Posts

erros linguagem corporal

6 erros de linguagem corporal para serem evitados

Como uma das formas mais naturais de comunicação, a linguagem corporal transmite nossas sensações e emoções por meio dos gestos, postura, tom de voz e movimento. No entanto, se errada, pode demonstrar insegurança e, por mais incrível que seja seu conteúdo, poderá ser ignorado por causa da impressão que foi passada.

Confira 6 hábitos que devem ser banidos e saiba como corrigi-los:

1- Evitar contato visual

Não fazer contato visual sólido faz com que qualquer pessoa pareça insegura. Olhar nos olhos transmite segurança e o assunto se torna mais interessante.

2- Gesticular “errado”

Pessoas nervosas tendem a movimentar mãos e braços junto com o resto ao corpo, o que demonstra total insegurança por parte de quem está falando. Ficar parado o tempo todo também não é a ideia, mas movimentos com ênfase e mais lentos transmitem mais segurança.

3- Curvar-se

Além da coluna, ter má postura prejudica também a transmissão de segurança da fala. Curvar-se passa a impressão de parecer menor e querer “sumir”. Esteja com os ombros para trás e o queixo para cima.

4- Movimento dos pés

O constante movimento dos pés pode demonstrar insegurança extrema. O ideal é mantê-los distantes, e na direção dos ombros.

5- Negligenciar expressões faciais

Demonstrar expressões faciais é fundamental para transmitir sua mensagem. Caso contrário, você não passará muita credibilidade pelo que fala.

6- Pensar demais no aperto de mão

Haja naturalmente ao cumprimentar pessoas com o aperto de mão. Não balance muito o braço e não aperte muito nem pouco a mão da outra pessoa.

Com informações do site Infomoney

 

business, career and office concept - smiling businesswoman at job interview in office

12 dicas para a linguagem corporal durante uma entrevista

Uma entrevista de emprego bem-sucedida depende de vários fatores. Porém, mesmo que você tenha um ótimo currículo, com experiências, cursos e cases de sucesso, há ainda uma característica que, se você não dominar, pode se sair mal: a linguagem corporal.

Mesmo que o entrevistador não conheça muito do assunto, a linguagem corporal impacta para uma primeira (e talvez última) impressão. Para ter uma chance a mais, siga essas 12 dicas abaixo para mudar a mensagem que você passa com o corpo durante uma entrevista.

1) Cumprimente todos com um leve sorriso

O primeiro recado que você passa está no rosto. Sorrir suavemente para todos denota segurança e simpatia. O sorriso é uma arma poderosa para criar um vínculo interpessoal imediato.

2) Evite apertos de mão por cima da mesa

É importante evitar o cumprimento por cima da mesa do entrevistador, pois a posição fará com que você receba um aperto de mão com as palmas viradas para baixo. Isso o colocará simbolicamente numa posição inferior em relação ao entrevistador. O ideal é se aproximar da mesa, dar um passo à esquerda e cumprimentar a outra pessoa com a sua mão por cima.

3) Mantenha a coluna reta

Se recostar para trás ao ouvir uma pergunta ou segurar os braços da cadeira, transmitirá ansiedade, tensão e insegurança. Manter as costas eretas ou ligeiramente inclinadas na direção do outro demonstra equilíbrio e interesse na situação.

4) Faça contato visual nas horas certas

Se você fixar o olhar por muito tempo em outra pessoa, ela pode se sentir desconfortável e constrangida. O ideal é olhar para o rosto do entrevistar durante cerca de 70% do tempo, com foco no triângulo entre os olhos e a boca.

5) Tenha uma expressão facial neutra

Uma expressão serena, confiável e neutra traz mais chances do que fazer caretas, principalmente se o assunto for algo que o desagrade.

6) Elimine hábitos que denotem nervosismo

Evite roer as unhas, mexer no celular e cabelo, morder a ponta da caneta ou brincar com objetos, como colares, relógios e pulseiras. Hábitos como esses demonstram ansiedade e insegurança.

7) Gesticule enquanto fala (mas sem exagerar)

Enquanto fala, suas mãos podem gesticular para acrescentar expressividade à sua fala. Mas cuidado para não exagerar, pois gesticular demais pode tirar a atenção do recrutador sobre a sua fala.

8) Não cruze os braços
Cruzar os braços na frente do corpo pode causar a impressão de que você está querendo se defender do outro, principalmente, quando é a sua vez de responder ou perguntar algo.

9) Movimentos discretos em concordância com a cabeça

É importante fazer pequenos sinais de concordância com a cabeça enquanto recebe informações. Isso demonstra interesse e facilita a conexão pessoal com o entrevistador.

10) Não use a bolsa como escudo

Carregue a bolsa ou a pasta sempre ao lado do corpo, de preferência do lado esquerdo, para deixar a mão direita livre para cumprimentos. Ao se sentar, não coloque o objeto na frente do corpo, pois pode causar uma barreira entre você e o recrutador.

11) Incline-se para frente ao ouvir perguntas

Além da importância da coluna reta, também vale reclinar o corpo ligeiramente para frente enquanto o entrevistador pergunta algo. É uma forma simples de transmitir humildade, disposição e abertura para as demandas do outro.

12) Saia da sala de forma confiante

Antes de sair da sala, arrume seus pertences com calma e dê um aperto de mão no entrevistador. Se a porta estava fechada quando você entrou, é importante fechá-la ao sair, olhando para o entrevistador e, de preferência, com um último sorriso no rosto.

(Com informações da Exame.com)

Linguagem corporal

Aprenda a entender a linguagem corporal

A maneira como nos portamos é tão importante quanto o que dizemos em todas as esferas de relacionamentos pessoais. Seja no trabalho, com amigos ou familiares, se deixamos de lado a percepção da linguagem corporal, perdemos o entendimento da mensagem como um todo. No âmbito profissional, o sucesso pode até ser adiado em decorrência dessa desatenção.

Para aprender essa linguagem é necessário, antes de tudo, conhecer o próprio corpo com algumas medidas simples que ampliarão a capacidade de compreender como funciona a comunicação não verbal. Veja a seguir:

– Faça atividades ao ar livre: a primeira dica é ter um tempo para praticar atividades ao ar livre como, por exemplo, uma caminhada no parque. Nesta oportunidade, perceba como caminha, o modo como se encontra com outras pessoas no espaço e sinta a temperatura do tempo em sua pele.

– Desenvolva consciência corporal: para entender e transmitir mensagens corporais é preciso que você conheça um pouco sobre o funcionamento do próprio corpo. Assim, procure uma literatura que explique sobre anatomia como forma de entender o que acontece por baixo da sua pele.

– Procure atividades físicas não convencionais: em vez de ir para a academia, tente praticar outra atividade física que permita conhecer melhor o seu corpo, como a dança, o teatro, o circo ou outros esportes ao ar livre.

Ao sair do ambiente comum de trabalho e se conectar com o mundo exterior, a percepção do próprio corpo e a do outro se faz aumentada. Dessa forma, a consequência será um melhor domínio sobre suas gesticulações e postura, adequando-as ao seu discurso, e uma maior compreensão sobre o que os outros têm a dizer não verbalmente.

(Com informações da Exame.com)

Linguagem corporal

Atente-se à linguagem corporal durante uma negociação

Certamente você já deve ter escutado a frase “o corpo fala”. Isso vale em qualquer situação, até mesmo numa negociação. A linguagem corporal é algo que pode ser aprendido, tanto como a expressão como a interpretação dos sinais do corpo. Para isto, porém, é necessário estar atento aos movimentos, na sua própria postura e na de seu interlocutor.

A linguagem corporal pode ajudar em situações nas quais se lida com decisões ou se está sob pressão, com a interpretação em pequenas nuances. Baseado no livro “A linguagem corporal no trabalho”, de Allan e Barbara Pease (Editora Sextante), vamos demonstrar algumas dicas principais para auxiliar a comunicação corporal numa negociação.

– Cabeça: Incline a cabeça ao escutar. Este gesto irá inspirar confiança em seu interlocutor; assentir com a cabeça certificará o outro que você está interessado e ouvindo. Mas não faça isso de forma rápida, pois o gesto pode ser interpretado como impaciência. Faça-o levemente, balançando a cabeça três vezes, para que a pessoa se sinta tranquila.

– Pernas: estes membros podem revelar o sentimento do outro em relação à conversa. Se estiverem cruzadas, seu interlocutor pode estar inseguro, mas caso estejam abertas e relaxadas, a pessoa tende a aceitar o negócio ou pretende dominar a situação.

– Cotovelos: ao se sentar para uma negociação, mantenha os cotovelos inclinados sobre os apoios da cadeira. Essa postura denota imponência e ao mesmo tempo integridade. Por outro lado, quem fica com os braços caídos pode demonstrar insegurança e fragilidade.

– Ofereça um café: ao fazer isto, observe como o outro se comporta. Quando ele der o primeiro gole, caso tenha insegurança, segurará a xícara frente ao corpo formando uma barreira com o braço. Se estiver segura, a pessoa tende a deixar o copo sobre um apoio.

– Imite o outro: imite a linguagem corporal do seu interlocutor para que se crie uma afinidade. Faça isso sutilmente, imitando o tom de voz e expressões faciais.

(Com informações da Exame.com)