company page

Company page do LinkedIn: dicas para melhorar sua página

Ter uma Company page no LinkedIn é fundamental para dar mais visibilidade à sua empresa em uma das redes que mais cresce no mundo. No Brasil, já são mais de 29 milhões de usuários que usam a plataforma para ampliar seu networking profissional.

Toda empresa que quer ser bem vista no mercado possui uma company page no LinkedIn. Com apenas algumas atitudes, é possível ampliar as possibilidades de sua companhia se destacar nessa rede social.

Por que ter uma company page?

Com uma company page, você consegue gerenciar anúncios para sua empresa, obter dados relacionados aos seus seguidores e também conquistar uma aproximação maior com seu público-alvo, ao mostrar atualizações do seu negócio de uma forma direta.

O que é necessário para ter uma company page?

Para ter uma company page no LinkedIn, é preciso cumprir alguns requisitos, como: ter um perfil profissional e considerado “intermediário” ou “campeão”; ser ativo na plataforma e ter várias conexões; seu cargo na empresa deve estar informado na seção “Experiência” e possuir um e-mail corporativo com domínio próprio, para ser adicionado na conta.

Como melhorar a sua company page?

Agora que você já percebeu a importância de ter uma company page na rede social de negócios, confira as dicas para deixá-la mais profissional e com mais visibilidade no mercado.

Deixe sua equipe interligada na rede: fomentar a relação com seus funcionários é uma maneira de aumentar a exposição orgânica da sua empresa. Sempre que possível, sua equipe deve divulgar conteúdo da sua companhia, seja em seu feed de notícias ou em grupos. Essa estratégia pode deixar um link clicável do seu grupo dentro do perfil de cada colaborador.

Trabalhe na melhora do SEO: há SEO (Search Engine Optimization) nas company pages do LinkedIn, por isso é importante estar sempre atento com as palavras-chave que você seleciona na descrição da sua empresa, além de verificar se o conteúdo é relevante para seu público.

Potencialize sua URL: ao criar uma company page, é gerado automaticamente uma URL (Uniform Resource Locator), isto é, um link, que possui um código numérico padrão. A URL também conta como fator para ser encontrada na plataforma, então, é aconselhável personalizá-la. Para isso, entre nas configurações do LinkedIn, clique em “perfil de público” e crie uma URL com o nome da sua empresa, se possível.

Anuncie: com uma company page, é possível criar anúncios na rede, que ajudam na promoção do seu negócio. Além disso, o LinkedIn fornece dados que possibilitam uma segmentação mais específica, em comparação com outras redes sociais. É possível saber cargos, empresas onde trabalham, ramos de atuação, entre outros.

Fique atento às métricas: como em toda rede social, é recomendável analisar as métricas da sua página. Avalie a quantidade de visualizações dos posts, dos cliques e o engajamento nas últimas postagens. Com esses resultados, você consegue checar as preferências do seu público.

Incentive o acesso: no seu site ou blog, insira botões de redes sociais, para estimular o acesso dos visitantes à sua company page. Também é aconselhável colocar o endereço da sua página em cartões de visita, em assinaturas de e-mail, entre outros.

Viu como é simples ter uma company page no LinkedIn? A rede social cresce a cada dia e se tornou essencial para quem quer ter mais visibilidade no mercado, além de possibilitar mais contatos profissionais e ser um canal para aquisição de clientes.

Com informações do Resultados Digitais

Imagem: divulgação

certificacao propria

Certificação própria: saiba mais sobre o recurso que torna sua empresa uma referência no mercado

Promover uma certificação própria está tornando-se uma das estratégias de inbound marketing que mais chamam a atenção no mercado atualmente. Muitas empresas de grande porte, como a Microsoft, por exemplo, desenvolvem cursos para seu público e, dessa forma, conquistam cada vez mais autoridade no seu ramo de negócios.

A certificação própria tem o objetivo de qualificar seus clientes e ainda melhorar o posicionamento da sua empresa. Mas, antes de investir nesse recurso, é preciso estudar quais são seus benefícios e suas principais características.

O que é uma certificação própria?

É um documento que comprova a capacidade de alguém em relação a determinado tema. Ao produzir certificações, a empresa se coloca como uma líder em sua área. Quando você informa que está produzindo cursos sobre um determinado assunto, seu público vai te considerar como um profissional desse nicho, já que você é capaz de transmitir conhecimento a outros, tornando-se uma referência no mercado.

Desta forma, sua empresa atrai cada vez mais interessados em obter uma certificação emitida pelo seu grupo, para mostrar que aprendeu aquele tema com uma companhia que virou referência no segmento.

Esse tipo de estratégia torna-se uma ação de marketing lucrativa e garante um bom ROI (Retorno sobre Investimento) para a empresa, pois implantar esse tipo de iniciativa não gera gastos financeiros muito altos, em comparação com o retorno que vai dar ao negócio.

A certificação própria traz inúmeros benefícios à sua empresa, como: ajuda a desenvolver seu mercado; posiciona sua empresa como referência e como líder na sua área; auxilia a firmar seu negócio e ainda dissemina sua marca.

Empresas que usam certificação própria

Muitos grupos empresariais renomados já perceberam a tendência no mercado das certificações próprias e já usam o recurso. Conheça alguns casos:

Microsoft: uma das maiores fornecedoras de infraestrutura básica de ciência da informação, quem obtém um certificado dessa empresa ganha credibilidade e destaque na área de informática. Atenta a essas necessidades, a Microsoft passou a oferecer o MVA (Microsoft Virtual Academy), uma plataforma de e-learning, onde tem vários cursos livres para qualificação profissional.

Quanto mais usuários conseguem as certificações, mais a Microsoft trabalha e é reconhecida pelos seus cursos, o que ajuda na divulgação da sua marca.

Hubspot: com mais de 21 mil clientes em aproximadamente 90 países, a empresa desenvolveu a Hubspot Academy, que disponibiliza certificações para quem realiza seus cursos. Hoje, a plataforma possui 14 especializações diferentes, em vários idiomas.

No Brasil, os cursos da Hubspot chegam a ser considerados critérios de eliminação em processos seletivos na área de marketing, tamanha a notoriedade que a empresa ganhou na área.

A empresa também aumenta sua quantidade de leads quando solicita o cadastro dos interessados em obter suas certificações.

Crie sua certificação própria

Antes de implantar esse recurso, é necessário saber qual seu público-alvo, o que é interessante ser ensinado e que sua empresa entenda, qual será a linguagem utilizada e qual será o método de avaliação empregado para que os interessados obtenham o certificado. Feito isso, já é possível planejar o conteúdo da sua certificação.

Caso a sua empresa já use estratégias de marketing de conteúdo, você pode aproveitar os materiais para elaborar suas aulas.

O indicado é que sua empresa utilize uma plataforma de EAD para gerenciar os certificados, já que o objetivo é gerar muitos por mês. Ao usar esse tipo de sistema, ele gerencia o curso e os certificados automaticamente.

Promova sua certificação

Utilize os mesmos canais de divulgação que sua empresa já trabalha, como site, blog, redes sociais, e-mail marketing, entre outros. No entanto, vale a pena investir em uma comunicação mais forte, como anúncios pagos, para dar destaque ao seu curso e atrair um número maior de interessados.
Outro fator importante é que sua companhia precisa ter um marketing de conteúdo consolidado para lançar a certificação, para garantir o domínio de todo o planejamento que a nova ação precisa.

Dicas de como oferecer sua certificação

Você pode cobrar pelo curso oferecido, mas se sua empresa disponibilizar gratuitamente, haverá mais chances de atrair um público diversificado, que não pensava em realizar um curso antes, devido aos preços.

Além disso, não cobrar pela certificação é uma forma de promover sua marca, ampliando o canal de divulgação e marketing, assim como gera um aumento no seu número de leads.

Veja a certificação como mais uma forma de gerar leads

A certificação pode ser um ótimo canal para aquisição de leads, pois cada pessoa que passa por sua certificação é um potencial influenciador ou decisor na compra do seu serviço ou produto. Elas podem ser consideradas meio e até fundo de funil, tudo depende de como você produzir o conteúdo do seu curso.

Investir em uma certificação própria é uma ótima ideia para ganhar mais autoridade no mercado, além de ser uma estratégia econômica para sua empresa. O que acha de começar a produzir uma para seu negócio?

Com informações da Contentools

Imagem: divulgação

conteudo em audio

Conteúdo em áudio: benefícios desta ferramenta de marketing

O conteúdo em áudio está cada vez mais ganhando espaço nas estratégias de marketing das empresas. Podcasts, audiobooks e posts narrados, são exemplos desse formato que é tendência no mercado.

Por vários motivos, algumas pessoas preferem ouvir o conteúdo, em vez de ler. O artigo a seguir mostra os benefícios dessa ferramenta e os motivos que a estão tornando um dos melhores artifícios para levantar a audiência do seu site ou blog.

Por que conteúdo em áudio é tendência?

Uma pesquisa realizada pelas empresas Edison Research e Triton Digital, a Infinite Dial 2018, verificou que 44% das pessoas que vivem nos Estados Unidos já ouviram ao menos um podcast, um crescimento em comparação aos anos anteriores. Em 2016, esse valor foi de 36%, enquanto que, em 2017, 40%.

A pesquisa analisou, ainda, o interesse das pessoas por podcasts e audiolivros. O resultado foi surpreendente e positivo no que se refere ao número de usuários destes tipos de mídias.

Com relação aos locais que as pessoas ouvem conteúdo em áudio, a pesquisa obteve esses dados:

49% escutam em casa;
22% no carro ou no caminhão;
11% no trabalho;
4% no transporte público;
4% na academia;
3% durante uma caminhada;
7% outros.

Benefícios do conteúdo em áudio para o marketing da sua empresa

Há várias vantagens em produzir esse tipo de conteúdo para o seu site ou blog. Confira alguns motivos para aplicar esse formato em sua estratégia:

– Acessibilidade: o conteúdo em áudio é acessível para pessoas com deficiência visual ou com dificuldade para enxergar. São melhores opções do que os softwares de leitura de tela, pois oferecem mais entonação e emoção ao texto. Os demais programas ainda não disponibilizam estes benefícios e transmitem as informações de forma robótica.

– Conveniência: devido à falta de tempo do dia a dia, muitas pessoas acabam não conseguindo ler todas as matérias que querem, seja por estarem dirigindo, ou fazendo alguma atividade doméstica, entre outros. Com o conteúdo em áudio, é possível ouvir e realizar qualquer outra tarefa ao mesmo tempo, como se exercitar na academia, lavar a louça etc.

– Pessoalidade: o áudio também tem a vantagem de cativar e dar mais emoção às pessoas, algo que um texto não faria com tanta intensidade, por exemplo. Essa característica aproxima ainda mais o ouvinte da empresa e pode gerar um maior engajamento em relação à marca.

Quais conteúdos podem ser produzidos?

Os materiais mais produzidos são: podcasts, posts narrados e audiobooks. Saiba os aspectos e as vantagens de cada um deles:

– Podcast: costuma ter regularidade em suas postagens. Eles são uma forma de estar constantemente em contato com o seu público. Pautas simples, como um episódio para responder as dúvidas de seus clientes, por exemplo, são temas que podem agradar os usuários. É preciso investir na qualidade técnica dos áudios, pois os consumidores desse tipo de conteúdo costumam ser exigentes.

Com os podcasts, sua empresa pode conquistar parcerias, anunciantes e ainda receber convites para participar de outros podcasts.

– Post narrado: recurso geralmente utilizado em blogs, costumam disponibilizar a narração do artigo na página do texto. Esse formato ainda é pouco usado no Brasil e sua aplicação pode surpreender seu público, aumentando, assim, o envolvimento dele a sua marca.

– Audiobook: geralmente são ebooks convertidos em áudio, com um conteúdo mais aprofundado que os posts. Eles mantêm as pessoas informadas e especializadas sobre determinado assunto, em ocasiões em que elas não conseguem ler.

Em expansão no mercado e com um custo financeiro menor do que produzir vídeos, o conteúdo em áudio pode gerar bons resultados para o marketing de conteúdo da sua empresa. Que tal investir nesse formato?

Com informações da Rock Content

Imagem: Divulgação

 

seguranca de sites

Segurança de sites: como garantir sem grandes investimentos

Após o texto sobre a velocidade de carregamento, o assunto desta vez é a segurança de sites. Como os pequenos negócios podem garantir a confiabilidade da sua página sem grandes investimentos?

A preocupação com a segurança de sites deveria ser constante para os pequenos empreendimentos, mas são poucos os que têm esta visão de negócio.

Geralmente, muitas empresas sequer dedicam atenção ao assunto, quanto mais investimentos. O fundamental é as organizações entenderem a importância de manter um site seguro.

Dificuldade para implementar a segurança de sites

As pessoas só compreendem a importância da segurança de sites quando algo acontece. Muitos não fazem o backup regular e, por isso, correm o risco de perder todos os arquivos.

Entre os critérios que dificultam a implementação da segurança de sites em pequenas empresas é o desconhecimento do tema. Quem não conhece, não se importa.

Mas, não se preocupar com o tema pode causar danos ao negócio e a sua presença digital.

Empresas como Google, Facebook e outros ignoram e penalizam sites infectados.

Como manter a segurança de sites sem investir muito

Um bom caminho a seguir é terceirizar o processo de tecnologia. Antes de pensar no negócio em si, tenha em mente que a terceirização é primordial para o sucesso da futura pequena empresa.

Seu negócio precisa de uma presença digital consistente para alcançar novos clientes, além de falar com os atuais.

Para isso, é preciso atentar-se a três fatores que exigem segurança: hospedagem do site, desenvolvimento e manutenção. Confira a seguir:

– Segurança de hospedagem: procure hospedar seu site em locais que minimizem riscos e resolvam algum problema de forma rápida e eficaz. Não escolha servidores que deleguem a tarefa para você.

– Segurança de desenvolvimento: os profissionais por trás do desenvolvimento de sites e lojas virtuais devem conhecer muito de segurança para evitar possíveis brechas que levem a ataques.

– Segurança de manutenção: é preciso monitorar e executar rotinas consistentemente. Utilize soluções gratuitas como, por exemplo, o plugin WP Care. Este plugin informa se há alguma vulnerabilidade de segurança na versão utilizada.

* Com informações do Apiki Blog