URL amigável

URL amigável: 3 dicas para melhorar o rankeamento no Google

Como você já deve saber, o endereço do site é um dos fatores de rankeamento do Google. E ter uma URL amigável é fundamental para o bom posicionamento nos resultados de busca.

Portanto, é importante prestar atenção no link de todas as páginas do seu site para se certificar de que estão anexadas da maneira correta.

Mas, o que é uma URL amigável?

Entre os endereços, este www.website.com.br/blog/marketing-de-conteudo é mais fácil de ser compreendido do que este www.website.com.br/blog/zyw786v.

A URL é composta pelo http, o domínio, o caminho (geralmente é a página onde se encontra o material que o endereço está indicando, como o blog que guarda todos os artigos) e a página que será aberta (como, por exemplo, um artigo).

O exemplo acima é uma orientação simples de como deixar suas URLs amigáveis. Entretanto, existem outros fatores que podem te ajudar a otimizá-las.

Veja mais 3 dicas para compor uma URL amigável:

1- Use palavras-chave nas URLs

Além de colocar um domínio claro sobre a página a que ele nos leva, conter a palavra-chave no endereço é outro fator de grande relevância para o Google.

Você pode compor a URL, por exemplo, com parte do nome do material, incluindo as palavras-chave. Isso faz com que os mecanismos de pesquisa do Google entendam facilmente a sua página e, assim, vão indexá-la de forma mais eficaz.

2- URL simplificada

O Google tem preferência por estrutura de URL simples. Por isso, é recomendado compor o endereço da forma mais reduzida e objetiva possível.

Se forem muito complexas, podem ter problemas com a indexação do Google, prejudicando o rankeamento nos resultados de pesquisas. Além disso, dificulta a leitura do internauta, que pode perder o interesse em clicar no link.

3- Reparar links quebrados

Por algum motivo um link pode direcionar para uma página da web que não esteja mais disponível, ou que tenha sofrido alterações na descrição da URL. Isso pode prejudicar o seu site, uma vez que a pesquisa do Google pode se basear neste endereço com problema ou alterado.

Certifique-se de que todos os seus links postados nas redes sociais ou em sites parceiros estejam corretos para que não haja problemas no redirecionamento da página ou com os mecanismos de buscas das pesquisas.

Parece apenas um detalhe, mas URLs amigáveis fazem uma grande diferença para o bom posicionamento da sua página. Quanto mais simples e objetivas, melhor será para a reputação do seu site.

Com informações do blog WhatsWP

 

chatbots para o Marketing Digital

5 “Cs” dos chatbots para o Marketing Digital

Uma grande evolução no atendimento das empresas aconteceu depois da criação dos chatbots para o Marketing Digital. Essas ferramentas de automação permitem uma interação com os clientes a qualquer momento do dia, mesmo fora do horário comercial.

Além desse contato mais rápido e eficiente, os chatbots podem fazer outros serviços, como colher informações sobre visitantes do site, hábitos dos clientes, produtos mais procurados, entre outras que ajudam a direcionar a comunicação da marca.

Para entender melhor como funciona, veja 5 “Cs” dos chatbots para o Marketing Digital:

1- Consistência

Uma vez que os Chatbots são conduzidos pela Inteligência Artificial, eles eliminam qualquer possibilidade de erro humano, tornando o processo de conversão de leads mais fácil. Essas ferramentas também são inteligentes, então elas evoluem constantemente para não perder a eficiência.

2- Contexto orientado

Os chatbots podem captar a emoção da pessoa que está conversando e ajustar seu comportamento com base no perfil pré-determinado do cliente, como idade, gênero e localização.

3- Conversação

Os chatbots fazem uma interação com os clientes mais humana do que as próprias pessoas. Por não usarmos o vocabulário que usamos com nossos amigos e familiares nas empresas, acabamos usando um diálogo muito formal.

Para oferecer um atendimento o mais humano possível, os chatbots usam palavras informais, o que deixa o consumidor confortável no atendimento.

4- Compatível

Essa ferramenta da Inteligência Artificial funciona para qualquer tipo de negócio. Ela é capaz de criar funções que o site esteja precisando, como a geração de leads, vendas automáticas, ou apenas uma caixa de conversação para se comunicar com os clientes.

5- Custo reduzido

Existem outros programas capazes de fazer as mesmas funções dos chatbots. No entanto, eles são caros e podem comprometer o orçamento do seu negócio. Em comparação com esses sistemas, os chatbots têm um custo menor.

A Inteligência Artificial tem recursos tão bons quanto os programas utilizados pelas grandes organizações. Essa ferramenta permite que as pequenas empresas ofereçam um serviço tão bom quanto seus concorrentes, permitindo ao seu negócio uma competição de igual para igual no mercado.

Com informações do blog Chatbots Life

alcance-organico-no-facebook

Alcance orgânico no Facebook despenca. E agora, o que fazer?

Se já estava ruim, o alcance orgânico no Facebook ficou ainda pior para as empresas neste início de 2018. Em 11 de janeiro, o fundador da rede social, Mark Zuckerberg, divulgou que posts de marcas aparecerão menos para os usuários. Publicações de amigos e familiares ganharão mais destaque do que o conteúdo de fanpages.

Zuckerberg alega que o objetivo é priorizar a interação, o que ocorre mais entre conhecidos do que entre usuários e empresas. “Construímos o Facebook para ajudar as pessoas a permanecerem conectadas e nos aproximaremos das pessoas que são importantes para nós. É por isso que sempre colocamos amigos e familiares no centro da experiência”, disse ele.

A novidade pode ser até agradável para usuários, mas não tem nada a ser comemorada pelas marcas. Está cada vez mais claro que só terá espaço no Facebook os negócios que investirem recursos em anúncios.

No início, o alcance orgânico no Facebook beirava os 100%. Isso seduziu as empresas, que viram na mídia uma verdadeira mina de ouro. Afinal, era possível atingir milhões de consumidores, divulgar produtos e serviços, se relacionar de forma estreita com os clientes, vender. Tudo isso sem custos! Na verdade, era só o início de uma estratégia genial de Zuckerberg.

A gravidade da “FacebookDependência”

Aos poucos o Facebook foi diminuindo a distribuição desse conteúdo comercial, inclusive para os próprios curtidores das páginas. Ou seja, se antes bastava fazer uma publicação para atingir os seguidores, com o tempo isso se perdeu. As empresas perceberam que só o orgânico já não bastava e, encantadas e seduzidas, passaram a investir pesado no Facebook. Até porque muitos negócios se tornaram “FacebookDependentes”.

E essa dependência pode, cada vez mais, gerar grandes estragos em quem focou suas estratégias de comunicação e marketing exclusivamente na rede. Na minha agência, a RZT Comunicação, tive casos de clientes que atendemos e que abdicaram de um site para ter apenas uma fanpage. Ou profissionais liberais que acreditam que basta um perfil ou página no Linkedin. Um erro perigoso.

Para que você possa entender a gravidade disso, encare da seguinte forma: ter uma fanpage no Facebook ou em qualquer outra rede é como morar de aluguel. Ou seja, do dia para a noite, as regras podem mudar, sua página ser excluída e você ser “despejado”. Sem falar na possibilidade (real!) de a rede acabar, encerrar as atividades.

Alternativas para a queda no alcance orgânico no Facebook

1) Não more apenas de aluguel. Tenha sua casa própria, ou seja, seu site. Sim, ele provavelmente não terá de imediato a mesma audiência e repercussão que você já possui nas redes sociais. Isso é claro. Mas, a médio e longo prazos, você começará a colher frutos. E será tudo seu, sem riscos.

2) Use seu perfil no Facebook para compartilhar as publicações da sua página. Assim você trabalhará em duas linhas de frente.

3) Incentive seus curtidores a clicarem em “Ver primeiro” no botão “Seguindo” da sua fanpage. Assim, aumentam as chances de suas publicações aparecerem no feed desses usuários.

4) Produza conteúdo no Facebook que gere engajamento, conversas, debates. Isso aumentará a distribuição orgânica.

5) Participe ativamente de grupos que tenham participantes com o perfil do seu avatar/público-alvo. Isso serve para Facebook, LinkedIn, WhatsApp…

6) Dê a mesma atenção para outras redes sociais, especialmente LinkedIn, para networking, e Instagram, que vem crescendo muito no Brasil, além do WhatsApp.

7) Se você vinha produzindo conteúdos em vídeos no Facebook, passe a publicar também nas outras redes, além do seu canal no YouTube e site.

8) Valorize o relacionamento com seus leads através de e-mails marketing. Sim, ainda funciona (e muito bem!). Foque em conteúdo útil, informativo, com prestação de serviço.

9) Crie estratégias para aumentar sua base de leads. Disponibilizar um campo no seu site para as pessoas se cadastrarem é fundamental. Elaborar páginas de captura para oferecer e-books é uma tática inteligente.

Como você pode ver, há como combater essa baixa no alcance orgânico no Facebook. E acredite: fazendo essas ações acima, sua marca ficará mais fortalecida do que antes.

tendências de Marketing Digital

4 tendências de Marketing Digital para aplicar no seu negócio este ano

A tecnologia tem avançado em ritmo acelerado e este ano não vai ser diferente. As empresas devem estar atentas às tendências de Marketing Digital se quiserem estar à frente e para melhorar cada vez mais a comunicação e relacionamento com os clientes.

Muitas destas tendências já estão no mercado há um tempo. No entanto, elas se aprimoram e é preciso acompanhar essa evolução.

Então, confira 4 das principais tendências de Marketing Digital para este ano:

1- Integração do Marketing Digital com o comportamento do cliente

A grande concorrência no mercado faz com que as empresas tenham que personalizar cada vez mais suas mensagens para seu público. Para aprimorar essa comunicação, é preciso ir mais a fundo e estar por dentro das experiências dos consumidores, como, por exemplo, viagens, compras e pesquisas relacionadas a outros assuntos.

O comportamento dos internautas nas redes sociais e a navegação deles no site podem revelar dados importantes. Informações como essas vão ajudar a criar uma comunicação mais personalizada para o cliente. Assim, é possível fazer conteúdos e anúncios direcionados para cada perfil.

2- Personalização de mensagens automáticas

Como vimos no tópico acima, personalizar mensagens, campanhas e anúncios é uma tarefa cada vez mais necessária para conquistar o interesse do consumidor. No entanto, grande parte das empresas ainda faz poucas segmentações em ferramentas automatizadas, como no envio de email marketing.

Ferramentas como a inteligência artificial podem capturar mais informações a respeito dos consumidores. E esses dados ajudam as empresas a fazer uma melhor segmentação do seu público, enviando mensagens mais dinâmicas para que eles sejam conquistados e se tornem compradores da marca.

3- Comunicação por aplicativos de mensagem

Pesquisas apontam que aplicativos de mensagem, como o Facebook Messenger e o WhatsApp, foram utilizados por mais da metade dos usuários de dispositivos móveis. Por isso, esses meios merecem uma atenção especial das empresas, assim como fazem com as redes sociais.

Estes aplicativos são muito utilizados pelos usuários para a comunicação pessoal. E, usando como um canal para esclarecimento de dúvidas e sugestões, por exemplo, é mais uma oportunidade para as empresas se aproximarem dos consumidores.

4- Integração de vídeo na jornada do cliente

O vídeo já é um dos tipos de conteúdos mais acessados da internet. Tanto que o Youtube se tornou também um dos principais sites de pesquisa. Esta informação nos leva a refletir sobre as formas de uso desse formato.

Ao invés de contar com artigos de Inbound Marketing para conquistar o futuro cliente na jornada de compra, apostar em vídeo para as diferentes fases do funil pode ser uma ótima estratégia.

Isso torna o conteúdo mais dinâmico e esclarecedor, aumentado as chances do lead adquirir seu produto.

Com informações do blog Smart Insides

palestra sobre Marketing Digital

Fundador da RZT dá palestra sobre Marketing Digital no Google

O fundador da RZT Comunicação, Almir Rizzatto, ministrará uma palestra sobre Marketing Digital, no Campus São Paulo, do Google. O evento na capital paulista é gratuito e será em 1º de fevereiro, das 19h às 21h.

O auditório do Campus São Paulo tem capacidade para 100 pessoas. Portanto, as vagas são limitadas.

Na palestra, Almir Rizzatto mostrará como empresas de todos os portes, startups e profissionais liberais podem usar o Marketing Digital em seus negócios. Ao final os participantes poderão fazer perguntas.

Inscrições para a palestra sobre Marketing Digital

Clique aqui e garanta seu lugar agora! Caso as vagas esgotem, você pode entrar para a lista de espera.

Parceria com a Cloud Coaching®

O convite para a palestra foi feito pela Cloud Coaching®, parceira da minha agência RZT Comunicação. A Cloud Coaching® é a mais especializada plataforma de conteúdo de desenvolvimento pessoal e profissional do mercado.

Criada em abril de 2013, por profissionais comprometidos com a melhoria do desempenho das pessoas em geral, seu principal objetivo é fornecer o que há de melhor em matéria de conteúdo sobre Coaching, Mentoring, Assessment, entre outros assuntos relacionados. Ela é a primeira Revista Digital de Coaching do Brasil.

Conheça mais sobre a empresa: www.cloudcoaching.com.br

Inbound Marketing

Inbound Marketing: descubra 5 estratégias para aplicá-lo

O Inbound Marketing, também conhecido como Marketing de Atração, é uma estratégia fundamental para quem busca o sucesso nos negócios pelo Marketing Digital. Essa prática consiste em atrair o interesse do público-alvo por meio de conteúdos postados em blogs, sites, redes sociais e outras plataformas digitais.

Para quem ainda tem dúvidas ou ainda não usa essa estratégia, selecionamos algumas dicas.

Veja 5 estratégias para aplicar o Inbound Marketing

1- Crie personas

O sucesso da sua campanha vai depender do quão ela é atrativa para os consumidores. Antes de criar um conteúdo, é preciso conhecer os interesses do público-alvo.

Por isso, detalhes como gênero, idade, profissão, hobbies e lugares onde essas pessoas vivem e frequentam são importantes. A partir destes dados, é possível desenvolver publicações que esclareçam dúvidas e despertem o interesse de quem você deseja atingir.

2- Desenvolva um conteúdo notável

Isso vai ser fácil depois de criar suas personas. Entretanto, lembre-se de desenvolver um tipo de conteúdo para cada fase do funil de vendas, pois as diferentes etapas exigem uma abordagem específica.

É possível variar os conteúdos em abordagens como:

  • Educação: educar os consumidores não sobre seu negócio, mas como você pode oferecer soluções para seus problemas.
  • Construção de confiança: crie um relacionamento que beneficie tanto a empresa, quanto o público. Aqui vale criar conteúdos que mostrem o conhecimento da empresa sobre o assunto.
  • Tomada de decisões: ajude seus potenciais clientes a estarem bem informados e fazer compras inteligentes.

Além dos artigos, desenvolva também materiais para converter os visitantes em leads qualificados, como landing pages.

3- Otimize sua presença digital

A campanha de Inbound Marketing só trará bons resultados quando bem direcionada para os leads em potencial. Toda a interação com o público deve ser adaptada de acordo com a jornada de compra.

Veja como otimizar sua presença digital:

  • Interaja nas páginas das redes sociais;
  • Crie CTAs (calls-to-action) orientadas para a ação na página do site;
  • Torne o site responsivo, podendo ser acessado por qualquer dispositivo;
  • Crie formulários com perguntas relevantes para o seu negócio;
  • Encontre as oportunidades e descubra as tendências da área em que atua;
  • Otimize sites com palavras-chave e conteúdos relevantes para incentivar ações dos consumidores.

4- Faça a interação entre as equipes de marketing e vendas

Estudos apontam que o alinhamento entre o marketing e a equipe de vendas ajuda a empresa aumentar em 20% sua receita anual.

É importante criar uma interação entre estas equipes para alcançar bons resultados. Ambas devem compreender as atividades da outra e concordar com as estratégias e objetivos da empresa.

5- Acompanhe os resultados

Acompanhe todas as ações de Inbound Marketing, como o número de conversões de visitantes em leads. Dependendo do resultado das campanhas você pode continuar com a mesma estratégia ou melhorá-las, se necessário.

Estratégias para blogs e redes sociais, pesquisas para palavras-chave, otimização do site e anúncios pagos são ações fundamentais de Inbound Marketing. Mas estas cinco dicas já podem começar a serem aplicadas para você alcançar os resultados que deseja.

Com informações do blog Prodigitas

Como usar SEO

Como usar SEO: 7 dicas para aplicá-lo e otimizar o seu site

Muito se fala sobre o uso dessa técnica, mas ainda existem diversas perguntas sobre como usar SEO. Na maioria dos sites que procuramos saber mais a respeito, encontramos uma explicação simples: o uso das palavras-chave.

Mas, afinal, onde e como usá-las nos textos dos sites? Quantas vezes são necessárias e em quais momentos? Por essas questões, fizemos esse artigo para te ajudar.

Veja 7 dicas sobre como usar SEO

1- Nos títulos

A regra número 1 de SEO é que o título deve conter a palavra-chave. E, se possível, logo no início.

Outro ponto importante no SEO é que o título não deve ser muito comprido. O ideal é que tenha entre 50 a 60 caracteres, incluindo os espaços.

2- Nos subtítulos

É recomendado criar um subtítulo no seu texto para que tenha uma melhor abordagem. E certifique-se de que a palavra chave estará presente nele também.

Para rankear as páginas nos resultados de busca, o subtítulo nos artigos é um critério de peso. E, com a palavra-chave em destaque, sua página terá uma classificação muito melhor.

3- Nas URLs

Além de serem amigáveis (ou seja, não serem compostas por aqueles códigos, como letras e números sem sentido), as URLs também devem conter a palavra-chave para que a página do site seja bem rankeada no Google. Inclusive, este é um importante critério para o buscador.

4- Na meta descrição (meta description)

A meta descrição é aquele mini-texto que resume as páginas encontradas nas buscas do Google. Ela deve ter em torno de 150 caracteres e, claro, conter a palavra-chave.

5- Na imagem antes de fazer o upload

Quando alguém faz uma pesquisa no Google, é possível que busque também pelas imagens. Então, se aquela que ilustra o artigo conter a palavra-chave sobre o tema, será encontrada nestes resultados, levando o internauta à sua página.

Mas não se esqueça de que a imagem deve estar nomeada corretamente antes mesmo de fazer o upload no site.

6- Adicionar link interno

Além das palavras-chave, as técnicas de SEO envolvem adicionar links do próprio site dentro do artigo que sejam relacionados ou complementares com o tema. Este é um critério favorável para o bom posicionamento nos resultados.

7- Adicionar link externo

Assim como o uso de links internos, os links externos (de outros sites) também são uma forma de otimizar a sua página. Você pode adicioná-los como referência do seu artigo ou para complementar uma explicação, por exemplo.

Ainda existem outras técnicas que podem ser aplicadas. Entretanto, estas 7 dicas sobre como usar SEO são fáceis e já podem ser colocadas em prática. Desse modo, você consegue otimizar seu site e ter um melhor rankeamento no Google.

divulgar um site

5 maneiras de divulgar um site gratuitamente

Ainda que muitas empresas paguem para aparecer nos primeiros resultados de busca, é possível divulgar um site de forma gratuita. Isso exige estratégia, trabalho e tempo dos profissionais, mas pode gerar um ótimo retorno.

É empolgante estar no topo da primeira página do Google ou em anúncios de outras plataformas. Entretanto, nem todas as empresas têm orçamento para manter essa estratégia de Marketing Digital. Felizmente, existem algumas técnicas para atrair visitantes e leads que não exigem grandes investimentos.

Confira 5 maneiras para divulgar um site de maneira gratuita

1- Marketing de conteúdo

Criar e compartilhar um artigo que interesse o público-alvo é o primeiro passo para atrair a atenção de quem a sua empresa deseja. Trabalhe com assuntos interessantes e que esclareçam as dúvidas dos consumidores. Esse tipo de material lhe trará autoridade no assunto e a confiança das pessoas.

2- SEO

As técnicas de SEO (Search Engine Optimization) são indispensáveis para o alcance orgânico. Por isso, usar as palavras-chave corretas e incluí-las nos títulos, subtítulos e ao longo do texto é uma prática de otimização muito importante para aumentar o tráfego do seu site.

3- Redes sociais

Compartilhar conteúdos próprios nas redes sociais é outra regra fundamental para a estratégia de divulgação. Facebook, Twitter, Instagram e outras mídias têm muitas visualizações. Portanto, sua empresa não pode perder a oportunidade de aparecer tanto para os seguidores, quanto para outras pessoas que possam ser alcançadas.

4- Participação em comunidades

Outras vantagens das redes sociais, como Facebook e LinkedIn, é o espaço que as comunidades de um determinado nicho têm para divulgações. Assim, além da página da empresa nestas mídias, também é possível compartilhar em grupos relacionados.

Essa é uma forma de alcançar novos usuários que se interessem pelo seu assunto, mas que ainda não conhecem a sua página.

5- Landing Pages

Ofereça um material gratuitamente em troca de algumas informações dos visitantes. Essa é uma técnica que beneficia os dois lados. Enquanto os internautas ganham informações que lhes interessam, você adiciona mais um contato para se relacionar constantemente.

Você já pode ter lido estas dicas aqui no blog da RZT em artigos anteriores. Mas, para esse começo de ano, vale recapitular algumas das técnicas que ajudam a divulgar um site gratuitamente.

Trabalhe estas práticas no dia a dia e acompanhe os resultados que virão ao longo do tempo.