muitas empresas cometem o erro de se esquecerem do LinkedIn na hora de montar uma estratégia de Marketing Digital. Entretanto, ele pode ser uma grande ferramenta para o crescimento dos negócios.

E, assim como as outras mídias, é preciso conhecer bem o LinkedIn para traçar uma boa estratégia. Veja algumas dicas de como usá-lo e aproveite ao máximo as oportunidades que podem surgir por essa rede social:

1- Passe por cima do gatekeeping

O LinkedIn permite fazer contato direto com pessoas ou empresas com as quais você deseja estreitar relacionamento por meio de mensagens. Mais eficiente que ligação telefônica ou email, por esta plataforma é possível chegar a quem importa para se apresentar.

2- Explore a ferramenta de pesquisa avançada

No LinkedIn as pessoas colocam todos os seus dados profissionais detalhados. Isso faz com que seja possível buscar por um público específico pela ferramenta de Pesquisa Avançada. Assim, você seleciona empresa, cargo, especialização, influenciadores, mercado, etc.

A conta Premium permite utilizar alguns recursos exclusivos, como envio de InMail direto (sem a necessidade de um contato entre você e a pessoa), organizador de contatos, busca com resultados expandidos, entre outros benefícios.

Sabendo encontrar as pessoas de seu interesse fica mais fácil fazer seu planejamento. Use o tipo de conteúdo certo para cada público para que a sua ação dê certo.

3- Faça contatos

Quando encontrar o perfil da pessoa que buscava, não perca a oportunidade de fazer contato com ela. Mas não use uma mensagem padrão para todos. Para criar uma conexão verdadeira fale de algum assunto que agregue valor à mensagem.

4- Vá além

Depois do contato pelo LinkedIn, tome uma iniciativa e faça um convite para encontrar a pessoa e falar sobre sua empresa ou serviço e ofereça uma oportunidade de negócio. O importante é aproveitar o novo contato que a rede social lhe permitiu fazer.

Essas dicas lhe ajudarão a fazer uso do seu perfil profissional e ampliar sua rede de contatos. Explore todas as ferramentas da rede social e tire o maior proveito que ela oferece aos seus usuários.

Com informações do blog Indiga

fatores-conteudo

3 fatores importantes para construir conteúdos nas mídias digitais

Milhares de conteúdos são compartilhados por dia, não apenas em blogs, mas em todas as redes sociais. E, em meio ao excesso de informação, muitos materiais podem se tornar superficiais e de pouca utilidade, uma vez que ficam parecidos uns com os outros. No caso das marcas que desejam atrair público, ser mais um entre tantos pode distanciar as pessoas, que estão cada vez mais críticas, buscando por publicações interessantes.

Oferecer conteúdo de qualidade é fundamental para as empresas que queiram se destacar nas mídias digitais e conseguir mais audiência e seguidores. Para isso, existem 3 fatores que podem tonar as suas publicações mais interessantes. Confira abaixo quais são eles:

1- Autenticidade

Ao começar um blog, é essencial conhecer a área que sua empresa atua e o público-alvo para construir um bom material. Além de seus conhecimentos, transmita o que seus concorrentes não abordam e use seus diferenciais.

Defina o seu público-alvo para facilitar o direcionamento dos temas e falar sobre as ofertas, produtos, serviços e novidades lançadas pela empresa. Conhecer as necessidades e interesses dos clientes é outro fator que ajudará a definir a abordagem do conteúdo.

Caso precise de ajuda, procure parcerias com empresas complementares à sua e que, trabalhando juntas, poderão aumentar o número de vendas. Essa estratégia é muito benéfica para as duas partes.

Portanto, dominar a sua área, o público-alvo, a necessidade de seus clientes e buscar parcerias são pilares que deixarão o seu conteúdo autêntico e com mais credibilidade.

2- Audiência

Audiência não significa apenas ter muitos seguidores nas redes sociais e visitantes no site. É preciso fidelizar clientes que enxergam sua empresa como referência no segmento e ganhar cada vez mais consumidores que pensem da mesma forma.

E, apesar de usar o conteúdo para vender seus produtos e serviços, são muito valorizadas as empresas que compartilham informações gratuitamente, sem que o cliente tenha que pagar ou fazer algum tipo de assinatura para acessá-la. Mas é claro que, em algumas publicações, vale a pena fazer algum tipo de promoção.

3- Influência

Um dos primeiros passos para ganhar influência é entender em qual momento da jornada de compra o seu lead se encontra e oferecer o que ele está buscando realmente. Agir da maneira certa em cada momento é uma grande estratégia.

Outra forma de ganhar influência nas mídias digitais é publicar depoimentos de clientes recomendando seu produto e serviço. Mais do que propaganda, os consumidores hoje buscam referência de outras pessoas que já tenham experimentado antes.

Postar vídeos ou apenas publicações escritas de clientes recomendando a sua empresa pode e deve ser usado como conteúdo em seu blog e redes sociais. Isso ajuda a aumentar a influência da sua empresa no mercado.

A produção de conteúdo é um dos principais pilares do Marketing Digital. Entretanto, é preciso usar os diferenciais e particularidades da empresa para se destacar em meio aos milhares tipos de informações que se igualam todos os dias.

Use os aspectos mais originais do seu negócio, conte com o apoio de clientes e parceiros e destaque o seu conteúdo nas plataformas digitais.

Com informações do blog Resultados Digitais

Team Business professionals working together at office wooden desk, hands close up pointing out financial data on a report.

5 maneiras para saber se suas ações de Marketing Digital dão resultados

Dentro dos planejamentos de qualquer ação de Marketing Digital, é imprescindível estabelecer metas que deverão ser alcançadas pela equipe e analisar se a estratégia aplicada está no caminho certo.

Em geral, o mercado estabelece cinco indicadores para medir os resultados das ações de marketing. Aqui as listamos e explicamos como analisar cada uma. Confira:

1- Aquisição

Quais são suas ações para atrair mais clientes e quanto investe nelas? Um exemplo são os anúncios pagos para chamar seguidores para sua página nas redes sociais.

2- Ativação

Quantos dos seus seguidores interagem com seus posts? Que ações você realiza para aumentar o engajamento deles em suas páginas? Como indicadores, vale analisar o número de curtidas, comentários e compartilhamentos.

3- Retenção

Seus clientes são fiéis à sua marca? Eles percebem a sua proposta de valor? Para medir isso você pode analisar o número de compras da mesma pessoa, recomendação para os amigos e satisfação.

4- Receita

Que ações você realiza para aumentar a conversão de vendas e a capacidade de geração de negócios? Quanto impacto cada uma traz para o faturamento da empresa?

5- Recomendação

Quais ações de marketing sua marca tem feito para garantir uma experiência positiva ao cliente para que ele recomende a outras pessoas? Quantos usuários indicam o seu negócio? Apesar de todas as práticas tecnológicas, o boca a boca ainda é o melhor marketing do mundo. Por isso, é importante agradar seus consumidores a ponto deles indicarem para outras pessoas.

Sabendo destes indicadores, aplique-os na verificação de seu resultado. Se algo não está batendo, é hora de rever as suas estratégias, pois o Marketing Digital sempre vale a pena.

Com informações do Portal Exame.

Digital composite image of call center executive wearing headphones and standing with arms crossed

7 dicas para melhorar o relacionamento com o cliente

A comunicação é um dos principais pilares para o bom relacionamento, por isso, as empresas devem priorizar muito este fator com o cliente. Quando eficiente, facilita a resolução de problemas e cria uma imagem interativa e sociável nas redes sociais.

E, além das mídias, existem outros canais muito eficientes para se comunicar com o consumidor, como a Central de Atendimento, Pesquisa de Opinião, Caixa de Sugestões e Ouvidoria, por exemplo. Mas, nenhum destes canais será eficiente se a sua empresa não sabe falar com as pessoas.

Para ajudar a melhorar a comunicação da sua empresa, mostramos 7 dicas para melhorar o relacionamento com o cliente:

1- Saiba o que falar

A insegurança dos canais que cuidam da comunicação com o cliente é um dos principais motivos para que isso não se desenvolva.

Alguns fatores podem melhorar o desempenho dos atendentes responsáveis, como amplo conhecimento sobre a empresa e evitar expressões de dúvida, como “eu acho”. Falar com clareza e objetividade garante a segurança do colaborador e a satisfação do cliente.

2- Atente-se ao vocabulário

Na comunicação com o cliente é preciso demonstrar profissionalismo e seriedade. Portanto, fique atento com as palavras empregadas ao falar ou redigir emails e mensagens. Evite gírias e use a formalidade na medida certa.

3- Seja objetivo

Ir direto ao ponto é essencial para uma boa comunicação. Ficar com muitos rodeios em uma conversa com o cliente só vai irritá-lo e prejudicar a sua imagem.

A objetividade faz o cliente sentir que a empresa lhe dá a atenção devida para resolver seus problemas ou solicitações.

4- Não seja agressivo

Para uma conversa transparente, é preciso que a empresa seja sincera. Entretanto, tome cuidado para não usar um tom agressivo, pois isso assusta o cliente e atrapalha a comunicação.

5- Ouça

Antes de falar, ouça o que o cliente tem a dizer. Deixe que ele fale e, se preciso, desabafar sobre uma situação que está tentando resolver. Espere-o concluir a linha de raciocínio para oferecer a melhor solução.

6- Use a tecnologia

A tecnologia é uma das maiores aliadas da comunicação e é útil para agilizar qualquer negócio. Além de todos os aplicativos de mensagem (WhatsApp, Facebook, Skype), atualize a sua linha telefônica para que o atendimento seja mais rápido e de boa qualidade.

7- Adote um CRM

O CRM é um software para gestão do relacionamento com o cliente que garante a eficiência do atendimento. Isso possibilita oferecer uma comunicação mais personalizada para atender às diferentes demandas.

Estas são apenas algumas dicas que podem melhorar o dia a dia da comunicação com seus clientes. Aplique-as em sua empresa e tenha uma interação muito melhor com os atuais e futuros consumidores do seu negócio.

Com informações do blog Saia do Lugar

Artigo: 5 dicas para parar de jogar dinheiro no lixo com treinamentos

 *Por José Ricardo Noronha

Incertezas, complexidade e mudanças. Três elementos que já fazem e que se farão ainda mais presentes no cotidiano de todos nós, profissionais, líderes e, principalmente, de quem tem a responsabilidade de treinar e capacitar pessoas para prosperar diante destes grandes desafios.

Diante disso, nunca foi tão essencial quanto agora as empresas investirem vigorosamente no incremento das competências, habilidades, conhecimentos, comportamentos e atitudes de seus profissionais. Isso para que eles rapidamente consigam incrementar seus níveis de produtividade, assertividade e performance através da transformação das novas competências adquiridas em ações práticas, que efetivamente tragam resultados mensuráveis.

No entanto, o que se se percebe na prática é que muitas organizações ainda têm investido seus cada vez mais escassos recursos em programas sem qualquer customização, fazendo com que esses treinamentos pouco contribuam para a mudança de comportamento dos profissionais, que deve ser sempre o objetivo principal de um bom programa de treinamento. A consequência disso é o pouco ou quase nenhum impacto na melhoria da performance de vendas.

Sim, o problema aqui é gigantesco! Estudos recentes no mundo das vendas consultivas indicam que aproximadamente 50% dos treinamentos são considerados pouco ou nada aderentes às realidades e objetivos estratégicos das empresas. Ou seja, metade deste tal “investimento” se transforma em um dinheiro que praticamente vai para o lixo.

Compartilho abaixo 5 boas práticas e ideias para aumentar sensivelmente o retorno sobre o investimento feito em treinamentos:

1) Direto ao ponto. Foque em competências e habilidades que tenham conexão imediata com os principais desafios encontrados pelos seus profissionais.

2) Menos é mais. Aposte anualmente em, no máximo, 3 tópicos de treinamento que sejam os mais críticos para o seu negócio.

3) Foque na customização e personalização. Quão mais customizados e verdadeiramente personalizados forem os seus programas, melhor. Fuja dos tais chamados “cursos” prontos que, com a acelerada comoditização e aumento assustador da competitividade, pouco lhe ajudarão a promover uma rápida, sustentável e mensurável mudança de comportamentos em seus profissionais.

4) Aprendizagem híbrida. Ao invés de gastar o seu já precioso tempo em discussões intermináveis sobre qual método de treinamento é mais eficaz, busque o tempo todo extrair os máximos benefícios de cada modelo de aprendizagem. Treinamentos presencias continuam sendo importantíssimos, mas precisam definitivamente ter sua continuidade garantida por uma boa estratégia de oferta de cursos online que sejam rápidos, relevantes e verdadeiramente conectados à realidade e aos desafios encontrados pelos seus profissionais e líderes. O nome do jogo no mundo do treinamento é “aprendizagem híbrida”.

5) O que não pode ser medido, não pode ser gerenciado. Certifique-se de utilizar ferramentas de mensuração não apenas de avaliação de impacto dos treinamentos que você tem feito em sua organização. Busque o tempo todo aferir a efetiva aplicação dos novos conhecimentos no cotidiano dos seus profissionais e, principalmente, o impacto que estas novas técnicas e competências têm tido na melhoria dos principais indicadores chave de performance (KPI’s) do seu negócio. Treinamentos bons são os treinamentos que mudam comportamentos e que trazem resultados mensuráveis ao seu negócio. Simples assim.

Eu seria infame se dissesse que as ações acima indicadas são de fácil aplicabilidade. Muito pelo contrário! Elas exigem dos gestores e líderes um trabalho árduo que se inicia com uma análise detalhada sobre quais efetivamente são os maiores desafios que possam ser impactados pelos seus programas de treinamento e capacitação.

Feito isso, é chegada a hora de fazer escolhas, ao eleger as áreas prioritárias de foco de treinamento para sua organização.

* José Ricardo Noronha é vendedor, palestrante, professor, escritor e consultor. Formou-se em Direito pela PUC/SP e tem MBA Executivo Internacional pela FIA/USP. Possui especialização em Marketing, Empreendedorismo, Empreendedorismo Social e Vendas pela Owen Graduate School of Management e é Professor dos MBAs da FIA. É autor dos livros “Vendedores Vencedores” e “Vendas. Como eu faço?”. www.paixaoporvendas.com.br

Sobre José Ricardo Noronha

É vendedor, palestrante, professor, escritor e consultor. Tem como sonho e missão transformar a carreira e a vida de milhares de profissionais e os resultados de vendas de empresas através do compartilhamento de lições, experiências, dicas e da sua própria história de superação pessoal.

Formou-se em Direito pela PUC/SP e tem MBA Executivo Internacional pela FIA/USP. Possui especialização em Marketing, Empreendedorismo, Empreendedorismo Social e Vendas pela Vanderbilt University (Owen Graduate School of Management) e atua como professor dos Programas de MBA da FIA e também do Programa de Educação Continuada do Corretor de Imóveis do CRECI/SP.

Escreveu os livros “Vendedores Vencedores” e “Vendas. Como eu faço?”, que contam com a participação especial de experts como Gustavo Cerbasi, Robert Wong, Eugenio Mussak, Raul e James Hunter, entre outros. É considerado um dos 5 maiores palestrantes e professores de vendas do Brasil.

Site: www.paixaoporvendas.com.br | Blog: www.josericardonoronha.com.br

ações-empresas-midias

Como aumentar o engajamento orgânico nas redes sociais da sua empresa

Anúncios pagos são grandes aliados das marcas que desejam crescer nas redes sociais, mas o engajamento orgânico é muito mais valioso. Por isso, as empresas que já conquistaram a audiência online estudam e aplicam a cada dia novas estratégias de interagir com o público apenas por meio de suas postagens não pagas.

Para a sua empresa, que deseja usar menos anúncios pagos e mais interação orgânica, listamos 4 das principais medidas adotadas por marcas que dominam as redes sociais. Confira:

1- Mais conteúdo, menos publicidade

A busca pela boa imagem, relacionamento com o público e credibilidade é o principal motivo das marcas estarem nas redes sociais. E elas já entenderam que para atrair e fidelizar o público é preciso muito mais do que uma simples propaganda. Portanto, oferecer conteúdo informativo se tornou uma das principais ações para aumentar a audiência e se tornar referência no assunto. Essa é uma tendência que vem crescendo em todas as plataformas digitais, hoje conhecida como Inbound Marketing.

Posts criativos, bem-humorados e vídeos são as apostas das empresas que já conquistaram seus espaços nas redes sociais. Pense em publicações que faça o público interagir. Enquetes, ofertas de eBooks e materiais exclusivos são ótimas estratégias de conteúdo.

2- Marketing em tempo real

Na vida real as coisas acontecem a todo momento e isso é retratado nas redes sociais. Gols em jogos de futebol, problemas na política e na economia, manifestações…tudo é comentado nas mídias. As marcas podem aproveitar estes momentos para interagir com os usuários, fazendo campanhas que tenham a ver com o que ocorre naquela hora, por exemplo. Isso exige pensamento rápido, mas ganha a simpatia de muitos seguidores.

3- Quem dá o tom é o seu cliente

Você precisa falar a língua do seu cliente. Usar um tom formal torna a fanpage desinteressante, o que pode até mesmo afastar o público se este não for o perfil dele. As redes sociais são espaços descontraídos, em que é permito usar um tom mais casual para conversar com os usuários.

4- Interação entre as redes e demais canais: cross media

O cross media integra as mídias usadas pela empresa, como fazer posts no facebook com conteúdo do blog, ou compartilhar os artigos do site nas newsletters. Mas, apenas inserir os links não é atrativo o suficiente. Use imagens, frases inspiradoras sobre o assunto, introduções, e dados importantes apresentados nos textos. Isso aumenta a chance de interação com a sua publicação.

Com informações do blog Indiga

pontos-marketing-digital

4 pontos que farão sua empresa crescer com o Marketing Digital

Já abordamos aqui diversos motivos pelos quais sua empresa deve adotar o Marketing Digital. Entre eles, o aumento do número de clientes e vendas é o mais interessante para as marcas. No entanto, antes de começar com esta estratégia em seus negócios, é importante ter em mente alguns pilares que farão este trabalho ser bem aplicado.

Se você ainda não começou a praticar o Marketing Digital, ou, por algum motivo, pretende reestruturar o seu, comece com estes 4 pontos:

1- Conhecimento

Antes de tudo, é importante ter muito conhecimento sobre a área que a sua empresa atua. E depois, claro, é preciso entender os conceitos do Marketing Digital: ferramentas, estratégias, técnicas e mensuração de resultados.

Não é necessário ser um especialista em Marketing Digital para trabalhar neste setor, mas, ao menos, entender do assunto e saber como fazer. Sem estes dois conhecimentos não é possível aplicar uma boa estratégia.

2- Tecnologia

Tecnologia é outra condição obrigatória para potencializar os resultados. Ter boas ferramentas é imprescindível para a execução nos meios digitais e os programas que você usar devem fazer três coisas:

  • Oferecer informações inteligentes para a tomada de decisão
    Como as ferramentas do Facebook, que mostram o número de pessoas impactadas e quantas interagiram com o seu post. Isso ajudará a guiar as próximas publicações.
  • Aumentar a produtividade na execução de tarefas
    Como ferramentas que permitem programar posts e, assim, você consegue deixar suas redes sociais programadas por vários dias, por exemplo.
  • Garantir um maior impacto pelo uso correto dos recursos técnicos
    Aqui podemos citar os programas de email marketing. É preciso se certificar de que ele esteja mandando as mensagens corretamente para todos os contatos da sua base.

3- Tempo investido

Outra vantagem do Marketing Digital é a possibilidade de desenvolver diversas ações sem muito dinheiro investido, como conteúdo escrito, posts para redes sociais, entre outros. Por outro lado, você deve ter gente com tempo disponível para desenvolver estas estratégias.

4- Paciência

Apesar de todo o trabalho investido, é preciso ter paciência para ver os resultados, porque sua audiência não vai aumentar de um dia para o outro. Entretanto, a médio e longo prazo é possível ver o retorno em audiência orgânica – sem anúncios pagos – e interações com seus posts nas redes sociais. Por isso, este é um item essencial.

Estes são os primeiros fatores para começar a trabalhar com o Marketing Digital. Depois de tê-los bem aplicados, identifique as particularidades do seu negócio para traçar boas estratégias, monitore o trabalho e veja os resultados.

Com informações do blog Resultados Digitais