Posts

Artigo: A fórmula de sucesso do empreendedor em cinco passos

*Por Erik Penna

O ano começa e muitas pessoas resolvem abrir seu próprio negócio. Mas vale um alerta: recentemente, o IBGE divulgou uma pesquisa onde revela que, de cada 10 empresas abertas no Brasil, 6 fecham antes de completarem 5 anos.  É triste saber dessa realidade, ainda mais pelo fato de que 99% das empresas no brasil são micro ou pequenas.

Segundo o Sebrae, os principais motivos para a taxa de mortalidade das micro e pequenas empresas são: planejamento ineficaz, qualificação inadequada, falta de recursos financeiros, burocracia excessiva e escassez de clientes.

Há o empreendedor que abre o negócio porque identificou uma oportunidade e outro que abre apenas por uma necessidade à medida que ficou sem seu emprego formal. Em 2016, ultrapassamos a marca de 12 milhões de desempregados e isso desencadeia um número impactante na abertura de microempresas. Segundo dados da revista PEGN, a taxa de empresas abertas por necessidade passou de 29% para 44%, voltando ao patamar de 2007. Isso se torna um grande risco para a sobrevivência do negócio.

Analisando este cenário, desenvolvi uma fórmula, em 5 passos, que pode ajudar quem está pensando em empreender e também balizar as ações do empreendedor que luta contra a crise, mas não sabe aonde pode estar errando.

1- Paixão

“Encontre um trabalho que você ame e não terás que trabalhar um único dia em sua vida.” (Confúcio)

Quando amamos o que fazemos, engajamos as pessoas ao nosso redor, o esforço é maior, os problemas transformam-se em etapas e os resultados sempre parecem mais próximos.

Sim, há grandes investidores que ganham muito dinheiro comprando e vendendo empresas sem amar o negócio, mas como vimos acima que, quase a totalidade das empresas brasileiras é formada por microempresários, vale a pena levantar todo dia e batalhar pelo que realmente se ama.

Mas só paixão não garante a sobrevivência, é preciso outro “P”.

2- Planejamento

Cuidado para não ficar tão envolvido no operacional (corre-corre cotidiano) e se esquecer do planejamento, traçar os próximos passos da empresa. Outro mito e um erro comum nos empreendedores por necessidade, é que muitos deles abrem e quebram em seguida, pois pensavam que iam trabalhar menos e que não teriam patrão. O patrão da empresa é o cliente e, às vezes, não perdoa uma única falha.

Planejar as finanças: muitos nem fazem a separação do dinheiro da empresa do pessoal. Precisou de uma grana, abre a gaveta da empresa e pega sem nem mesmo fazer os lançamentos das retiradas.

Antes de abrir o negócio, pesquise muito, estude a concorrência, o ponto que pretende abrir, as opiniões dos clientes e aprenda com os erros dos outros, pois é mais rápido e barato. E muito cuidado! Certa vez, Benjamim Franklin disse: “Quem falha em planejar, planeja falhar”.

3- Possibilidades

O sucesso de ontem não garante o de amanhã, ou seja, cuidado quando o negócio começa a decolar, pois a tendência é cair na zona de conforto e isso pode ser fatal.

O ciclo de vida de um produto passa pelos estágios de introdução, crescimento, maturidade e declínio. Portanto, reinventar-se é uma variável vital para se manter atuante num mercado cada vez mais competitivo e inovador.

Como exemplos, veja o caso da AIRBNB, fundada em 2008 em plena crise e, hoje, vale mais de 100 bilhões de reais. E a empresa Americana UBER, fundada em 2009, que já vale de 200 bilhões de reais, mais que a GM, FORD e Petrobras?

No Brasil, 77% das empresas listadas entre as 500 maiores em 1973, já desapareceram dessa relação.

E quem é responsável pelos passos 1, 2 e 3 que citamos acima? O “P” mais importante: Pessoas.

4- Pessoas

São as pessoas certas, nos lugares certos e motivadas que têm o poder de multiplicar um negócio.

Muitas vezes, o pequeno empreendedor começa sozinho ou com a ajuda de familiares, mas à medida que vai crescendo, precisa de gente para cuidar dos processos e dos clientes. Essas pessoas precisam conseguir manter a trajetória da organização, mas a baixa qualificação, desconhecimento da cultura da empresa e o não engajamento total, as tornam ineficazes, desmotivadas e o resultado pode ser desastroso.

Segundo Jim Collins, autor do livro “Empresas feitas para vencer”, o maior ativo de uma organização não são as pessoas, são as pessoas certas. Reflita sobre quem você tem ao seu lado e quanto isso pode comprometer o desempenho de sua empresa.

São as pessoas que vão te ajudar a conquistar clientes, agigantar o seu negócio, portanto, cuide da sua equipe com o mesmo zelo e carinho como imagina cuidar dos clientes externos.

5- Resultado

A observância e o monitoramento das variáveis acima são cruciais para a sobrevivência das empresas, principalmente para os micro e pequenos empreendedores no Brasil.

É utópico afirmar que se trata de uma fórmula que garante o sucesso, mas uma coisa é certa: irá minimizar os riscos e maximizar as chances de sucesso, ou menos alertar quem mais precisa. A fórmula “P + P + P X P = R” se trata de um ótimo raio “x” para o seu negócio. Pense nisso!

* Erik Penna é palestrante motivacional, especialista em vendas com qualificação internacional, consultor e autor dos livros “A Divertida Arte de Vender”, “Motivação Nota 10” e “21 soluções para potencializar seu negócio”. Saiba mais sobre motivação e vendas em: www.erikpenna.com.br

 Sobre o palestrante motivacional Erik Penna

 É palestrante motivacional, especialista em vendas com qualificação internacional e consultor. Possui MBA em Gestão de Pessoas pela Fundação Getúlio Vargas, pós-graduação em Administração e Marketing pela Universidade Paulista e graduação em Economia pela Universidade de Taubaté.

Aborda nas palestras ensinamentos baseados nas experiências vivenciadas por ele durante a sua carreira como executivo de vendas, professor, escritor, motivador de equipes e gestor corporativo. É autor dos livros “A Divertida Arte de Vender”, “Motivação Nota 10”, “21 soluções para potencializar seu negócio” e coautor dos livros “Gigantes das Vendas” e “Gigantes da Motivação”.

Site: www.erikpenna.com.br

 Atendimento à imprensa

Patrícia Arantes – RZT Comunicação
www.rztcomunicacao.com.br
patricia@rztcomunicacao.com.br
Fones: (11) 5051-8142 / 99873-6008

instagram-vendas

10 dicas para um empreendimento de sucesso no Instagram

Uma pesquisa feita nos Estados Unidos revelou que 84% dos usuários de smartphones pesquisam e compram produtos por aplicativos ou pela web. Este pode ser um dos fatores que levou o Instagram a anunciar recentemente que pretende lançar uma nova tela para vendas. Esta plataforma deve tornar as vendas pela internet um campo ainda mais promissor.

De acordo com a especialista em Marketing Digital Ana Tex, o índice de engajamento no Instagram é quase 6 vezes maior que no Facebook, o que faz da rede um grande potencial para empreendimento online.

Esta função de vendas deve fazer com que o Instagram cresça ainda mais. Entretanto, não basta apenas criar uma página e anunciar produtos. É preciso adotar estratégias para conquistar clientes nesta rede social.

Listamos 10 dicas para ajudar seu empreendimento a ter sucesso no Instagram:

1- Deixe o perfil público

Muitas marcas fazem perfis privados e isso pode desagradar o potencial cliente, pois ele não poderá ver seu conteúdo sem se comprometer a segui-lo. Para alavancar o negócio, um perfil aberto é fundamental.

2- Eduque e entretenha o público

O Instagram exige conteúdo relevante, que entretenha e inspire os usuários para que se interessem em seguir sua conta. Descubra o gosto de seu público e faça postagens baseadas em seu interesse.

Um erro que muitas empresas cometem é fazer venda em todos os posts. O Instagram também é uma ferramenta para comunicação e deve compartilhar outros tipos de conteúdo além dos comerciais. Por isso, reserve uns 20% das publicações para assuntos diversificados.

3- Crie vídeos sobre seus produtos e serviços

Vídeos que mostram seus produtos e serviços podem contribuir para aproximar o consumidor de sua loja. Aproveite estes posts para tirar as dúvidas de seus clientes. Mostre detalhes do seu negócio e explique os benefícios que ele traz.

4- Use hastags

O Instagram é a rede social em que as hashtags são mais eficientes. Escolha aquelas que sejam mais buscadas pelo seu público, variando palavras com e sem acento. Se usar muitas hashtags em um post, coloque-as nos comentários para não poluir a legenda.

5- Seja visto

Poste todos os dias. Faça experiências, com três posts por dia e verifique o resultado. Se não tiver tempo para publicar conteúdo tantas vezes ao dia, existem ferramentas que fazem o agendamento e facilitam seu trabalho.

6- Dê dicas aos seus seguidores

Fale sobre as tendências relacionadas ao seu negócio. Faça pesquisas para dar dicas aos seus seguidores e, dessa forma, você passa a ser não somente um vendedor, mas autoridade em seu segmento.

7-  Crie competições

Faça competições para ter engajamento do seu público alvo na rede social.

8- Faça chamadas para ações

Seus posts no Instagram devem ser estratégicos e ter uma “Call-to-Action” (Chamada para ação). Em uma ação, por exemplo, mostre aos seus seguidores o que eles devem fazer para participar e ter acesso a algum conteúdo gratuito ou informações importantes sobre o seu negócio. É interessante você conseguir o email e fazer um relacionamento com este possível cliente.

9- Divulgue seu Instagram de forma online e offline

Espalhe por aí que o seu negócio tem um perfil no Instagram com conteúdos relevantes. Faça isso em suas outras redes sociais e também de forma offline.

10- Descubra parceiros estratégicos e formadores de opinião

Pesquise parceiros e formadores de opinião que podem ajudar na divulgação do negócio no seu segmento. Também fique atento ao que eles estão fazendo nas redes sociais. Isso pode servir de inspiração.

Com informações do site NewTrade

Artigo: O que empreendedores podem (e devem!) aprender com os Jogos Olímpicos

* Por Manoel Carlos Jr.

Durante os Jogos Olímpicos, fiz questão de ir até o Rio sentir o gostinho da competição e foi realmente uma experiência diferente, marcante. Por isso, quero compartilhar com vocês alguns pontos que considero absolutamente relevantes e pertinentes a milhares de pequenas empresas brasileiras que buscam um lugar ao sol, num mercado cada vez mais acirrado e hostil a amadores.

Profissionalismo: foi-se o tempo em que os Jogos Olímpicos eram disputados por atletas amadores. Hoje, assim como no mercado, a disputa para quem desejar conquistar o pódio é para os que têm muito foco e profissionalismo. É obrigatória uma preparação especial, em todos os aspectos, seja ele físico, mental e técnico, da mesma forma que é para um empresário que precisa se preparar adequadamente nas mais diversas modalidades, como planejamento, gestão administrativa e financeira, RH, marketing, vendas, etc.

Foco: é raríssimo um atleta ser campeão em modalidades esportivas diferentes. Quando muito consegue ser campeão em provas diferentes, do mesmo esporte, e ainda assim só fenômenos, como Phelps e Bolts da vida. Portanto, tenha foco naquilo que você vai competir e entregar para o seu cliente. Isso te possibilitará se preparar e se especializar, sendo, assim, melhor percebido pelos clientes.

Paixão: se com paixão o caminho já é difícil, sem elas, muitas vezes, é impossível. Em todos os relatos dos campeões há algo particularmente comum em suas falas: a paixão pelo esporte que escolheram, sentimento esse que os fazem passarem pelos mais difíceis obstáculos, privações e sacrifícios. Da mesma forma, é o empresário que monta seu negócio. Quando ele é apaixonado pelo que faz, as chances de enfrentar, com sucesso, os obstáculos que virão são muito maiores. Além disso, as chances da torcida e dos consumidores se apaixonarem pela sua causa também serão muito maiores.

Saber contar uma boa história: os Jogos Olímpicos são história pura. Desde a antiguidade há uma narrativa poderosa por trás desse que é o maior evento da humanidade. Uma narrativa de muita superação, de heróis e vilões, de derrotas e conquistas que fazem… História! Saibamos contar a nossa história de maneira interessante e mágica para nossos clientes e teremos grandes possibilidades de subirmos o Olimpo.

Pertencimento: chamou-me a atenção a forma como milhares de voluntários dos Jogos se comportam. Além da paixão pelo esporte, por participar do evento e por servir, há um incrível senso de pertencimento a algo maior, no caso grande mesmo, que é o evento em si. Um exemplo foi a frase que ouvi de um voluntário, que me orientou e disse: “A Família Olímpica lhe dá as boas vindas!”. Bingo! Eu já me senti parte! Que tal fazermos os nossos clientes se sentirem assim também?

Atenção aos detalhes: certamente o mais marcante dos ensinamentos olímpicos é a importância aos detalhes, que separam a glória absoluta do abismo profundo, que separam os campeões dos perdedores. Na maioria das vezes, um detalhe, um mísero detalhe, assim como nos Jogos, separa o sucesso de uma empresa de seu fracasso. Dar máxima atenção aos detalhes pode fazer toda a diferença em tempos de competição extremamente acirrada e clientes cada vez mais exigentes.

Provocar o UAU! Não basta ser campeão, é preciso surpreender sempre! É isso que diferencia um campeão do campeão dos campeões. Eu assisti ao vivo a prova que consagrou definitivamente Usain Bolt como o maior de todos os tempos no atletismo e ali eu percebi o “UAU!” em ação. Além de ganhar a prova e brindar a todos com sua performance de tricampeão, o jamaicano foi além. Ele brincou com os espectadores, interagiu, posou para fotos, fez graça, entregou mais diversão para todos, um verdadeiro artista! Que assim façamos em nossas empresas. Que entreguemos sempre mais aos nossos clientes, de preferência boas emoções, pois essas ficam difíceis de apagar da nossa memória afetiva.

Portanto, deixemos o espírito e os ensinamentos dos Jogos tomarem conta de nossas empresas, para que alcancemos os louros reservados aos verdadeiros campeões!

* Manoel Carlos Jr. é especialista e pioneiro no marketing de experiência no Brasil. Autor do livro “Experiencialize! Os 7 passos para transformar produtos e serviços em experiências”, é também palestrante, publicitário formado pela Escola Superior de Propaganda e Marketing, pós-graduado em Gestão de Marketing pela FGV-SP e especialista em Business Comunication pela International English Institute – CA (EUA). 

Sobre Manoel Carlos Jr.

Especialista e pioneiro no marketing de experiência no Brasil e autor do livro “Experiencialize! Os 7 passos para transformar produtos e serviços em experiências”. É palestrante, publicitário formado pela Escola Superior de Propaganda e Marketing , pós-graduado em Gestão de Marketing pela FGV-SP e especialista em Business Comunication pela International English Institute – CA (EUA).

Sócio e diretor da Publicarte Propaganda, uma das agências mais premiadas do interior do estado de São Paulo. É também fundador e coordenador do Meeting Empresarial do Vale do Paraíba-SP, fórum que reúne os principais empresários e altos executivos da região.  Atuou durante 6 anos como professor universitário nas disciplinas de planejamento de campanha e redação publicitária.

Suas palestras têm abordagem prática, fruto de mais de 15 anos de experiência no planejamento de marketing de profissionais liberais, pequenas e médias empresas.

Site: www.experiencialize.com

Atendimento à imprensa:

Almir Rizzatto – RZT Comunicação
almir@rztcomunicacao.com.br
www.rztcomunicacao.com.br
Fones: (11) 5051-8142 | 99628-1733

Pensamento positivo

Como treinar seu cérebro para continuar pensando positivo

Como empreendedor, superar desafios e fracassos é essencial para o sucesso do seu negócio. Você pode aprender a cultivar a resiliência por treinar seu cérebro a pensar positivo quando os tempos estão difíceis.

“As pessoas tendem a ter um viés cognitivo em direção de seus fracassos e em direção a negatividade”, diz o Matthew Della Porta, um psicólogo positivo e consultor organizacional. Nossos cérebros são mais propensos a procurar informações negativas e armazená-lo mais rapidamente para a memória.

Claro, esse preconceito não é sempre ruim. Reconhecer os problemas e falhas podem nos levar a melhores soluções. Mas muitas vezes, podemos ir por água a baixo, nos punindo por nossas falhas ou ainda duelando negativamente.

Conscientemente aumentando nosso foco no positivo, começamos a equilibrar a balança. Encontramos um meio termo onde podemos tratar das falhas e desafios sem deixá-los nos levar para baixo, nos deixando mais motivados, produtivos e suscetíveis de ter êxito.

Confira no link a seguir três dicas para ajudá-lo a treinar seu cérebro para pensar positivo: http://bit.ly/1NbQ4Jo