Posts

Escrita

Escrita: os 50 erros de português mais comuns no mundo corporativo

Ter o domínio do português é essencial para profissionais de qualquer área. Entretanto, é muito comum ocorrerem infrações à norma culta da língua no mundo corporativo e em qualquer nível hierárquico.

Os erros ocorrem, principalmente, pela falta de familiaridade com a escrita e pelo número baixo de brasileiros que leem. Segundo pesquisa realizada pela Federação do Comércio do Estado do Rio de Janeiro (Fecomércio-RJ), 70% dos entrevistados afirmaram que não leram nenhum livro em 2014.

Conheça a seguir os 50 erros de português mais comuns no mundo do trabalho retirados da obra “Livros de anotações com 101 dicas de português” de autoria de Rosângela Cremaschi:

1) “Anexo” / “Anexa”
Errado: Seguem anexo os documentos solicitados.
Certo: Seguem anexos os documentos solicitados.

2) “Em vez de” / “Ao invés de”
Errado: Ao invés de elaborarmos um relatório, discutimos o assunto em reunião.
Certo: Em vez de elaborarmos um relatório, discutimos o assunto em reunião.

3) “Esquecer” / “Esquecer-se de”
Errado: Eu esqueci da reunião.
Certo: Há duas formas: Eu me esqueci da reunião ou Eu esqueci a reunião.

4) “Faz” / “Fazem”
Errado: Fazem dois meses que trabalho nesta empresa.
Certo: Faz dois meses que trabalho nesta empresa.

5) “Ao encontro de” / “De encontro a”
Errado: Os diretores estão satisfeitos, porque a atitude do gestor veio de encontro ao que desejavam.
Certo: Os diretores estão satisfeitos, porque a atitude do gestor veio ao encontro do que desejavam.

6) “A par” / “Ao par”
Errado: Ele já está ao par do ocorrido.
Certo: Ele já está a par do ocorrido.

7) “Quite” / “Quites”
Errado: O contribuinte está quites com a Receita Federal.
Certo: O contribuinte está quite com a Receita Federal.

8) “Media” / “Medeia”
Errado: Ele sempre media os debates.
Certo: Ele sempre medeia os debates.

9) “Por meio” / “Através”
Errado: Os senadores sugerem que, através de lei complementar, os convênios sejam firmados com os estados.
Certo: Os senadores sugerem que, por meio de lei complementar, os convênios sejam firmados com os estados.

10) “A meu ver” / “Ao meu ver”
Errado: Ao meu ver, o evento foi um sucesso.
Certo: A meu ver, o evento foi um sucesso.

11) “A princípio” / “Em princípio”
Errado: Achamos, em princípio, que ele estava falando a verdade.
Certo: Achamos, a princípio, que ele estava falando a verdade.

12) “Senão” / “Se não”
Errado: Nada fazia se não reclamar.
Certo: Nada fazia senão reclamar.

13) “Onde” / “Aonde”
Errado: Aonde coloquei minhas chaves?
Certo: Onde coloquei minhas chaves?

14) “Visar” / “Visar a”
Errado: Ele visava o cargo de gerente.
Certo: Ele visava ao cargo de gerente.

15) “A” / “há”
Errado: Atuo no setor de controladoria a 15 anos.
Certo: Atuo no setor de controladoria há 15 anos.

16) “Aceita-se” / “Aceitam-se”
Errado: Aceita-se encomendas para festas.
Certo: Aceitam-se encomendas para festas.

17) “Precisa-se” / “Precisam-se”
Errado: Precisam-se de estagiários.
Certo: Precisa-se de estagiários.

18) “Há dois anos” / “Há dois anos atrás”
Errado: Há dois anos atrás, iniciei meu mestrado.
Certo: Há duas formas corretas: “Há dois anos, iniciei meu mestrado” ou “Dois anos atrás, iniciei meu mestrado.”

19) “Implicar” / “Implicar com” / “Implicar em”
Errado: O acidente implicou em várias vítimas.
Certo: O acidente implicou várias vítimas.

20)“Retificar” / “Ratificar”
Errado: Estávamos corretos. Os fatos retificaram nossas previsões.
Certo: Estávamos corretos. Os fatos ratificaram nossas previsões.

21) “Somos” / “Somos em”
Errado: Somos em cinco auditores na empresa.
Certo: Somos cinco auditores na empresa.

22)“Entre eu e você” / “Entre mim e você”
Errado: Não há nada entre eu e você, só amizade.
Certo: Não há nada entre mim e você, só amizade.

23) “A fim” / “Afim”
Errado: Nós viemos afim de discutir o projeto.
Certo: Nós viemos a fim de discutir o projeto.

24) “Despercebido” / “Desapercebido”
Errado: As mudanças passaram desapercebidas.
Certo: As mudanças passaram despercebidas.

25) “Tem” / “Têm”
Errado: Eles tem feito o que podem nesta empresa.
Certo: Eles têm feito o que podem nesta empresa.

26) “Chegar em” / “Chegar a”
Errado: Os atletas chegaram em Curitiba na noite passada.
Certo: Os atletas chegaram a Curitiba na noite passada.

27) “Prefiro… do que” / “Prefiro… a”
Errado: Prefiro carne branca do que carne vermelha.
Certo: Prefiro carne branca a carne vermelha.

28) “De mais” / “demais”
Errado: Você trabalha de mais!
Certo: Você trabalha demais!

29) “Fim de semana” / “final de semana”
Errado: Bom final de semana!
Certo: Bom fim de semana!

30)“Existe” / “Existem”
Errado: Existe muitos problemas nesta empresa.
Certo: Existem muitos problemas nesta empresa.

31)“Assistir o” / “Assistir ao”
Errado: Ele assistiu o filme “A teoria do nada”.
Certo: Ele assistiu ao filme “A teoria do nada”.

32) “Responder o” / “Responde ao”
Errado: Ele não respondeu o meu e-mail.
Certo: Ele não respondeu ao meu e-mail.

33) “Tão pouco” / “Tampouco”
Errado: Não compareceu ao trabalho, tão pouco justificou sua ausência.
Certo: Não compareceu ao trabalho, tampouco justificou sua ausência.

34) “A nível de” / “Em nível de”
Errado: A pesquisa será realizada a nível de direção.
Certo: A pesquisa será realizada em nível de direção.

35) “Chego” / “Chegado”
Errado: O candidato havia chego atrasado para a entrevista.
Certo: O candidato havia chegado atrasado para a entrevista.

36) “Meio” / “Meia”
Errado: Ela estava meia nervosa na reunião.
Certo: Ela estava meio nervosa na reunião.

37) “Viagem” / “Viajem”
Errado: Espero que eles viagem amanhã.
Certo: Espero que eles viajem amanhã.

38) “Mal” / “Mau”
Errado: O jogador estava mau posicionado.
Certo: O jogador estava mal posicionado.

39) “Na medida em que” / “À medida que”
Errado: É melhor comprar à vista à medida em os juros estão altos.
Certo: É melhor comprar à vista na medida em que os juros estão altos.

40) “Para mim” / “Para eu” fazer
Errado: Era para mim fazer a apresentação, mas tive de me ausentar.
Certo: Era para eu fazer a apresentação, mas tive de me ausentar.

41) “Mas” / “Mais”
Errado: Gostaria de ter viajado, mais tive um imprevisto.
Certo: Gostaria de ter viajado, mas tive um imprevisto.

42) “Perca” / “perda”
Errado: Há muita perca de tempo com banalidades.
Certo: Há muita perda de tempo com banalidades.

43) “Deu” / “Deram” tantas horas
Errado: Deu dez da noite e ele ainda não chegou.
Certo: Deram dez da noite e ele ainda não chegou.

44) “Traz” / “Trás”
Errado: Ele olhou para traz e viu o vulto.
Certo: Ele olhou para trás e viu o vulto.

45) “Namorar alguém” / “Namorar com alguém”
Errado: Maria namora com Paulo.
Certo: Maria namora Paulo.

46) “Obrigado” / “Obrigada”
Errado: Muito obrigado! – disse a funcionária.
Certo: Muito obrigada! – disse a funcionária.

47) “Menos” ou “Menas”
Errado: Os atendentes fizeram menas tarefas hoje.
Certo: Os atendentes fizeram menos tarefas hoje.

48) “Descriminar” / “Discriminar”
Errado: Os produtos estão descriminados na nota fiscal.
Certo: Os produtos estão discriminados na nota fiscal.

49) “Acerca de” / “a cerca de”
Errado: Estavam discutindo a cerca de política.
Certo: Estavam discutindo acerca de política.

50) “Meio-dia e meio” / “Meio-dia e meia”
Errado: Nesta empresa, o horário de almoço inicia ao meio-dia e meio.
Certo: Nesta empresa, o horário de almoço inicia ao meio-dia e meia.

(Com informações da Exame.com)

RZT Comunicação abre turma em SP para curso de escrita

Você tem dificuldades de escrever e-mails, relatórios ou propostas comerciais? Acredita que pode melhorar o nível de sua escrita?

Saiba que esse é um problema comum no ambiente corporativo, mas é possível, sim, melhorar e escrever de maneira mais adequada.

Neste curso de escrita, os participantes aprenderão a fazer textos corretos, objetivos, coerentes e elegantes. Através de atividades práticas, produzirão materiais que fazem parte do seu dia a dia e todos serão analisados pelo instrutor.

Próxima turma:

Data: 29/11/2013 (sexta)
Horário: 8h30 às 17h30
Local: São Paulo-SP
Incluso: coffee-break, apostila e certificado
Investimento: R$ 600,00

Limitado a 6 participantes!

Para mais informações, envie um e-mail para contato@rztcomunicacao.com.br ou ligue no (11) 5051-8142.

Confira a opinião de quem já fez o curso:

“É muito bom quando temos a oportunidade de tirar dúvidas e aprender. A apostila do curso é completa, bem explicativa e direta. Sinto-me mais preparada pelo conhecimento adquirido com o curso.” (Michelly Dombrowski Francisco)

“O conteúdo do curso é ótimo para o nosso dia a dia. Recebi dicas que vão me ajudar a errar menos.” (Sabrina Mirelle)

“O instrutor é claro, objetivo e, principalmente, atencioso para tirar nossas dúvidas.” (Meghy Nunes)

Como escrever bem

Escrever é sofrer? Veja dicas para se comunicar cada vez melhor

Quem diz que escrever é fácil está certamente mentindo. Escrever demanda tempo, este que é tão escasso ou escapa aos nossos dedos. Exige também revisões, seja no conteúdo ou na gramática. Quem nunca escreveu uma frase brilhante e percebeu tempos depois que a sentença estava ambígua?

A forma, às vezes, é o mais fácil de tratar, basta reservar um tempo para tomar atenção quanto aos mínimos detalhes: acentos, vírgulas, concordância verbal e nominal. Mas, despertar a criatividade e fazer brotar um texto numa imensa folha de papel em branco, é o mais difícil.

Ler bastante é o indicado para se escrever bem, embora não seja garantia de um texto brilhante. Conforme lemos sobre diversos assuntos, aprendemos a escrever corretamente as palavras e temos a oportunidade de obter inspiração, tão necessária para a escrita.

O fato é: escrever é sofrer? E quando precisamos escrever sob pressão, com tempo e espaço pré-determinados? O ideal seria escrevermos somente quando quiséssemos? Refletindo sobre o assunto, qual é a sua conclusão?

(Com informações do Portal Exame)

Boa escrita

Sucesso profissional também depende de boa escrita

Profissionais com um currículo invejável, formação acadêmica exemplar e ampla experiência às vezes podem pecar em um aspecto importante para suas carreiras: a boa escrita. Seja para escrever relatórios, comunicados ou mesmo e-mails corriqueiros, alguns têm dificuldade em desempenhar estas ações básicas.

Uma frase mal construída num e-mail, com interpretação ambígua, mal pontuada ou com ortografia incorreta, pode ocasionar constrangimentos e exposição negativa de sua imagem profissional dentro da empresa onde trabalha.

O uso do e-mail na vida profissional é importantíssimo, pois é através desta ferramenta que formalizamos questões, pautas de reunião, atas, etc. Enfim, trata-se de um documento que comprovará algum compromisso assumido. Portanto, fique atento a algumas dicas destacadas aqui para facilitar a sua escrita:

– Seja sério: como já foi dito, e-mails são documentos, desta forma, leve este trabalho a sério e tenha em mente que tudo o que for escrito neles estará oficializado e poderá ser até usado contra você em caso de algum desentendimento. Mas lembre-se: ser sério não significa ser antipático.

– Saudação: esteja atento à saudação utilizada para o seu destinatário. Caso seja um e-mail mais formal, utilize expressões como “prezado cliente” e “atenciosamente”. Se for mais informal, esteja livre para usar “bom dia”, “boa tarde”’, “olá”, expressões mais coloquiais. E não se esqueça: seja sempre educado!

– Revise: Verifique se a ortografia está correta e se o que você quis dizer com suas palavras está claro para que seus colegas ou superiores entendam sua mensagem.

– Letra: Não utilize caps lock, pois pode ser entendido como um grito para a pessoa que recebeu o e-mail. Se for necessário grifar alguma coisa, utilize o negrito ou itálico.

– Seja assertivo: seja direto, objetivo e o mais claro possível. Utilize frases curtas e seja simples, evitando o uso de palavras complicadas. Termine o e-mail utilizando uma frase que retome o objetivo do e-mail. Caso não tenha um prazo estipulado para o pedido, finalize com “aguardo o seu retorno” ou “aguardo suas considerações”.

(Com informações do Instituto Passadori)

Dificuldade em escrever

Profissionais e até executivos sofrem na hora de escrever

As dificuldades com a escrita parecem cada vez mais evidentes, inclusive no meio corporativo. Profissionais de todos os níveis sofrem para elaborar propostas comerciais, relatórios e até simples e-mails.

Prova disso é o resultado de uma pesquisa feita recentemente pela RZT Comunicação: 84% das pessoas admitiram ter esse problema e reconheceram a necessidade de aprimoramento.

Participaram do levantamento profissionais das áreas de Comércio Exterior, Comunicação, Consultoria Empresarial, Educação, Finanças, Gestão, Palestras, Recursos Humanos, Saúde e Tecnologia da Informação.

“A maioria apontou a dificuldade geral de escrever, de colocar as ideias no papel. Outros identificaram problemas como falta de clareza e objetividade”, afirma Almir Rizzatto, diretor da RZT Comunicação.

A insegurança é tanta que, quando questionados se tinham interesse em escrever um livro, 88% disseram que sim, mas só se contassem com ajuda de um profissional.

De acordo com Rizzatto, que ministra cursos de escrita e criou um treinamento online, o problema atinge profissionais, inclusive os que ocupam cargos de chefia, liderança e diretoria. “Já vi executivos com enorme dificuldade, tanto na estruturação do texto quanto com a própria Língua Portuguesa.”

Prejuízo para todos os lados

A deficiência em comunicação gera danos tanto para empresas quanto para empregados. Uma pesquisa feita pelo Project Management Institute Brasil (PMI), com 300 companhias nacionais e multinacionais, mostrou que em 76% das organizações os projetos não dão certo porque os funcionários não sabem escrever nem falar bem.

“E profissionais com essa dificuldade, obviamente, têm menos chances de serem contratados e promovidos. Ser um bom comunicador é fundamental para ter uma carreira de sucesso, até porque nos comunicamos o tempo todo, seja internamente, com clientes ou nas redes sociais”, lembra Almir Rizzatto.

Dicas para melhorar a escrita

Quer melhorar a escrita? Conheça aplicativos que aperfeiçoam a ortografia

Na escrita de um currículo, em uma redação para um processo seletivo, ou até mesmo nas suas atividades do dia a dia, a ortografia é importantíssima para todo e qualquer profissional. Pensando nisso, as dicas da semana são de aplicativos que aperfeiçoam a ortografia. Não tenha mais medo da nova ortografia ou daquela conjugação de verbo que sempre te deixa em dúvida, baixe os aplicativos e use a vontade.

VOLP (Gratuito para Android e iOS)

O Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa (VOLPI) com sua quinta edição de 2009 contém 381.000 verbetes e as suas respectivas classificações gramaticais e outras informações conforme descrito no Acordo Ortográfico. É ótimo para consultas rápidas e possui um design fácil e moderno, tornando-se um aplicativo indispensável para consultas diárias e para quem quer ter uma boa escrita.

Nova Ortografia (Gratuito para Android e iOS)

Você quer conhecer a nova ortografia? O Núcleo de Educação a Distância – NEAD do Centro Universitário Leonardo da Vinci – UNIASSELVI preparou um material exclusivo para você.

Fique por dentro das principais alterações na Língua Portuguesa, seja na acentuação, hifenização, alfabeto ou uso do trema. Não tenha mais dúvidas sobre a nova ortografia baixe já!

Dicionário Michaelis (Android R$ 49,99 e  iOS USD 29,99)

Com mais de 500.000 definições, acepções numeradas e diversos exemplos, este é o mais completo dicionário “offline” da língua portuguesa. Elaborado com rigor científico e lexicográfico, o “Michaelis Moderno Dicionário da Língua Portuguesa” está atualizado com neologismos e os mais novos termos técnicos de áreas como Informática, Economia, Marketing, Artes, Comunicação, Ciências, Tecnologia entre outras.

Todo o conteúdo do dicionário segue o Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa (VOLP, 5ª edição, março de 2009), respeitando as modificações introduzidas pelo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa.

(Fonte: Catho)