Posts

writing-828911_1280

5 benefícios da prática da escrita

Escrever é uma das melhores formas de expressar pensamentos e ideias. Mesmo sem pretensão de ser escritor, qualquer pessoa pode aproveitar os benefícios da escrita. Veja como esta prática pode ajudar em diversos aspectos da vida:

1- Ser mais feliz

A escrita é uma forma de colocar os sentimentos para fora. Até mesmo escrever para um blog tem benefícios semelhantes aos da escrita terapêutica. Este hábito já foi relacionado com melhoras de humor, bem-estar e níveis reduzidos de estresse. Colocar no papel os objetivos e realizações pode fazer com que as pessoas fiquem mais saudáveis.

2- Melhor comunicação

Dificuldades com as palavras complicam desde tarefas simples do dia a dia até a expressão de sentimentos. O exercício da escrita ajuda o praticante a lidar com isso, pois desenvolve a maneira que a pessoa se comunica com os outros.

3- Lidar com situações difíceis

Um estudo feito com engenheiros demitidos recentemente mostrou que aqueles que escrevem sobre seus sentimentos, souberam lidar melhor com o fato e encontraram um novo emprego mais rapidamente. Entretanto, outro estudo apontou que, expressar sentimentos levou algumas pessoas à depressão. Ou seja, existe um momento certo para escrever sobre os momentos difíceis, caso contrário, piora a situação.

4- Motivação

Refletir sobre os acontecimentos da vida e elevar as coisas boas torna a pessoa mais positiva e motivada para viver o presente e futuro.

5- Organizar pensamentos

Tentar resolver todos os problemas ao mesmo tempo nos deixa mais confusos e distraídos. Escrever pensamentos ajuda a organizá-los e deixa as soluções mais claras.

Com informações do site Universia

erros de escrita

Exclua estes 6 vícios das suas redações

A comunicação ganhou mais espaço na vida das pessoas com a troca frequente de emails, mensagens pelas redes sociais e aplicativos como o WhatsApp. No entanto, estas ferramentas tornaram a escrita menos culta e coerente, devido às gírias e abreviações usadas no dia a dia.

Por isso, é preciso muito cuidado para não deixar que este mau hábito esteja no ambiente corporativo. Ao contrário do que as pessoas pensam, ter uma boa redação não é um “luxo” dispensável, mas uma competência decisiva para o sucesso em qualquer segmento e atuação.

Ter uma boa escrita não traz apenas uma boa imagem para o profissional, mas também pode impactar em promoções, aumento de salário e visibilidade no mercado de trabalho. Para as empresas também é um grande benefício. Quanto maior a qualidade do diálogo entre os colaboradores, mais fáceis se tornam os acordos.

Para aperfeiçoar sua redação e gerar mais oportunidades profissionais, listamos alguns erros muito comuns que você deve eliminar desde já:

1- Expressões difíceis

Um dos maiores problemas do uso destas expressões mais “cultas” é que nem sempre elas significam o que achamos. Por exemplo, muita gente pensa que “junto a” é o mesmo que “com”, quando na verdade é “perto de”.

“Posto que” é outra expressão empregada equivocadamente. Enquanto ela é usada no sentido de “já que”, na verdade tem sentido adverso, como “embora”. Exemplo: “Posto que estivesse chovendo, fui à praia”.

2- Fórmulas prontas

Muitos profissionais enfeitam redações com frases prontas, como “Venho por meio desta” ou “Sem mais para o momento”. Estas fórmulas deixam o texto menos natural e o alongam desnecessariamente, impedindo a objetividade da mensagem. Para um texto mais original, deixa de usá-las.

3- Repetições

Ao contrário do que muitos pensam, a redundância cansa e desconcentra o receptor da mensagem, ao invés de reforçar a ideia. Usar conjunções como “entretanto”, “porém” e “embora” e pronomes relativos como “dos quais”, “onde” e “cujo”, cria conexões com as ideias e evita que as palavras sejam repetidas desnecessariamente.

Uma dica de ouro é procurar os sinônimos no dicionário. Ou no Google.

4- Ignorar duplos sentidos

Pela falta do tom de voz e expressões faciais, a comunicação escrita fica suscetível a mal-entendidos. É um erro não prestar atenção a estes detalhes. Depois de escrever seu texto, vá tomar um café, esfriar a cabeça e o releia.  Você terá outra visão e corrigirá possíveis erros que não tenha percebido antes.

A pontuação é um recurso para evitar a ambiguidade. Veja a diferença: “Pegue o livro, que está na gaveta” e “Pegue o livro que está na gaveta”. No primeiro caso, há um único livro, e seu lugar é a gaveta. No segundo, pode haver vários livros, mas apenas o que está na gaveta deve ser pego.

5- Erros antigos

É comum escorregar nos velhos modelos gramaticais. Os verbos “haver” e “fazer”, por exemplo, ainda fazem muitas pessoas errarem. Ambos devem permanecer no singular quando usados no sentido de tempo e existência. Ao invés de “fazem dois anos” é correto dizer “faz dois anos”. No lugar de “haviam dados”, deve ser escrito “havia dados”.

A maioria dos erros acontece pela correria, mas também pela falta de atenção. É preciso fazer uma revisão antes de enviar a mensagem.

6- Falha na padronização

As siglas precisam seguir um padrão. Se for usado num primeiro momento “A reunião será às 10h”, para continuar o resto do texto será de bom tom continuar usando esta abreviação para indicar as horas.

Outro ponto importante é escrever o nome por extenso na primeira vez em que mencionar a sigla. Por exemplo, “Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES)”. A partir daí, fique à vontade para usar só a sigla quando mencionar a instituição.

Com informações do portal Exame

hand write in  the notepad, education

Treinamento desenvolve e aprimora a escrita profissional

Ter uma boa escrita é fundamental para todos os profissionais. E isto não é uma obrigação apenas de quem trabalha com comunicação, como muitos pensam. Seja qual for a área de atuação, a escrita aprimorada traz muitos benefícios.

Em um mercado onde os recrutadores buscam os mais capacitados, manter a escrita correta até mesmo nas redes sociais pode destacar o profissional. A imagem do candidato pode ficar mal se o futuro chefe encontrar erros de português no perfil pessoal e isso diminui as chances de contratação.

É obrigação de qualquer profissional ter emails bem redigidos, atas de reuniões, relatórios e currículos sem erros de português. Escrever errado pode causar uma má impressão no trabalho.

Para ajudar a evitar erros e escrever sempre corretamente, veja três dicas:

1- Evite o internetês

A escrita tem se transformado, principalmente pelo modo que as pessoas escrevem na internet. Abreviações e símbolos se tornam cada vez mais comuns nas redes sociais. Mas, de forma alguma isto pode ser levado para o ambiente corporativo.

2- Aprenda a escrever bem

Muitas vezes a dificuldade em ter uma boa escrita se deve à falta de prática. Fazer cursos e treinar frequentemente ajudam bastante.

A leitura é um dos melhores treinos para aprimorar a escrita. Escolha livros de diferentes temas e estabeleça metas para concluí-los. Artigos e jornais também ajudarão. Copie poemas e músicas que goste. Divirta-se jogando palavras cruzadas ou outros tipos de jogos que estimulem a escrever. O importante é estar sempre em contato com a escrita, para aprimorá-la e ampliar seu vocabulário.

3- Incentive seus filhos

Crianças que leem mais desenvolvem melhor a escrita. Portanto, desde os primeiros anos de alfabetização de seus filhos, incentive-os a sempre ler e escrever.

A princípio, leia para eles. Depois, peça que continuem com a leitura sozinhos. Incentive-os a escreverem bilhetes e cartões. Peça sempre para que escrevam mais. Assim se tornarão adultos com a escrita adequada para o mercado de trabalho.

Dominar a língua portuguesa é dever de todo profissional. Isso o destaca no mercado e mostra que está preparado para se comunicar com seus líderes, colegas e clientes. O mesmo vale para aprimorar línguas estrangeiras: continue treinando.

Com informações do blog da Universidade Única

Presente para mulheres

Um presente da RZT Comunicação para vocês, mulheres!

Neste Dia Internacional da Mulher, queremos ir além dos merecidos parabéns. Por isso, decidimos aqui na RZT Comunicação dar um presente a vocês, mulheres: um mega desconto de 30% em todos os nossos cursos online!

Mas atenção: a promoção é válida apenas para as compras feitas hoje (8/3/2016).

Para você que estava aguardando fazer um de nossos treinamentos, veja como ficaram os valores:

– Workshop online Prepare-se para brilhar na imprensa: de R$ 380 por somente R$ 266

– Curso online Media Training: de R$ 344 por apenas R$ 240

– Curso online “Escrita: Como se comunicar de forma profissional”: de R$ 344 por só R$ 240

Antes de finalizar a compra (via boleto, PagSeguro ou Hotmart), clique no botão abaixo:

Em seguida, encaminharemos por e-mail seu cupom de desconto.

Aproveite, é o seu dia! Você merece!

Escrita

Escrita: os 50 erros de português mais comuns no mundo corporativo

Ter o domínio do português é essencial para profissionais de qualquer área. Entretanto, é muito comum ocorrerem infrações à norma culta da língua no mundo corporativo e em qualquer nível hierárquico.

Os erros ocorrem, principalmente, pela falta de familiaridade com a escrita e pelo número baixo de brasileiros que leem. Segundo pesquisa realizada pela Federação do Comércio do Estado do Rio de Janeiro (Fecomércio-RJ), 70% dos entrevistados afirmaram que não leram nenhum livro em 2014.

Conheça a seguir os 50 erros de português mais comuns no mundo do trabalho retirados da obra “Livros de anotações com 101 dicas de português” de autoria de Rosângela Cremaschi:

1) “Anexo” / “Anexa”
Errado: Seguem anexo os documentos solicitados.
Certo: Seguem anexos os documentos solicitados.

2) “Em vez de” / “Ao invés de”
Errado: Ao invés de elaborarmos um relatório, discutimos o assunto em reunião.
Certo: Em vez de elaborarmos um relatório, discutimos o assunto em reunião.

3) “Esquecer” / “Esquecer-se de”
Errado: Eu esqueci da reunião.
Certo: Há duas formas: Eu me esqueci da reunião ou Eu esqueci a reunião.

4) “Faz” / “Fazem”
Errado: Fazem dois meses que trabalho nesta empresa.
Certo: Faz dois meses que trabalho nesta empresa.

5) “Ao encontro de” / “De encontro a”
Errado: Os diretores estão satisfeitos, porque a atitude do gestor veio de encontro ao que desejavam.
Certo: Os diretores estão satisfeitos, porque a atitude do gestor veio ao encontro do que desejavam.

6) “A par” / “Ao par”
Errado: Ele já está ao par do ocorrido.
Certo: Ele já está a par do ocorrido.

7) “Quite” / “Quites”
Errado: O contribuinte está quites com a Receita Federal.
Certo: O contribuinte está quite com a Receita Federal.

8) “Media” / “Medeia”
Errado: Ele sempre media os debates.
Certo: Ele sempre medeia os debates.

9) “Por meio” / “Através”
Errado: Os senadores sugerem que, através de lei complementar, os convênios sejam firmados com os estados.
Certo: Os senadores sugerem que, por meio de lei complementar, os convênios sejam firmados com os estados.

10) “A meu ver” / “Ao meu ver”
Errado: Ao meu ver, o evento foi um sucesso.
Certo: A meu ver, o evento foi um sucesso.

11) “A princípio” / “Em princípio”
Errado: Achamos, em princípio, que ele estava falando a verdade.
Certo: Achamos, a princípio, que ele estava falando a verdade.

12) “Senão” / “Se não”
Errado: Nada fazia se não reclamar.
Certo: Nada fazia senão reclamar.

13) “Onde” / “Aonde”
Errado: Aonde coloquei minhas chaves?
Certo: Onde coloquei minhas chaves?

14) “Visar” / “Visar a”
Errado: Ele visava o cargo de gerente.
Certo: Ele visava ao cargo de gerente.

15) “A” / “há”
Errado: Atuo no setor de controladoria a 15 anos.
Certo: Atuo no setor de controladoria há 15 anos.

16) “Aceita-se” / “Aceitam-se”
Errado: Aceita-se encomendas para festas.
Certo: Aceitam-se encomendas para festas.

17) “Precisa-se” / “Precisam-se”
Errado: Precisam-se de estagiários.
Certo: Precisa-se de estagiários.

18) “Há dois anos” / “Há dois anos atrás”
Errado: Há dois anos atrás, iniciei meu mestrado.
Certo: Há duas formas corretas: “Há dois anos, iniciei meu mestrado” ou “Dois anos atrás, iniciei meu mestrado.”

19) “Implicar” / “Implicar com” / “Implicar em”
Errado: O acidente implicou em várias vítimas.
Certo: O acidente implicou várias vítimas.

20)“Retificar” / “Ratificar”
Errado: Estávamos corretos. Os fatos retificaram nossas previsões.
Certo: Estávamos corretos. Os fatos ratificaram nossas previsões.

21) “Somos” / “Somos em”
Errado: Somos em cinco auditores na empresa.
Certo: Somos cinco auditores na empresa.

22)“Entre eu e você” / “Entre mim e você”
Errado: Não há nada entre eu e você, só amizade.
Certo: Não há nada entre mim e você, só amizade.

23) “A fim” / “Afim”
Errado: Nós viemos afim de discutir o projeto.
Certo: Nós viemos a fim de discutir o projeto.

24) “Despercebido” / “Desapercebido”
Errado: As mudanças passaram desapercebidas.
Certo: As mudanças passaram despercebidas.

25) “Tem” / “Têm”
Errado: Eles tem feito o que podem nesta empresa.
Certo: Eles têm feito o que podem nesta empresa.

26) “Chegar em” / “Chegar a”
Errado: Os atletas chegaram em Curitiba na noite passada.
Certo: Os atletas chegaram a Curitiba na noite passada.

27) “Prefiro… do que” / “Prefiro… a”
Errado: Prefiro carne branca do que carne vermelha.
Certo: Prefiro carne branca a carne vermelha.

28) “De mais” / “demais”
Errado: Você trabalha de mais!
Certo: Você trabalha demais!

29) “Fim de semana” / “final de semana”
Errado: Bom final de semana!
Certo: Bom fim de semana!

30)“Existe” / “Existem”
Errado: Existe muitos problemas nesta empresa.
Certo: Existem muitos problemas nesta empresa.

31)“Assistir o” / “Assistir ao”
Errado: Ele assistiu o filme “A teoria do nada”.
Certo: Ele assistiu ao filme “A teoria do nada”.

32) “Responder o” / “Responde ao”
Errado: Ele não respondeu o meu e-mail.
Certo: Ele não respondeu ao meu e-mail.

33) “Tão pouco” / “Tampouco”
Errado: Não compareceu ao trabalho, tão pouco justificou sua ausência.
Certo: Não compareceu ao trabalho, tampouco justificou sua ausência.

34) “A nível de” / “Em nível de”
Errado: A pesquisa será realizada a nível de direção.
Certo: A pesquisa será realizada em nível de direção.

35) “Chego” / “Chegado”
Errado: O candidato havia chego atrasado para a entrevista.
Certo: O candidato havia chegado atrasado para a entrevista.

36) “Meio” / “Meia”
Errado: Ela estava meia nervosa na reunião.
Certo: Ela estava meio nervosa na reunião.

37) “Viagem” / “Viajem”
Errado: Espero que eles viagem amanhã.
Certo: Espero que eles viajem amanhã.

38) “Mal” / “Mau”
Errado: O jogador estava mau posicionado.
Certo: O jogador estava mal posicionado.

39) “Na medida em que” / “À medida que”
Errado: É melhor comprar à vista à medida em os juros estão altos.
Certo: É melhor comprar à vista na medida em que os juros estão altos.

40) “Para mim” / “Para eu” fazer
Errado: Era para mim fazer a apresentação, mas tive de me ausentar.
Certo: Era para eu fazer a apresentação, mas tive de me ausentar.

41) “Mas” / “Mais”
Errado: Gostaria de ter viajado, mais tive um imprevisto.
Certo: Gostaria de ter viajado, mas tive um imprevisto.

42) “Perca” / “perda”
Errado: Há muita perca de tempo com banalidades.
Certo: Há muita perda de tempo com banalidades.

43) “Deu” / “Deram” tantas horas
Errado: Deu dez da noite e ele ainda não chegou.
Certo: Deram dez da noite e ele ainda não chegou.

44) “Traz” / “Trás”
Errado: Ele olhou para traz e viu o vulto.
Certo: Ele olhou para trás e viu o vulto.

45) “Namorar alguém” / “Namorar com alguém”
Errado: Maria namora com Paulo.
Certo: Maria namora Paulo.

46) “Obrigado” / “Obrigada”
Errado: Muito obrigado! – disse a funcionária.
Certo: Muito obrigada! – disse a funcionária.

47) “Menos” ou “Menas”
Errado: Os atendentes fizeram menas tarefas hoje.
Certo: Os atendentes fizeram menos tarefas hoje.

48) “Descriminar” / “Discriminar”
Errado: Os produtos estão descriminados na nota fiscal.
Certo: Os produtos estão discriminados na nota fiscal.

49) “Acerca de” / “a cerca de”
Errado: Estavam discutindo a cerca de política.
Certo: Estavam discutindo acerca de política.

50) “Meio-dia e meio” / “Meio-dia e meia”
Errado: Nesta empresa, o horário de almoço inicia ao meio-dia e meio.
Certo: Nesta empresa, o horário de almoço inicia ao meio-dia e meia.

(Com informações da Exame.com)

escrita

5 dicas para elaborar um bom currículo

Como diz o ditado, a primeira impressão é a que fica. Uma das premissas básicas para conseguir a tão sonhada vaga no mercado de trabalho é ter um currículo atrativo e que chame a atenção das empresas.

Algumas regras são válidas de forma equivalente tanto para quem já tem mais experiência como para aqueles que estão na busca da primeira oportunidade. A única diferença, segundo especialistas, será as informações prestadas pelo candidato experiente sobre sua trajetória profissional. O essencial é incluir os empregos mais recentes e significativos.

Confira a seguir 5 dicas para elaborar de forma correta um currículo em qualquer fase da carreira:

1. Seja sucinto

O currículo ideal não pode ser longo. As empresas não têm funcionários e tempo disponíveis para ler três páginas sobre cada candidato. É preciso contar a sua história da forma mais concisa possível.

2. Apresente um resumo das suas qualificações

Mesmo para quem tem pouca ou nenhuma qualificação, é importante listar alguns pontos que resumem as suas principais competências. Dessa forma, fica mais fácil para a empresa entender em quais áreas e pontos você estará apto a trabalhar.

3. Deixe claro o seu objetivo

Outro cuidado importante é declarar a área em que você pretende trabalhar, destacar um segmento de atuação de preferência de acordo com seu perfil e trajetória profissional. Já para os jovens sem especialidade definida, é permitido colocar um objetivo mais generalista.

4. Seja simples

A regra geral para currículos é ser o mais simples possível. O papel deve ser branco, a formatação simples, poucas cores e fontes clássicas como Arial ou Times New Roman. Da mesma forma, a linguagem deve ser a mais formal possível.

5. Destaque resultados

Detalhar o que você conquistou nos trabalhos anteriores ajuda e muito na hora da seleção. Inclua os resultados mais importantes e destaque como estes foram alcançados. Mesmo os mais jovens podem incluir esse tópico no currículo, abordando prêmios que ganhou na faculdade ou experiências que adquiriu como júnior ou estagiário.

(Com informações da Exame.com)

RZT Comunicação abre turma em SP para curso de escrita

Você tem dificuldades de escrever e-mails, relatórios ou propostas comerciais? Acredita que pode melhorar o nível de sua escrita?

Saiba que esse é um problema comum no ambiente corporativo, mas é possível, sim, melhorar e escrever de maneira mais adequada.

Neste curso de escrita, os participantes aprenderão a fazer textos corretos, objetivos, coerentes e elegantes. Através de atividades práticas, produzirão materiais que fazem parte do seu dia a dia e todos serão analisados pelo instrutor.

Próxima turma:

Data: 29/11/2013 (sexta)
Horário: 8h30 às 17h30
Local: São Paulo-SP
Incluso: coffee-break, apostila e certificado
Investimento: R$ 600,00

Limitado a 6 participantes!

Para mais informações, envie um e-mail para contato@rztcomunicacao.com.br ou ligue no (11) 5051-8142.

Confira a opinião de quem já fez o curso:

“É muito bom quando temos a oportunidade de tirar dúvidas e aprender. A apostila do curso é completa, bem explicativa e direta. Sinto-me mais preparada pelo conhecimento adquirido com o curso.” (Michelly Dombrowski Francisco)

“O conteúdo do curso é ótimo para o nosso dia a dia. Recebi dicas que vão me ajudar a errar menos.” (Sabrina Mirelle)

“O instrutor é claro, objetivo e, principalmente, atencioso para tirar nossas dúvidas.” (Meghy Nunes)

Como escrever bem

Escrever é sofrer? Veja dicas para se comunicar cada vez melhor

Quem diz que escrever é fácil está certamente mentindo. Escrever demanda tempo, este que é tão escasso ou escapa aos nossos dedos. Exige também revisões, seja no conteúdo ou na gramática. Quem nunca escreveu uma frase brilhante e percebeu tempos depois que a sentença estava ambígua?

A forma, às vezes, é o mais fácil de tratar, basta reservar um tempo para tomar atenção quanto aos mínimos detalhes: acentos, vírgulas, concordância verbal e nominal. Mas, despertar a criatividade e fazer brotar um texto numa imensa folha de papel em branco, é o mais difícil.

Ler bastante é o indicado para se escrever bem, embora não seja garantia de um texto brilhante. Conforme lemos sobre diversos assuntos, aprendemos a escrever corretamente as palavras e temos a oportunidade de obter inspiração, tão necessária para a escrita.

O fato é: escrever é sofrer? E quando precisamos escrever sob pressão, com tempo e espaço pré-determinados? O ideal seria escrevermos somente quando quiséssemos? Refletindo sobre o assunto, qual é a sua conclusão?

(Com informações do Portal Exame)

Boa escrita

Sucesso profissional também depende de boa escrita

Profissionais com um currículo invejável, formação acadêmica exemplar e ampla experiência às vezes podem pecar em um aspecto importante para suas carreiras: a boa escrita. Seja para escrever relatórios, comunicados ou mesmo e-mails corriqueiros, alguns têm dificuldade em desempenhar estas ações básicas.

Uma frase mal construída num e-mail, com interpretação ambígua, mal pontuada ou com ortografia incorreta, pode ocasionar constrangimentos e exposição negativa de sua imagem profissional dentro da empresa onde trabalha.

O uso do e-mail na vida profissional é importantíssimo, pois é através desta ferramenta que formalizamos questões, pautas de reunião, atas, etc. Enfim, trata-se de um documento que comprovará algum compromisso assumido. Portanto, fique atento a algumas dicas destacadas aqui para facilitar a sua escrita:

– Seja sério: como já foi dito, e-mails são documentos, desta forma, leve este trabalho a sério e tenha em mente que tudo o que for escrito neles estará oficializado e poderá ser até usado contra você em caso de algum desentendimento. Mas lembre-se: ser sério não significa ser antipático.

– Saudação: esteja atento à saudação utilizada para o seu destinatário. Caso seja um e-mail mais formal, utilize expressões como “prezado cliente” e “atenciosamente”. Se for mais informal, esteja livre para usar “bom dia”, “boa tarde”’, “olá”, expressões mais coloquiais. E não se esqueça: seja sempre educado!

– Revise: Verifique se a ortografia está correta e se o que você quis dizer com suas palavras está claro para que seus colegas ou superiores entendam sua mensagem.

– Letra: Não utilize caps lock, pois pode ser entendido como um grito para a pessoa que recebeu o e-mail. Se for necessário grifar alguma coisa, utilize o negrito ou itálico.

– Seja assertivo: seja direto, objetivo e o mais claro possível. Utilize frases curtas e seja simples, evitando o uso de palavras complicadas. Termine o e-mail utilizando uma frase que retome o objetivo do e-mail. Caso não tenha um prazo estipulado para o pedido, finalize com “aguardo o seu retorno” ou “aguardo suas considerações”.

(Com informações do Instituto Passadori)

Dicas para melhorar a escrita

Quer melhorar a escrita? Conheça aplicativos que aperfeiçoam a ortografia

Na escrita de um currículo, em uma redação para um processo seletivo, ou até mesmo nas suas atividades do dia a dia, a ortografia é importantíssima para todo e qualquer profissional. Pensando nisso, as dicas da semana são de aplicativos que aperfeiçoam a ortografia. Não tenha mais medo da nova ortografia ou daquela conjugação de verbo que sempre te deixa em dúvida, baixe os aplicativos e use a vontade.

VOLP (Gratuito para Android e iOS)

O Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa (VOLPI) com sua quinta edição de 2009 contém 381.000 verbetes e as suas respectivas classificações gramaticais e outras informações conforme descrito no Acordo Ortográfico. É ótimo para consultas rápidas e possui um design fácil e moderno, tornando-se um aplicativo indispensável para consultas diárias e para quem quer ter uma boa escrita.

Nova Ortografia (Gratuito para Android e iOS)

Você quer conhecer a nova ortografia? O Núcleo de Educação a Distância – NEAD do Centro Universitário Leonardo da Vinci – UNIASSELVI preparou um material exclusivo para você.

Fique por dentro das principais alterações na Língua Portuguesa, seja na acentuação, hifenização, alfabeto ou uso do trema. Não tenha mais dúvidas sobre a nova ortografia baixe já!

Dicionário Michaelis (Android R$ 49,99 e  iOS USD 29,99)

Com mais de 500.000 definições, acepções numeradas e diversos exemplos, este é o mais completo dicionário “offline” da língua portuguesa. Elaborado com rigor científico e lexicográfico, o “Michaelis Moderno Dicionário da Língua Portuguesa” está atualizado com neologismos e os mais novos termos técnicos de áreas como Informática, Economia, Marketing, Artes, Comunicação, Ciências, Tecnologia entre outras.

Todo o conteúdo do dicionário segue o Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa (VOLP, 5ª edição, março de 2009), respeitando as modificações introduzidas pelo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa.

(Fonte: Catho)