Artigo: Empresas apelam ao emocional para prorrogar prazer de compra

* Por Manoel Carlos Jr.

Pesquisas recentes comprovam que comprar um presente, um sapato ou uma roupa dá prazer, isto é, ativa em nosso cérebro mecanismos químicos de recompensa.

Comprar o que desejamos é um dos caminhos mais fáceis – e talvez dos mais enganosos – para a felicidade. Porém, essa recompensa pode custar caro e durar pouco. Normalmente, este momento de prazer acaba bem antes da chegada da fatura.

O problema maior, mesmo para os que não se preocupam com os gastos, é que esse mecanismo é similar ao do vício, tende a buscar a reposição do prazer da compra com mais compras, podendo, assim, até desencadear a depressão.

Para driblar esta armadilha, o marketing de experiências vem difundindo a ideia de prorrogar a sensação de prazer, ou até mesmo renovar essa sensação, com o passar do tempo.

Um dos exemplos mais simples é uma viagem. Além de causar uma sensação mais intensa e duradoura, ela segue em nossa memória e ainda é compartilhada e revivida através das redes sociais, expandindo, assim, nossa percepção de prazer.

Está cada vez mais comum ver as empresas investindo em experiências com alta dose emocional e sensorial para atrair consumidores. Isso ocorre especialmente com as multinacionais atentas.

Baseado neste novo movimento comportamental de consumo, podemos observar que, ao contrário do que se pensava, a loja física, que tempos atrás foi condenada à extinção por conta da expansão do comércio online, voltou a ganhar importância para o consumidor. Entretanto, o mercado vem exigindo mais dos espaços e da criatividade das empresas.

Atualmente, os produtos e preços estão sendo pesquisados e escolhidos online, mas a experiência e o atendimento ficam responsáveis pela finalização da compra. Por isso, mais do que nunca, os diferenciais estão nas experiências que as marcas proporcionam.

Quem nunca foi seduzido por uma loja com um aroma fascinante? Puxado pelas mãos de uma criança atraída por um personagem para o interior de uma loja? Quem não sentiu água na boca ao ver uma degustação? Até uma fila, por incrível que pareça, atrai os curiosos… “Se é bom para ele, é bom para mim!”, tendemos a pensar.

Seja qual for a estratégia escolhida, a experiência é a nova macro tendência para atrair consumidores. Sistematizar isso passou a ser uma das principais estratégias de grandes empresas e, por que não, das pequenas também.

* Manoel Carlos Jr. é especialista e pioneiro no marketing de experiência no Brasil e criador do termo “Experiencialize”. É palestrante, publicitário formado pela Escola Superior de Propaganda e Marketing , pós-graduado em Gestão de Marketing pela FGV-SP e especialista em Business Comunication pela International English Institute – CA (EUA).

Sobre Manoel Carlos Jr.

Especialista e pioneiro no marketing de experiência no Brasil e criador do termo “Experiencialize”. É palestrante, publicitário formado pela Escola Superior de Propaganda e Marketing , pós-graduado em Gestão de Marketing pela FGV-SP e especialista em Business Comunication pela International English Institute – CA (EUA).

Sócio e diretor da Publicarte Propaganda, uma das agências mais premiadas do interior do estado de São Paulo. É também fundador e coordenador do Meeting Empresarial do Vale do Paraíba-SP, fórum que reúne os principais empresários e altos executivos da região. Atuou durante 6 anos como professor universitário nas disciplinas de planejamento de campanha e redação publicitária.

Suas palestras têm abordagem prática, fruto de mais de 15 anos de experiência no planejamento de marketing de profissionais liberais, pequenas e médias empresas.
Site: www.experiencialize.com

Atendimento à imprensa:

Almir Rizzatto – RZT Comunicação
almir@rztcomunicacao.com.br
www.rztcomunicacao.com.br
Fones: (11) 5051-8142 | 99628-1733

0 comentários

Faça seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *