extensoes do Google Chrome

10 extensões do Google Chrome que auxiliam seu negócio

As extensões do Google Chrome facilitam a navegação dos usuários de muitas formas. Hoje em dia, utilizar as ferramentas disponíveis dos navegadores é essencial para ter uma produtividade melhor, inclusive no ambiente de trabalho.

De acordo com um levantamento realizado pela Global Stats, 65% das pessoas que acessam internet usam o Google Chrome. No Brasil, o número aumenta para 85%.

Ele é preferido por muitos devido às suas praticidades: se adapta em qualquer smartphone; permite fácil acesso a e-mails e análises, além de ser mais veloz, em comparação com outros navegadores. Todas essas características são procuradas por quem precisa de recursos que auxiliam na organização de trabalhos ou projetos, inclusive na área de marketing.

Para baixar as extensões do Google Chrome, você só precisa acessar o Chrome Web Store. Neste artigo, vamos mostrar quais são as mais indicadas para você e seu negócio.

Extensões do Google Chrome: as mais recomendadas para você ter

Abaixo, estão listadas 10 extensões que vão contribuir com sua rotina de trabalho. Quando começar a usá-las efetivamente, você não conseguirá mais ficar sem elas:

– Save to Pocket: essa ferramenta permite que você salve artigos, vídeos, imagens ou páginas completas, para que consiga verificar depois. Ela ainda possibilita a separação dos assuntos por categorias. Clique aqui  para instalá-la.

Evernote Web Clipper: possibilita captura de telas e edição de imagens de acordo com suas necessidades. Com aproximadamente 4,5 milhões de usuários, é o caderno de notas virtual mais famoso que existe. Para baixá-lo, clique aqui.

– Hashtest: ao postar uma foto no perfil do Instagram da sua empresa, sempre se gasta um tempo verificando quais hashtags usar. Com esta extensão, você não precisa investir muitos minutos nessa análise. Ela testa automaticamente a qualidade das hashtags que você quer aplicar, em tempo real, mostrando quais delas têm um melhor desempenho. Faça o download aqui.

– Boomerang: recurso que auxilia no gerenciamento do fluxo de e-mails. Com ele, você pode controlar e agendar suas mensagens, para que seu público tenha mais chances de ler e te responder. Para fazer a instalação, acesse aqui.

– Buzzsumo: esta extensão proporciona uma análise de como um conteúdo é executado. É uma ótima ferramenta para fazer benchmarking, pois realiza uma leitura do engajamento da página escolhida. Para baixá-la, clique aqui.

– Todoist: é um gerenciador de tarefas, que permite a organização das suas atividades, com base na metodologia Getting Things Done. Este método consiste na criação de listas de atividades, divididas de acordo com a ordem de importância. Faça o download aqui.

– LastPass: essa ferramenta gerencia suas senhas, de forma prática e segura. Ela fornece uma senha mestra, da própria extensão. Desta forma, mesmo que você perca a senha de alguma conta, você continua tendo acesso a ela. Faça a instalação aqui.

– Mailtrack para Gmail e Inbox: no WhatsApp, é possível saber quando alguém já visualizou sua mensagem. Com essa extensão, você também saberá quando alguém já viu seu e-mail. Além disso, ela avisa quando as mensagens foram lidas, mesmo que não tenham sido respondidas ainda. Faça o download aqui.

– Google Keep: outra ferramenta de organização muito útil. Com ela, você registra suas tarefas em post its virtuais, que podem ser visualizados na área de trabalho do Windows. Também funciona em dispositivos móveis. Para baixá-la, clique aqui.

– Session Buddy: já aconteceu de você estar navegando na internet e de repente a energia elétrica acaba? Você perde toda a sua pesquisa, não é? Com essa extensão, isso não acontece mais. Ela resgata as abas que estavam abertas, mesmo após a reinicialização do computador.  Para aplicá-la em seu navegador, clique aqui.

Viu só como as extensões do Google Chrome podem dar mais praticidade ao seu dia a dia no trabalho? Faça a instalação delas agora mesmo e potencialize os resultados dos seus projetos.

Fontes: Neil Patel; Rock Content; WIS

pesquisa por voz

Pesquisa por voz: como aplicar em sua estratégia de marketing

Com certeza você já deve ter visto alguém usar a pesquisa por voz do Google. Muito popular entre os adolescentes, esse recurso tem conquistado por ser mais rápido e prático que a digitação. Além de apresentar resultados com agilidade, algo bem valorizado atualmente.

Uma pesquisa realizada pela Voice Labs em 2017 mostrou que há 33 milhões de dispositivos de voz em circulação no mundo. E esse número tende a crescer, com os avanços que o Google tem feito. A empresa Gartner fez um levantamento no ano passado e verificou que pesquisas por conversação se tornarão ainda mais populares num período de 5 a 10 anos.

A última conferência anual Google I/O, realizada em maio, revelou que seu assistente pessoal, uma espécie de evolução do Google Now, fará ligações sozinho, sob o comando do usuário. Tecnologias assim indicam que algumas práticas, como a pesquisa por voz, vão ser ainda mais comuns. Então, é preciso estar preparado e verificar adaptações.

Mas, como usar a pesquisa por voz no marketing? Neste artigo você vai descobrir como essa ferramenta faz operações e quais as maneiras de aplicá-la na sua estratégia.

Entenda o funcionamento da pesquisa por voz

Desde que o algoritmo de ranqueamento Hummingbird sofreu uma atualização, em 2013, o Google passou a entender melhor as consultas dos usuários. Antes, ele considerava apenas as palavras-chave. Mas, agora ele também interpreta a intenção da busca. Isso indica que vai aparecer nas pesquisas o que é mais relevante para a pessoa, se considerar o que ela procura e o motivo.

O Google também já vinha percebendo que as pesquisas por voz costumam conter palavras de questionamento, como “quais”, “quando”, “onde”, entre outras. Estas expressões são mais usuais nas conversas, em momentos que o usuário está dirigindo, por exemplo.

Além disso, quando alguém usa este recurso, geralmente utiliza palavras-chave de cauda longa, mais extensas. Nesta atualização, os algoritmos aperfeiçoaram o entendimento em linguagem natural.

Como fazer a otimização de pesquisas por voz

Com o crescimento dos assistentes pessoais como Google Assistant, Siri, da Apple, Alexa, da Amazon, Cortana, do Windows, entre outros, que usam a voz como comando, muitas empresas estão precisando adaptar suas estratégias de marketing.

Para começar, você deve entender como o seu público pensa e de que forma ele pode elaborar uma pergunta mais natural em relação ao seu negócio.

Um programa que auxilia nessa questão é o “Answer the Public”. Ao inserir uma palavra-chave no software, ele apresenta diversas perguntas naturais que as pessoas podem fazer sobre aquele termo.

Outros aplicativos interessantes para essa finalidade são: Google Search Console; Question Samurai e StoryBase.

De quais formas a otimização pode ser feita

Ao compreender o funcionamento da pesquisa por voz e como sua audiência pode pensar, é preciso colocar em prática sua otimização. Conheça algumas maneiras para realizá-la:

Crie ou atualize seu FAQ: se você ainda não tem uma página de perguntas frequentes, chegou a hora de fazer uma. Caso já tenha, atualize com questões que podem ser feitas de forma natural pelas pessoas.

Faça um cadastro do seu site no Google Meu Negócio: segundo o Google, as pesquisas com a expressão “perto de mim” tiveram um aumento de 130%.
Isso indica que é comum usar a pesquisa por voz quando se quer fazer ou comprar algo numa região próxima. Então, é interessante se cadastrar nesta plataforma.

Deixe seu site responsivo: como as buscas por voz são feitas por dispositivos móveis, na maioria dos casos, é aconselhável deixar sua página adaptada para a versão mobile. Dessa forma, o público não sentirá dificuldades em achar as informações que precisa e continuará a acessar seu website.

Apareça nos featured snippets: os cartões com respostas que surgem no topo da página de resultados do Google são chamados de featured snippets. Alguns assistentes de voz leem mais estas caixas ou mostram este resultado na tela do celular da pessoa. Então, vale investir na otimização do seu conteúdo.

Agora que você viu como as pesquisas por voz estão em crescimento e aprendeu maneiras de aparecer nestas buscas, chegou a hora de incrementar este plano em sua estratégia de marketing.

Fontes: Neil Patel; Rock Content; MKT Virtual; Agência Mestre 

 

 

posts de blog

Posts de blog: conheça 9 maneiras de reciclar seu conteúdo em vários formatos

Para conquistar mais audiência, muitas empresas estão investindo em posts de blog, atualizando constantemente seu conteúdo. Entretanto, manter essa frequência de produção pode não atingir a qualidade esperada.

O que fazer nesses casos? Uma maneira de aproveitar seu material e não perder público, é reciclar os textos. Ao elaborar um post, tente usufruir dele o máximo possível, convertendo-o em formatos variados, para atrair a atenção de grupos distintos. Dessa forma, o alcance será maior e há grandes chances de aumentar o número de leads para seu negócio.

Dicas para transformar seus posts de blog em outros formatos

Com conhecimento dos vários tipos de conteúdo e criatividade, é possível usar o mesmo material de um post de blog e aplicá-lo em outros meios. Veja 9 dicas de como fazer esse processo e onde você pode reciclar seus textos:

Crie informativos por e-mail: canais tradicionais em qualquer empresa, os e-mails são uma ótima forma para enviar informativos aos seus clientes mais fiéis. Mande mensagens com o conteúdo do seu post, adequando ao formato, e convide o leitor a ler mais sobre o assunto no seu blog, inserindo o link do texto.

Uma boa dica é criar sempre conteúdo atemporal em seu site, porque mesmo que tenham passado meses da publicação, o assunto ainda é relevante e poderá ser reutilizado, sem a necessidade de elaborar outros textos.

– Use as mídias sociais: compartilhe nas redes sociais trechos do seu post no blog. Você pode até fazer uma arte com uma frase retirada dele. Publique-a junto com o link que direciona para o texto original.

Citações e perguntas que façam referência ao conteúdo também podem ser mais atrativas e compartilháveis para o público que navega nessas plataformas.

Algumas ferramentas podem te auxiliar nesta reciclagem de conteúdo nas redes sociais, entre elas, se destacam: Social Inbox; Buffer; ClickToTweet e o Revive Old Post, do WordPress.

– Utilize outros blogs: você pode estabelecer parcerias com sites que tenham um tráfego maior e divulgar o conteúdo do seu post, após a publicação dele na sua página. É interessante que o autor deste portal inclua uma tag com seu artigo, para que o Google reconheça a postagem do seu endereço eletrônico como a original.

Procure por blogs confiáveis, pois o Google condena material duplicado e websites convidados que buscam por backlinks.

Transforme o conteúdo para o SlideShare: coloque as informações do seu post como apresentações no SlideShare. Esse canal é bem parecido com o PowerPoint e é muito utilizado, podendo alcançar diferentes públicos.

Ao postar o material nele, você pode incorporá-lo até mesmo em seus posts, assim como acontece com vídeos, favorecendo o compartilhamento.

Produza vídeos: é um dos formatos prediletos das pessoas atualmente e dão visibilidade à empresa. Com eles, você pode transformar os posts de entrevistas com especialistas e textos instrutivos, por exemplo, em um vídeo.

Além disso, criar conteúdo audiovisual não é mais tão caro. Com câmeras de celular, como as do iPhone, você consegue elaborar materiais de qualidade, sem precisar gastar muito.

– Converta os posts em e-books: são um tipo de material muito aguardado pelos leads, que querem acessar informações gratuitamente, em que o único custo seja fornecer alguns dados ao site.

Eles são uma forma de aumentar sua lista de contatos e ajudam a conquistar clientes. Reúna os posts que abordam o mesmo assunto, escreva uma introdução, conclusão e junte tudo em um e-book, que você pode criar no PowerPoint.

– Faça arquivos de checklists: se você desenvolve posts com conselhos sobre determinado tema, uma ideia interessante é transformá-los em checklists para seus leitores.

Desenvolva modelos de PDF com estas listas, que possam incentivar o seu público a tomar atitudes. São uma maneira de ampliar sua lista de e-mails também, assim como os e-books.

Elabore podcasts: você pode usar alguns tópicos do seu blog e acrescentar informações adicionais deles em podcasts. Uma das ferramentas que ajudam nesse processo de criação é o Odiongo, que faz a conversão dos seus posts em material de áudio.

– Planeje webinars: um formato que reúne pessoas em um determinado período e que atrai novos clientes. Se você cita diversas pessoas em seus posts de blog, uma sugestão é chamá-las para uma transmissão ao vivo, em que elas possam discorrer sobre aquele mesmo tema, mas de uma forma mais dinâmica.

Você não precisa converter seus posts de blog em todos os formatos citados, dê prioridade aos que mais domina. Agora, é só reutilizar seu conteúdo de forma criativa e conquistar variados públicos.

Com informações da Hubspot

webinars

Webinars: veja dicas sobre como conquistar audiência

Os seminários online, ou webinars, como são mais conhecidos, são palestras transmitidas ao vivo pela internet, que abordam algum tema em específico, assim como suas versões físicas.

Nos últimos anos, eles provaram que são um formato eficaz para estimular o engajamento com o público-alvo, tornam sua companhia uma referência no mercado e ainda são uma oportunidade de gerar leads. Quando o Facebook, o Instagram e o YouTube implantaram esse recurso em suas plataformas – as lives, transmissões ao vivo das redes sociais , o gênero cresceu ainda mais.

Existem algumas maneiras para angariar mais audiência para os webinars, que vão proporcionar à empresa mais clientes e pessoas interessadas em seus serviços.

Dicas para conquistar audiência em seus webinars

Se você quer saber como atrair views para seus webinars, confira os conselhos a seguir, que vão auxiliar a usar esse recurso tão eficaz no marketing de conteúdo:

– Você deve conhecer seu público-alvo: para desenvolver o conteúdo que será transmitido e definir os horários e as datas de transmissão, é necessário que você conheça bem sua persona. Ao saber quais são os interesses e a frequência dela nas redes sociais ou na internet, você consegue estabelecer os temas do webinar e quando ele acontecerá.

– Faça um planejamento: você deve realizar um estudo antes de divulgar o webinar. Verifique uma data e um horário que não sejam bons apenas para você, mas também para seu público-alvo. Cheque se haverá feriados, se acontecerão eventos na data almejada para a transmissão, entre outros fatores.

Além disso, você também precisa definir quais são seus objetivos com o seminário online. Você só quer gerar leads ou deseja vender seus produtos e serviços? Dependendo da finalidade, o conteúdo precisa ser mais aprofundado ou mais genérico.

Se sua intenção é conquistar clientes, então o assunto deve ser tratado de uma forma mais generalista e explicativa, sem muitos detalhes. Agora, se o propósito da transmissão for realizar vendas, então, o tema deve ser abordado mais profundamente, com demonstrações do seu produto ou serviço, para que o público se sinta atraído em realizar a compra.

– Divulgue pelas redes sociais: o Brasil é um dos países que mais usa as mídias sociais, por isso, é importante divulgar seu webinar por meio destas plataformas. Anuncie com algumas semanas de antecedência e tenha regularidade nos posts.

Explore diversas formas de divulgação pelas redes, como em grupos ou fóruns e, caso sua empresa utilize o Instagram, o Stories pode ser um ótimo recurso.

Utilize e-mails: o e-mail marketing ainda é um canal muito acessado por diversos públicos. Para não ser marcado como spam, não mande para listas de contato que você acha que não se interessarão pelo evento.

Envie e-mails diferentes e com regularidade sobre o seminário online, com enfoques diversos, para atrair a atenção das pessoas. Se você tem funcionários em sua empresa, comunique-os por e-mail sobre o webinar, para que eles se sintam estimulados em ajudar na divulgação e também tenham interesse em assistir.

– Anuncie o webinar em seu site e blog: se sua empresa possui um site ou blog, faça a divulgação do webinar neles também. No texto, informe dados como o perfil do palestrante e detalhes do tema da transmissão. Deixe sempre atualizado e com informações completas, para que, se houver parceiros interessados em divulgar o evento, eles tenham o conteúdo completo.

– Use o Adwords: para atingir mais pessoas, é interessante criar anúncios no Adwords. Dessa forma, você alcançará um público maior do que sua divulgação orgânica.

– Envie lembretes aos seus clientes: é importante avisar os seus clientes sobre o webinar. Assim, você vai conseguir mais audiência e fidelizar o público que já tem. Além disso, é essencial mandar e-mails para aqueles que se inscreveram no evento, lembrando da data e hora da transmissão.

– Disponibilize conteúdo: uma das formas de deixar o público curioso para assistir ao webinar, é fornecer materiais mais aprofundados sobre o tema, antes da realização do evento. Seja em forma de ebooks, blog posts ou e-mails marketing, esse tipo de conteúdo vai chamar a atenção e despertar o interesse das pessoas em conferir melhor o tema na transmissão.

Está mais confiante agora? Então, comece a planejar agora mesmo seu webinar e prepare-se para a audiência que ele vai receber.

Com informações da Rock Content