Posts

marketing digital

Você vem (realmente) usando o Marketing Digital ou está se sabotando?

Se você está insatisfeito com os resultados do Marketing Digital em seu negócio, este artigo pode ser um alento. Isso porque o conteúdo abaixo fará você refletir sobre ações e estratégias que são fundamentais para ter sucesso. É comum empreendedores entrarem em contato comigo na RZT Comunicação, agência da qual sou fundador, e lamentarem: “Eu tenho um site, redes sociais, mas não consigo atrair leads, não vendo. O que estou fazendo de errado?”.

E então, quando faço algumas perguntas básicas, fica muito claro que o nível de maturidade digital é raso. Ou seja, as ações adotadas, muitas delas intuitivas (amadoras), realmente não surtirão efeito. Nunca. Um caso típico do barato sai caro.

 

Veja abaixo se você se identifica com algumas situações ligadas ao Marketing Digital

 

Site: sua marca tem apenas uma página institucional? Erro grave!

Hoje as pessoas querem consumir conteúdo. Um site com somente informações sobre a empresa, equipe e serviços, por exemplo, é coisa do passado. O público quer saber o que a marca pensa, ler artigos, ver valor no que a empresa vende. E o conteúdo é uma forma fantástica de atrair leads, aumentar engajamento e vender.

Artigos: você produz conteúdo para web da mesma forma como escreveria para um jornal? Erro grave!

É fundamental que os textos elaborados para seu blog tenham SEO. De forma resumida, SEO é um conjunto de técnicas para que o conteúdo ganhe bom posicionamento orgânico nos buscadores, como o Google. Então, se você está escrevendo sobre dicas na hora de contratar um coach, essa expressão precisa ser explorada, de diversas formas, no seu texto. Só assim seu material irá aparecer no Google quando alguém pesquisar por “dicas na hora de contratar um coach”.

Conteúdo “aberto”: você produz os chamados materiais ricos, como e-books e videoaulas, e os deixa disponíveis sem necessidade de cadastro? Erro grave!

Elaborar esses materiais é necessário, mas eles precisam ficar “fechados”. Ou seja, para que eu tenha acesso a um e-book que você produziu, preciso te entregar meu nome e e-mail, pelo menos. É uma troca. Você me fornece gratuitamente um conteúdo valioso e, em contrapartida, te ofereço meus contatos. Sem isso, você não gera leads, que é a base do Marketing Digital. E, consequentemente, diminui de forma significativa o potencial de vendas.

Redes sociais: você faz apenas posts orgânicos, sem destinar uma verba para anúncios? Erro grave!

O alcance orgânico vem despencando. Hoje, para você atingir até mesmo os curtidores da sua página, precisa pagar para o Facebook e o Instagram, por exemplo. Sem anúncios, os resultados tendem a ser pífios. E não adianta xingar Mark Zuckerberg ou culpar o Marketing Digital por isso.

Frequência de postagens: você publica “quando dá” nas redes sociais? Erro grave!

É fundamental se organizar e produzir conteúdo frequente. Entre ter uma página desatualizada ou não ter, fico com a segunda opção. É frustrante admirar uma empresa e ver que o último post foi no mês passado. Soa desleixo, arranha a imagem da marca. Não é isso que o público espera. Elaborar um calendário editorial ajuda na produção contínua.

Canais de atendimento: você só oferece telefone e e-mail como formas de contato? Erro grave!

Nesta era digital, o público quer atendimento online, em tempo real. Então, canais como WhatsApp, Messenger, chat e Skype são obrigatórios. Afinal, você quer facilitar ou dificultar a comunicação com potenciais clientes?

Viu como a questão não é “o Marketing Digital não funciona”? Na verdade, nada gera resultados se feito de forma errada. Se bem aplicado, de forma inteligente e estratégica, o Marketing Digital pode trazer resultados fantásticos para sua marca.

Autor do artigo: Almir Rizzatto é jornalista e pós-graduado em Comunicação Empresarial, Relações Públicas e Marketing. É fundador da agência RZT Comunicação, palestrante, instrutor, consultor e especialista em Marketing Digital. Através da RZT, oferece soluções para profissionais liberais e empresas de todos os portes, além de cursos como os de Marketing Digital e SEO.

estratégias de marketing digital

6 estratégias de Marketing Digital fáceis de aplicar

Algumas eficazes estratégias de Marketing Digital podem ser mais fáceis de aplicar do que você imagina. Neste artigo, listarei 6 ações para serem adotadas em seu negócio.

Acredite: se seguidas à risca, essas técnicas certamente gerarão resultados. Entre eles, aumento na audiência do seu site, geração de leads, maior engajamento nas redes sociais e melhor atendimento aos clientes. A consequência disso pode ser um boom em suas vendas.

 

Confira as estratégias de Marketing Digital para você aplicar imediatamente:

 

1) Produza muito conteúdo

Ter apenas um site institucional hoje já não basta. Quem entra na sua página quer ver mais conteúdo informativo do que comercial.

Quando a marca compartilha matérias interessantes e histórias que inspiram, acaba virando autoridade e a venda acontece naturalmente.

2) Use as técnicas de SEO

Se o seu objetivo é aumentar a audiência do site e o posicionamento orgânico nos buscadores, como o Google, de nada adianta escrever sem as técnicas de SEO.

Um erro muito comum é produzir conteúdo aleatoriamente, sem saber o que exatamente as pessoas pesquisam nas ferramentas de busca.

3) Crie iscas para gerar leads

De nada adianta ter um alto volume de visitantes no seu site se você não pega os contatos desses usuários. Mais do que pessoas passando pelas suas páginas, você precisa de leads.

E-books, infográficos, pesquisas e palestras, por exemplo, são materiais que devem ser “fechados” em páginas de captura. Ou seja, para ter acesso a esses conteúdos ricos, os visitantes precisam se cadastrar – normalmente com nome e e-mail.

Assim, você terá leads que, depois, podem ser convertidos em clientes.

4) Seja ativo nas redes sociais

Não dá para postar “quando dá”. Hoje, nesta era cada vez mais digital, com as pessoas passando horas em redes sociais e consumindo conteúdo, é fundamental ser ativo nesses canais.

Publique artigos, faça lives, crie um calendário editorial e defina uma frequência para as publicações. Respeite isso e mantenha a regularidade, até em respeito aos seus curtidores e seguidores. É isso que eles esperam de você e da sua marca.

5) Destine uma verba mensal para anúncios nas redes sociais

Trata-se de um grande erro achar que é possível trabalhar nas redes sem fazer campanhas pagas. O alcance orgânico em redes como Facebook e Instagram, por exemplo, está cada vez menor.

Defina um budget mensal para essa estratégia, pois só assim você alcançará um número expressivo de pessoas com seus conteúdos.

6) Ofereça múltiplos canais de atendimento

Nem pense em oferecer apenas telefone, e-mail ou formulário de contato para seus clientes. Hoje, eles querem mais do que isso.

Atenda também por WhatsApp, Skype, chat e Messenger, por exemplo. Cada vez mais as pessoas desejam atendimento em tempo real.

Aplique essas estratégias de marketing digital o quanto antes em seu negócio e comece a colher os resultados!

Autor do artigo: Almir Rizzatto é jornalista e pós-graduado em Comunicação Empresarial, Relações Públicas e Marketing. É fundador da agência RZT Comunicação, palestrante, instrutor, consultor e especialista em Marketing Digital. Através da RZT, oferece soluções para profissionais liberais e empresas de todos os portes, além de cursos como os de Marketing Digital e SEO.

erros em marketing digital

10 erros em Marketing Digital para você jamais cometer

Talvez você já tenha cometido (e ainda vem cometendo) alguns dos 10 erros em Marketing Digital que listarei neste artigo. Especialmente quando iniciamos a divulgação de nossa marca no universo online, tendemos a criar enormes expectativas. E, normalmente, essa ansiedade vem acompanhada da vontade de conseguir retorno em curtíssimo prazo.

Uma eventual “demora” nos resultados leva muitos a adotarem estratégias totalmente indevidas, como compra de curtidores e mailings/listas. A verdade é que, em muitos desses casos, falta conhecimento e orientação profissional.

 

Confira os top 10 erros em Marketing Digital:

 

1) Comprar curtidores nas redes sociais

Jamais faça isso e não se seduza com empresas que vendem milhares de curtidores para seu Facebook, seguidores para o Instagram e até inscritos no seu canal do YouTube. Essa ação vai contra as regras de qualquer mídia social e você corre alto risco de ser banido.

Sem falar que um crescimento vertiginoso, do dia para a noite, na sua página, pode gerar descrédito em quem já te acompanha. Não se iluda. Nem jogue dinheiro no lixo.

2) Comprar mailing/lista

Um dos erros em marketing digital mais frequentes. Sim, existem empresas que vendem milhões de e-mails, até segmentados por profissões, cargos e regiões, por valores acessíveis. Parece tentador, mas é uma furada.

A ordem é: você só pode mandar propaganda para quem se cadastrou no seu site, baixou algum material (como um e-book) ou pediu para receber suas novidades. Se você fugir dessas regras, fará spam.

Se muitas pessoas denunciarem seu e-mail como spam, o seu domínio pode cair numa chamada black list. E isso terá consequências que podem ir desde a expulsão do seu domínio (www) do servidor no qual está hospedado até uma “punição” do Google nos resultados orgânicos. Não cometa esses graves erros em Marketing Digital.

3) Não definir um nicho

Nem todos os produtos e serviços podem ser vendidos a todos os públicos. E não há mal nenhum nisso, pelo contrário. Se você criar uma solução segmentada, as chances de virar referência, autoridade, são maiores.

Hoje as pessoas estão em busca de empresas e profissionais especializados, não generalistas. Pense nisso. Pode fazer toda a diferença no seu negócio.

4) Não destinar um budget para anúncios

O alcance orgânico nas redes sociais é cada vez maior. Para você impactar muitas pessoas (e até mesmo as que já te seguem), você terá que criar campanhas pagas. Portanto, é fundamental separar uma verba mensal para alguns posts mais estratégicos.

Se você ainda não tem um bom posicionamento orgânico nos buscadores, como o Google, também deve ter um budget para fazer anúncios através do Google Adwords.

5) Não investir em SEO

Dedicar todos os esforços em redes sociais é um grande erro. Até porque as redes têm vida útil. Ou você imaginaria que, no auge do Orkut, a rede acabaria? O melhor canal para centralizar o conteúdo produzido é o site.

Mas também de nada adianta colocar conteúdo na página se os materiais não têm técnicas de SEO. Tudo que produzimos na web pode ser eterno, achado e lido a qualquer momento. E até anos depois de publicado. Só que, para isso, é necessário usar as técnicas de SEO.

Além de “eternizar” seus conteúdos, o SEO fará com que a audiência do seu site aumente naturalmente. Consequentemente, isso pode se traduzir em vendas.

6) Não usar os grupos nas redes sociais

Quer um espaço mais segmentado do que grupos no Facebook e no LinkedIn, por exemplo? E o melhor: gratuito!

Obviamente não se deve usar os grupos apenas para fazer propaganda. O ideal é se relacionar com os participantes, trocar experiências, ajudar e compartilhar conteúdo relevante. Caso contrário, você será visto mais como um spammer.

7) Não gerar leads

Você tem 1.000 acessos diários ao seu site? Ótimo! E de todos esses visitantes, quantos você conseguiu o contato, como o e-mail ou telefone? É fundamental criar estratégias para que os visitantes se convertam em leads (potenciais clientes)!

Existem algumas estratégias para conseguir essa conversão, como disponibilizar um campo para as pessoas se cadastrarem e receberem informativos. Outra possibilidade é você oferecer e-books gratuitos. Mas, obviamente, você só entrega o material após um cadastro do visitante.

Com uma lista/mailing de leads quentes, de pessoas interessadas no seu produto ou serviço, você deve iniciar um relacionamento (através de e-mails marketing, por exemplo). Com isso, aumentam (e muito!) as chances de vender.

8) Achar que conhecimento como “usuário” basta

Este é mais um que entra na lista dos erros em Marketing Digital mais comuns. Não é porque você usa redes sociais a lazer que sabe como explorar todo o potencial delas para seu negócio.

Hoje, para ter resultados concretos com Marketing Digital, é preciso se atualizar a todo instante. Novas regras surgem, estratégias precisam ser repensadas, ferramentas mais modernas são lançadas…

É altamente recomendado contar com um profissional ou agência especializada.

9) Não firmar parcerias

Já diz o ditado: “Se quer ir rápido, vá sozinho. Se quer ir longe, vá em grupo”. E isso faz todo sentido no Marketing Digital. Ter uma lista de parceiros para compartilhar conteúdo, por exemplo, ou mesmo trocar serviços é fundamental. E o ambiente online é altamente favorável a isso.

Quando você escreve um artigo e divulga num blog, site ou portal de um parceiro, impactará pessoas (de repente, milhares!) que certamente você não atingiria.

Então, seja estratégico na hora de criar parcerias.

10) Não mensurar os resultados

Uma das maiores vantagens no Marketing Digital é a possibilidade de termos métricas, de vermos os resultados, os números, de tudo que fazemos no ambiente online. E se temos esses recursos à nossa disposição, por que não aproveitá-los?

Analisar o trabalho é parte fundamental para que você tenha sucesso num projeto de Marketing Digital.

É importante, por exemplo, vermos as métricas das redes sociais. Quais são os horários em que os nossos posts estão sendo mais acessados, tendo mais engajamento?

Eventualmente podemos imaginar também que determinado assunto é interessante, mas os números mostram que o nosso público não está respondendo exatamente da forma que imaginamos. Portanto, temos que repensar os conteúdos que distribuímos em nossos canais.

Espero que o conteúdo deste artigo tenha sido útil a você!

Fugindo desses mais usuais erros em Marketing Digital, você estará num bom caminho.

Sucesso!

Autor do artigo: Almir Rizzatto é jornalista e pós-graduado em Comunicação Empresarial, Relações Públicas e Marketing. É fundador da agência RZT Comunicação, palestrante, instrutor, consultor e especialista em Marketing Digital. Através da RZT, oferece soluções para profissionais liberais e empresas de todos os portes, além de cursos como os de Marketing Digital e SEO.

webinars

Webinars: veja dicas sobre como conquistar audiência

Os seminários online, ou webinars, como são mais conhecidos, são palestras transmitidas ao vivo pela internet, que abordam algum tema em específico, assim como suas versões físicas.

Nos últimos anos, eles provaram que são um formato eficaz para estimular o engajamento com o público-alvo, tornam sua companhia uma referência no mercado e ainda são uma oportunidade de gerar leads. Quando o Facebook, o Instagram e o YouTube implantaram esse recurso em suas plataformas – as lives, transmissões ao vivo das redes sociais , o gênero cresceu ainda mais.

Existem algumas maneiras para angariar mais audiência para os webinars, que vão proporcionar à empresa mais clientes e pessoas interessadas em seus serviços.

Dicas para conquistar audiência em seus webinars

Se você quer saber como atrair views para seus webinars, confira os conselhos a seguir, que vão auxiliar a usar esse recurso tão eficaz no marketing de conteúdo:

– Você deve conhecer seu público-alvo: para desenvolver o conteúdo que será transmitido e definir os horários e as datas de transmissão, é necessário que você conheça bem sua persona. Ao saber quais são os interesses e a frequência dela nas redes sociais ou na internet, você consegue estabelecer os temas do webinar e quando ele acontecerá.

– Faça um planejamento: você deve realizar um estudo antes de divulgar o webinar. Verifique uma data e um horário que não sejam bons apenas para você, mas também para seu público-alvo. Cheque se haverá feriados, se acontecerão eventos na data almejada para a transmissão, entre outros fatores.

Além disso, você também precisa definir quais são seus objetivos com o seminário online. Você só quer gerar leads ou deseja vender seus produtos e serviços? Dependendo da finalidade, o conteúdo precisa ser mais aprofundado ou mais genérico.

Se sua intenção é conquistar clientes, então o assunto deve ser tratado de uma forma mais generalista e explicativa, sem muitos detalhes. Agora, se o propósito da transmissão for realizar vendas, então, o tema deve ser abordado mais profundamente, com demonstrações do seu produto ou serviço, para que o público se sinta atraído em realizar a compra.

– Divulgue pelas redes sociais: o Brasil é um dos países que mais usa as mídias sociais, por isso, é importante divulgar seu webinar por meio destas plataformas. Anuncie com algumas semanas de antecedência e tenha regularidade nos posts.

Explore diversas formas de divulgação pelas redes, como em grupos ou fóruns e, caso sua empresa utilize o Instagram, o Stories pode ser um ótimo recurso.

Utilize e-mails: o e-mail marketing ainda é um canal muito acessado por diversos públicos. Para não ser marcado como spam, não mande para listas de contato que você acha que não se interessarão pelo evento.

Envie e-mails diferentes e com regularidade sobre o seminário online, com enfoques diversos, para atrair a atenção das pessoas. Se você tem funcionários em sua empresa, comunique-os por e-mail sobre o webinar, para que eles se sintam estimulados em ajudar na divulgação e também tenham interesse em assistir.

– Anuncie o webinar em seu site e blog: se sua empresa possui um site ou blog, faça a divulgação do webinar neles também. No texto, informe dados como o perfil do palestrante e detalhes do tema da transmissão. Deixe sempre atualizado e com informações completas, para que, se houver parceiros interessados em divulgar o evento, eles tenham o conteúdo completo.

– Use o Adwords: para atingir mais pessoas, é interessante criar anúncios no Adwords. Dessa forma, você alcançará um público maior do que sua divulgação orgânica.

– Envie lembretes aos seus clientes: é importante avisar os seus clientes sobre o webinar. Assim, você vai conseguir mais audiência e fidelizar o público que já tem. Além disso, é essencial mandar e-mails para aqueles que se inscreveram no evento, lembrando da data e hora da transmissão.

– Disponibilize conteúdo: uma das formas de deixar o público curioso para assistir ao webinar, é fornecer materiais mais aprofundados sobre o tema, antes da realização do evento. Seja em forma de ebooks, blog posts ou e-mails marketing, esse tipo de conteúdo vai chamar a atenção e despertar o interesse das pessoas em conferir melhor o tema na transmissão.

Está mais confiante agora? Então, comece a planejar agora mesmo seu webinar e prepare-se para a audiência que ele vai receber.

Com informações da Rock Content

gerar leads

5 tipos de conteúdos para gerar leads para o seu negócio

Quando falamos em conteúdos para gerar leads, a primeira coisa que nos passa pela cabeça é a publicação de algum artigo. Esse é o material mais usado pelas marcas, pois é um meio de falar de vários assuntos por uma linguagem simples.

É importante continuar produzindo esse tipo de publicação para levar conhecimento e esclarecer as dúvidas do público. No entanto, existem outros conteúdos que também podem interessar aos seus consumidores e, ao mesmo tempo, variar as suas postagens.

Confira 5 tipos de conteúdos para gerar leads e variar as suas publicações:

1- Ebooks         

Depois dos artigos, esse é um tipo de material bastante utilizado pelas empresas. Muitas vezes, pode servir como “isca” para as landing pages. Por exemplo, você oferece um eBook gratuito e, em troca, o visitante deve preencher um formulário.

Nesse tipo de conteúdo o assunto é mais aprofundado do que quando escrito em um artigo. É uma estratégia que beneficia tanto a marca, quanto o consumidor que o adquire.

2- Webinars

Os webinars são como palestras, mas feitos totalmente online. Uma alternativa para usar vídeos, é um meio atrativo devido à sua interatividade, pois permite criar uma conversa em tempo real com quem fala com a audiência.

Os interessados em participar deverão fazer um cadastro. A partir dessas informações, é possível capturar novos leads.

Em seguida, os inscritos recebem o link por email para acessar o webinar, com a data e a hora marcada.

3- Cursos Online

Muitas pessoas buscam aumentar os conhecimentos por informações na internet. Os cursos online são cada vez mais procurados e as empresas que oferecem aulas com temas que interessem ao seu público saem na frente da concorrência.

Para se cadastrarem, os participantes devem deixar dados importantes, como nome, email e profissão. Isso ajudará a empresa a aumentar o número da base de contatos.

Os cursos online podem ser transmitidos por vídeos, ou enviando os materiais por email para os inscritos.

4- Entrevistas

Além de artigos dos especialistas da sua empresa e parceiros, entrevistas com pessoas que são referência ou até mesmo influenciadores na área em que a marca atua podem ser um grande atrativo de visitantes para o seu site e, consequentemente, gerar novos leads.

5- Conteúdo em áudio

Os sites e blogs têm muitos materiais disponíveis, mas nem sempre é possível ler tudo devido à correria do dia a dia. Conteúdo em formato de áudio pode facilitar o consumo de informação das pessoas e gerar leads para o seu site.

Sejam artigos ou ebooks, o visitante que não conseguir ler seus materiais poderá ouvi-los de onde estiver.

Com informações do blog Marketing de Conteúdo

Businessman making presentation with his colleagues and business strategy digital layer effect at the office as concept.

4 estratégias para converter visitantes em leads

Além das ações para atrair pessoas para o seu site e redes sociais, você precisa desenvolver estratégias para converter visitantes em leads, ou seja, que vão se interessar pelos seus produtos.

Entre tantos outros, esse é um dos principais objetivos do uso do Marketing Digital. E, para alcançar este resultado, existem algumas estratégias específicas a serem trabalhadas.

Veja 4 estratégias para converter visitantes em leads:

1- Use o Inbound Marketing

O Inbound Marketing funciona muito bem quando a empresa entende exatamente os gostos e necessidades de seu público-alvo. É uma das estratégias mais usadas para a conversão de leads e manter um bom relacionamento com os antigos consumidores.

Você pode aplicá-lo nos posts do blog, redes sociais e email marketing.

2- Use Calls-to-Action atrativos

O call-to-action (CTA) tem a importante função de chamar a atenção dos visitantes para que eles cliquem neste botão e realizem a ação que você propôs.

Para que sejam CTAs interessantes, coloque frases pequenas e que instiguem o visitante, como “baixe” “quero” ou “faça”. Também use cores chamativas que façam contraste com o tom usado em seu layout.

3- Não deixe de nutrir seus leads

Mesmo depois de converter seus visitantes em leads, é necessário mantê-los em contato com a marca, para que eles voltem a consumir seus produtos.

Desenvolva conteúdos específicos para cada etapa do funil de vendas (desde para os interessados, até os que já realizaram uma compra). Ofereça informações que tire suas dúvidas e apresente soluções.

Também é interessante variar no tipo de formato do conteúdo. Além dos textos, vídeos são muito atrativos e podem ser usados tanto nos blogs, redes sociais e email marketing. O importante é não deixar o lead esquecer a sua marca.

4- Mensure os resultados

Essa é uma ação importante para analisar se as suas estratégias estão dando resultado. Caso perceba que algo não esteja saindo como esperava, é possível ajustar a campanha a tempo para atingir a meta estabelecida.

Com informações do blog Inspire

como-criar-landing-page

Como criar uma Landing Page: inclua estas 4 características

Esta é uma das melhores maneiras de conseguir contatos de leads que realmente interessam para as empresas. Mas, na hora de fazê-las, muitos profissionais se perguntam como criar uma Landing Page.

Por ser uma importante ferramenta para adicionar novos leads em sua base de contatos, as Landing Pages precisam ser atrativas, interessantes e práticas. Exigir que as pessoas preencham muitos campos do formulário pode fazer com que elas desistam de se inscrever e você perde um bom contato para sua empresa.

Listamos aqui 4 características para criar uma Landing Page atrativa para os visitantes do seu site:

1- Seja objetivo

Uma característica que faz a Landing Page ser atrativa é o fato de mostrar em poucas palavras o que ela pode oferecer. Use palavras-chave no título e uma mensagem rápida, esclarecendo o que o visitante do site ganhará preenchendo aquelas informações.

2- Tamanho do formulário

As informações pedidas na Landing Page devem ser de rápido preenchimento, caso contrário, o visitante desiste. Muitas vezes a oferta pode ser interessante, mas a pessoa não tem tempo de responder a tantas perguntas.

Em muitos casos, pedir o nome e o email já são informações suficientes para incluir aquele contato na sua base. Portanto, seja o mais objetivo possível.

3- “Call-to-action” criativo

Em uma Landing Page, o call-to-action (CTA) deve ser chamativo, com uma palavra ou frase que desperte o interesse do público. Um simples “clique aqui” não chama tanta atenção como “faça o download” ou “quero me inscrever”, por exemplo.

Em meio a tantos conteúdos e ofertas, é preciso ser criativo para mostrar que o material que oferece por meio daquela Landing Page vale a pena.

4- Layout atrativo

O visual da sua Landing Page também conta muito para o sucesso da ação. É importante que tenha um aspecto limpo e, ao mesmo tempo, chamativo. Um exemplo é colocar o fundo de uma cor e as letras com outras que façam um grande contraste, como vermelho e verde, por exemplo. Assim, fica fácil de ler a mensagem e despertar o interesse dos internautas.

Estas são algumas dicas de como criar uma Landing Page. O segredo é montar um formulário objetivo e atrativo, para que seja mais uma campanha de Marketing Digital de sucesso. Essa estratégia te ajuda a aumentar sua base de contatos de uma maneira confiável.

Com informações do Inspire

LinkedIn

Nova ferramenta do LinkedIn facilita a geração de Leads

Mesmo aplicando as melhores estratégias de Marketing Digital, não é fácil alcançar os Leads desejados e essa tarefa se torna ainda mais difícil quando o processo de conversão deve ser feito pelo celular.

Por isso, o LinkedIn lançou recentemente uma ferramenta que é considerada para a empresa um marco nos seus esforços em ajudar seus clientes na obtenção de maiores retornos de investimento, o Formulário de Geração de Leads. O diferencial é a criação de formulários que puxam automaticamente as informações dos usuários sem que eles tenham que preencher todos os campos manualmente.

Esse processo evita que o usuário tenha que preencher tantos campos, o que se tornou a maior barreira para a para a conversão de qualidade no aparelho celular, justamente onde acontece 80% das interações em conteúdos patrocinados.

Resumindo, sempre que um usuário clicar em um conteúdo patrocinado, aparecerá um formulário com as principais informações dele no LinkedIn e será apenas necessário a confirmação do seu e-mail.

Ana Moises, diretora de soluções de marketing do LinkedIn para a América Latina, explica melhor o objetivo da criação desta ferramenta: “melhorar o ROI dos nossos anunciantes e facilitar o trabalho deles para que possam construir seus negócios dentro da rede, medir os resultados e otimizar suas campanhas”.

Por ter como fonte as informações do perfil dos usuários, a precisão dos dados é bem maior do que aquelas coletadas dos formulários dos websites tradicionais.

Esta nova ferramenta do LinkedIn permite alcançar 27 milhões de brasileiros entre profissionais, influenciadores e tomadores de decisão. No mundo, são mais de 467 milhões de usuários conectados.

Com informações do site Adnews