Posts

marketing digital

Você investe ou torra dinheiro com Marketing Digital?

Foram incontáveis as vezes que pessoas entraram em contato comigo lamentando os pífios resultados com Marketing Digital. O perfil varia muito, indo de empreendedores autônomos até profissionais de empresas de grande porte. Mas, as reclamações são as mesmas: “Não consigo gerar leads”, “não vendo pela Internet” e “os anúncios nas redes sociais não estão dando retorno”. E, durante a conversa, eu entro no site e redes sociais dessas marcas e tudo fica muito claro.

O que acontece é que hoje, nesta era digital, na qual todos são usuários de redes sociais, todos se acham “especialistas”. As pessoas tendem a achar que podem, por conta própria, assumir o Marketing Digital de seus negócios ou das empresas nas quais atuam só porque “mexem no Facebook”.

É preciso conhecer como funciona o Marketing Digital

Usualmente, deparo-me com profissionais muito bons em suas áreas, conhecedores do negócio, do que oferecem. Especialistas mesmo, de alto nível. Entretanto, esse conhecimento técnico do setor não é suficiente para o Marketing. Muitas vezes, nem o próprio departamento de comunicação está realmente preparado para as funções, dada a complexidade e as mudanças constantes do Digital.

Em março, realizei um treinamento in company e vi um cenário que resume bem toda essa falta de profissionalização. A empresa tinha jornalistas produzindo muito conteúdo, mas sem técnicas de SEO. Dizia que precisava gerar leads, mas não oferecia nenhum tipo de material educativo para isso. E também reclamava do baixo engajamento nas redes sociais, mas não respondia um comentário sequer. Assustador, mas uma realidade em diversos negócios.

O Marketing Digital não faz milagres. Um trabalho intuitivo (amador), não vai gerar resultados. Se você está fazendo anúncios nas redes sociais sem o devido conhecimento ou orientação, só vai torrar dinheiro. E se está fazendo Marketing Digital (afinal, todo mundo faz!) sem nenhum tipo de estratégia e inteligência por trás, também só verá seu dinheiro ir pelo ralo.

Avalie se não é o caso de contar com ajuda profissional. E, enfim, começar a investir em Marketing Digital.

Almir Rizzatto é jornalista e pós-graduado em Comunicação Empresarial, Relações Públicas e Marketing. É fundador da agência RZT Comunicação, palestrante, instrutor, consultor e especialista em Marketing Digital. Através da RZT, oferece soluções para profissionais liberais e empresas de todos os portes, além de cursos como os de Marketing Digital e SEO.

Contatos:

Site: http://www.rztcomunicacao.com.br
Facebook: https://www.facebook.com/RZTComunicacao
Youtube: https://www.youtube.com/RZTComunicacao
E-mail: almir@rztcomunicacao.com.br
Telefones: (11) 5051-8142 e 99628-1733

*Imagem: divulgação

twitter

Confira 5 dicas de como usar o Twitter para empresas

Se sua empresa ainda não tem Twitter, pode ser interessante começar a dar mais atenção para esta rede social. A plataforma está em ascensão no Brasil. Em 2018, teve uma alta de 6% no número de usuários mensais. A base total de contas ativas atingiu o patamar de quase 330 milhões no último ano (saiba mais aqui).

Esses dados mostram que o interesse dos brasileiros pelo Twitter voltou a crescer. Se a conta da sua empresa não interage muito por lá, chegou a hora de mudar a estratégia.

Hoje, a plataforma ampliou seu tipo de conteúdo e já é possível compartilhar vídeos e gifs, tornando o site mais interativo e atrativo. Mas, mesmo sendo semelhante a outras redes sociais, muitas empresas ainda têm dificuldade em saber usar a plataforma.

Primeiramente, é preciso criar uma conta empresarial no site. Assim como as demais redes sociais, o Twitter também possui uma área exclusiva para perfis de empresas (acesse aqui). Desta forma, você poderá criar campanhas e checar os analytics da sua conta.

Separamos a seguir 5 dicas de como as empresas podem usar o Twitter.

5 dicas de como utilizar o Twitter para empresas

1) Deixe tweets fixados: é importante que seu perfil tenha posts fixados, com informações úteis sobre a empresa e dos serviços ou produtos oferecidos. Assim, quem for visitar a página conhecerá melhor a empresa, sem precisar recorrer a outros sites.

2) Monitore o que falam sobre sua empresa: o Twitter é a rede social onde o público comenta sobre os assuntos do momento. Nele, fica mais simples checar o que as pessoas estão falando sobre sua empresa, seja por meio do campo de busca do site, ou pelos trending topics da plataforma, lugar em que os temas mais discutidos do dia ficam em evidência.

3) Publique assuntos atuais: é no Twitter que a maior parte dos assuntos do dia são comentados e onde surge a maioria dos memes, que depois são repostados nas demais redes sociais. Ao publicar posts com temas que estão em alta, sua empresa consegue se destacar mais e, por meio dessa interação com o público, obtém mais acessos.

4) Crie listas: esse recurso ajuda a organizar melhor os interessas da empresa. Desenvolva uma lista com perfis importantes. Assim, ficará mais fácil monitorar posts de maior relevância e gerar uma timeline filtrada.

5) Use hashtags: as “#” funcionam bem para alcançar o público. Além disso, é interessante promover campanhas na plataforma usando as hashtags, para que o assunto possa se destacar e atingir os trending topics, chamando a atenção dos usuários.

Agora que você viu como é simples usar o Twitter, planeje mais conteúdo e estratégias para sua conta empresarial na plataforma. Assim, seu negócio conseguirá ainda mais audiência.

*Fontes: mLabs; Ideal Marketing

*Imagem: divulgação

 

twitch

Twitch: conheça a plataforma de streaming que está conquistando a internet

O Twitch (conheça aqui) é uma rede social de streaming ao vivo, isto é, transmissões em tempo real. Antigamente, a plataforma era voltada exclusivamente para pessoas que jogam online. Mas, nos últimos anos, o site abriu espaço para outros conteúdos e agora é uma das mídias sociais que mais atrai visitantes no mundo.

De acordo com uma pesquisa realizada pela empresa StreamElements, o Twitch domina esse mercado e alcançou no terceiro trimestre de 2018 cerca de 2,5 bilhões de horas assistidas, com 750 milhões de espectadores mensais (saiba mais aqui).

Com tantos acessos, a rede social de streaming ao vivo está chamando a atenção de empresas e produtores de conteúdo, que estão interessados em diversificar suas atuações na internet.

Conheça a seguir mais sobre o Twitch e se destaque no mercado.

Confira 4 motivos para ter um canal no Twitch

1) Pouca concorrência: no Brasil, a plataforma ainda é pouco explorada. Como muitos conhecem somente a rede social pelo conteúdo de games, acreditam que não dá para ter outros gêneros. Mas, não só é possível, como já existe.

O canal Twitch de Romuald Fons (veja aqui) aborda alguns temas de SEO (Search Engine Optimization) em seus vídeos e tem milhares de visualizações. Dessa forma, é possível, ainda, ser um influencer em sua área, o que já não é tão simples de se conseguir no YouTube, por exemplo.

2) Monetização por publicidade: se você se tornar um parceiro do Twitch, os anúncios que forem exibidos em seu canal serão monetizados com facilidade. Em outras plataformas, como o YouTube, ganhar dinheiro com publicidade demanda um processo mais complicado, o que desanima muitos produtores de conteúdo.

3) Lucre com assinaturas: enquanto no YouTube você precisa de mais de 100.000 inscritos para cobrar assinatura, no Twicth você já pode cobrar desde o primeiro vídeo.

4) Mais proximidade com o público: por ter o diferencial de promover transmissões ao vivo, os vídeos costumam ter mais interações com os seguidores, o que ajuda na conquista e fidelização do público.

Atraia visitantes para seu canal no Twitch

Para chamar visitantes para seu novo canal, é preciso investir em conteúdo patrocinado em outras redes sociais, como o Facebook Ads, por exemplo.

Se você já tem um canal no YouTube, direcione seus inscritos para o Twitch. Divulgue também em seu blog e, caso tenha um número razoável de seguidores, é interessante, ainda, mandar e-mails marketing, para atrai-los à plataforma.
Agora que você conhece um pouco mais dessa rede social de streaming, crie seu canal e se diferencie dos concorrentes com essa tendência mundial.

*Fontes: MailRelay; TecMundo

*Imagem: divulgação

marketing internacional

5 dicas de como aplicar o Marketing Internacional no seu negócio

Muitas empresas almejam estender sua atuação para outros países. Porém, é preciso analisar se o seu negócio está preparado para o Marketing Internacional. Antes de se lançar no mercado exterior, é necessário realizar uma série de estudos, com o objetivo de verificar se vale a pena investir fora do país de origem.

O Marketing Internacional consiste no planejamento de ações de divulgação, pesquisa de mercado e promoção do seu negócio em outros países.

Para fazer uma atuação internacional, a empresa necessita avaliar diversas questões do mercado desejado.

Além disso, tenha certeza de que seu público nacional é fiel e consolidado, antes de tentar conquistar clientes internacionais. Esteja, ainda, com suas finanças organizadas, já que a economia mundial pode ter imprevistos ao longo do caminho.

Se você já fez essa análise e verificou que chegou a hora de expandir os horizontes do seu negócio, separamos a seguir 5 dicas de como aplicar o Marketing Internacional.

Veja 5 dicas para aplicar o Marketing Internacional na sua empresa

1) Faça uma pesquise da cultura local: estude os fatores culturais, sociais e políticos sobre a região de seu novo mercado. Aprenda também o idioma do país e faça o marketing de conteúdo com a língua nativa. Isso é importante para evitar que as pessoas não entendam sua mensagem, o que pode gerar gastos financeiros desnecessários. Analise, ainda, como os cidadãos se comportam nas redes sociais.

2) Realize adaptações: veja se sua marca pode se adaptar a um novo tipo de público. Observe quais são as demandas daquele novo mercado e aja de acordo com a região.

3) Estude as regras do país: verifique quais são os impostos e as taxas que precisam ser pagas. Veja, ainda, as leis que você precisa obedecer para estar conforme a legislação do país. Caso você desrespeite algo, podem acontecer processos judiciais e prejudicar a reputação da sua empresa.

4) Repita estratégias que deram certo: avalie quais ações tiveram resultados positivos em seu país de origem e invista nas estratégias que podem ser utilizadas no novo mercado. Porém, faça um estudo sobre a cultura local antes, para ver se o público nativo vai aceitar da mesma forma.

5) Faça a segmentação das campanhas: é preciso investir em campanhas para públicos específicos, da mesma forma que você faz em seu mercado de origem. Assim, seu negócio terá mais visibilidade no novo país.

Se seu negócio está preparado para ser lançado no mercado externo, não hesite em promovê-lo em outros países. Estude essas dicas e, se houver demanda, chegou a hora de estender seus horizontes internacionais.

*Fontes: Hotmart; MKT Sem Segredos

*Imagem: divulgação

 

estrategias de marketing digital

4 estratégias de Marketing Digital para ter resultados (sem investir muito)

Existem dezenas de estratégias de Marketing Digital para você aplicar no seu negócio. E algumas podem ser implementadas mesmo quando o orçamento é enxuto.

Neste artigo, abordo 4 ideias que, quando bem executadas, podem dar resultados. Ou seja, gerar leads e vendas.

Só reforço a necessidade de um budget mínimo para você fazer campanhas pagas nas redes sociais. Isso especialmente para caso você ainda não tenha uma grande lista, um número significativo de leads.

Hoje, em razão do alcance orgânico baixo, é fundamental investir em anúncios para impactarmos um público expressivo. Caso contrário, um conteúdo que você dedicou horas para elaborar pode atingir poucas pessoas e te frustrar.

Confira abaixo 4 estratégias de Marketing Digital:

1) E-books

Disponibilizar livros eletrônicos gratuitos é um ótimo recurso. E-books bem elaborados ajudam na construção da autoridade e geram leads. Para isso, é fundamental que você “feche” o conteúdo e o entregue apenas para pessoas que se cadastram, inserindo nome e e-mail.

2) Newsletters

Enviar conteúdos relevantes periodicamente estreita o relacionamento com o público. Vale a pena compilar artigos e novidades e encaminhar um boletim informativo por mês, por exemplo. E o material nem precisa ter um layout elaborado. Atualmente é muito comum enviar em formato de texto puro, como se fosse um e-mail normal.

3) Webinários ao vivo

As transmissões ao vivo vêm funcionando muito bem e geram grande engajamento. Isso, claro, desde que o conteúdo seja relevante. E tão fundamental quanto: direcionado para o público certo. É recomendável que as pessoas se cadastrem para participar do webinário, que pode ser feito gratuitamente pelo YouTube, por exemplo.

Lives no Facebook e no Instagram proporcionam muita interação. O único aspecto negativo, nestes casos, é que são abertos e você não irá gerar leads.

4) Videoaulas ou palestras gravadas

A oferta de conteúdo gratuito em vídeo normalmente resulta em bom retorno. Mas, assim como todas as outras estratégias descritas acima, é fundamental que o conteúdo não fique “aberto” ao público. O material só deve ser entregue ao lead após ele fornecer, pelo menos, nome e e-mail.

Almir Rizzatto é jornalista e pós-graduado em Comunicação Empresarial, Relações Públicas e Marketing. É fundador da agência RZT Comunicação, palestrante, instrutor, consultor e especialista em Marketing Digital. Através da RZT, oferece soluções para profissionais liberais e empresas de todos os portes, além de cursos como os de Marketing Digital e SEO.

*Imagem: divulgação

YouTube

Confira 5 dicas para criar uma introdução no seu canal do YouTube

O YouTube é a plataforma de vídeos mais acessada em todo o mundo. Atualmente, o site possui mais de um bilhão de usuários (veja aqui). Com tanta audiência, é preciso produzir cada vez mais conteúdos diferenciados, para se destacar nessa rede com milhares de canais disputando visualizações e assinaturas.

Além de elaborar vídeos com boa qualidade de edição e exibir conteúdos que interessem seu público, é necessário ficar atento a um detalhe que faz a diferença na hora de cativar o usuário de internet: as introduções.

Ao criar uma abertura, seu canal ficará muito mais profissional e passará para sua audiência a sensação de que você se dedica ao produzir seus materiais. Além disso, as introduções ajudam a reforçar sua marca, criando mais aproximação com o público e ampliando a autoridade do seu negócio.

Mas, antes de editar uma abertura, é preciso saber as formas certas de desenvolver uma.

5 dicas para desenvolver uma introdução para seu canal no YouTube

Separamos a seguir 5 dicas para te ajudar na criação de uma introdução para seu canal no YouTube. Confira:

1) Analise o propósito do seu canal: antes de elaborar uma vinheta, você precisa avaliar o objetivo dos seus vídeos e a forma como eles são. Por exemplo, se os materiais são mais diretos, sua abertura não deve ser demorada.

2) Fique atento com a duração das introduções: uma abertura longa pode cansar seu público. Elas precisam ser curtas, a não ser que faça algum sentido ter uma vinheta um pouco maior. De qualquer forma, acesse o YouTube Analytics do canal para ver a média de oscilações dos vídeos e, assim, ter uma média do tempo que as aberturas podem ter.

3) Crie uma identidade visual para a abertura: a introdução não precisa ter um design extremamente elaborado, mas é interessante que tenha elementos que combinem com sua marca. Pode ser o nome do seu canal centralizado em uma foto simples.

4) Escolha uma trilha sonora para a abertura: um recurso sonoro ajuda a reforçar sua marca. Você pode escolher uma música fixa para todos os vídeos, o que vai amplificar a aproximação entre você e sua audiência. Há também a opção de optar diferentes áudios em cada vídeo, caso você queira personalizar cada material.

5)
Use programas e sites para desenvolver as introduções: há alguns softwares e até mesmo páginas na internet que ajudam a criar vinhetas. Entre eles, você pode experimentar: iVipID (acesse aqui); IntroMaker (conheça aqui); Sony Vegas (veja aqui), entre outros.

Agora que você conheceu algumas dicas para criar uma introdução de qualidade, é hora de colocar em prática. Seu público vai ficar admirado com o tom mais profissional que seu canal vai adotar.

*Fontes: Hotmart; Edools

*Imagem: divulgação

 

 

 

marketing digital para pequenas empresas

Marketing Digital para pequenas empresas: 5 motivos para contratar uma agência

O Marketing Digital para pequenas empresas se torna, a cada dia, mais essencial. Até pela sobrevivência do negócio. E, muitas vezes, o grande desafio do micro ou pequeno empreendedor é saber como explorar todo o potencial da Internet. Por isso que contar com uma agência especializada é, sem dúvida, o melhor caminho.

A dificuldade de tornar um novo negócio conhecido no mercado impacta diretamente nos resultados. Como fazer uma divulgação de forma eficaz, sem comprometer o orçamento da empresa que está apenas começando? E mais: como encarar o novo mundo do Marketing Digital, que inclui a força das redes sociais e o poder de alcance da Internet?

Um dos grandes erros do pequeno empreendedor é imaginar que ele pode cuidar do Marketing Digital da sua empresa. Ou então passar a tarefa de cuidar das redes sociais, por exemplo, para um filho ou sobrinho “que sabe mexer em computador”. Hoje isso não basta. É necessário ter ajuda profissional.

Marketing Digital para pequenas empresas: a solução está ao seu alcance

Empreender requer uma série de habilidades e atribuições. É preciso planejar, calcular custos, analisar riscos, tomar decisões rápidas e lidar com diversas demandas ao longo do dia.

Surge, então, mais uma questão: como conciliar todas essas atividades e ainda investir tempo para divulgar seus produtos ou serviços? Não, a comunicação não pode ser deixada de lado. Sem ela, as chances de um negócio naufragar são grandes.

Veja alguns motivos para contratar uma agência de Marketing Digital para pequenas empresas:

Serviço profissional: ao escolher uma agência estabelecida no mercado, o empreendedor profissionalizará esta demanda. Lembre-se: ter conhecimento como usuário de redes sociais não basta. É preciso saber como usar esses canais incríveis de forma estratégica e de maneira que gere retorno.

Estratégias eficazes: é preciso estabelecer os caminhos que serão percorridos para alcançar os objetivos traçados. Sem estratégia e planejamento, não há resultados.

Criação de anúncios: muitos imaginam que é simples fazer uma campanha nas redes sociais. Afinal, à primeira vista, é isso mesmo que parece. No entanto, para ter resultados eficazes, inclusive com campanhas (anúncios), é necessário conhecer a fundo como tudo funciona. Caso contrário, será dinheiro jogado no lixo.

Segmentação do público: cada vez mais é preciso conhecer seu público para atingi-lo diretamente. Ao contratar uma agência, você focará apenas no perfil que interessa ao seu negócio.

Geração de leads: antes mesmo de fazer vendas, é fundamental gerar leads (potenciais clientes). E, infelizmente, a geração de leads ainda é malfeita (ou até desconhecida) por muitos pequenos empreendedores.

Quanto custa uma agência de Marketing Digital para pequenas empresas?

Primeiro, é fundamental que o empreendedor encare este tipo de serviço profissional como um investimento, não um custo. Além disso, imaginar que o valor a ser pago é alto, pode te surpreender. Na minha agência, a RZT Comunicação, oferecemos planos especiais de Marketing Digital para pequenas empresas.

Sabemos da realidade de um microempreendedor e, por isso, elaboramos projetos compostos por diversas fases. Tudo isso para adequar o investimento mensal ao budget do cliente.

Almir Rizzatto é jornalista e pós-graduado em Comunicação Empresarial, Relações Públicas e Marketing. É fundador da agência RZT Comunicação, palestrante, instrutor, consultor e especialista em Marketing Digital. Através da RZT, oferece soluções para profissionais liberais e empresas de todos os portes, além de cursos como os de Marketing Digital e SEO.

*Imagem: divulgação

site

Site: conheça 5 sinais de que você está precisando remodelar o seu

Pare e pense: quando foi que você mexeu em seu site pela última vez? Com os avanços das redes sociais, muitas empresas deixaram de priorizar seus websites, para focar em outros meios. No entanto, é preciso dar atenção à sua página oficial. Ela é uma vitrine, um cartão de visitas da companhia.

Além disso, um site permite a divulgação ainda maior do seu trabalho. Nele, é possível converter leads, vincular um blog, anunciar suas redes sociais e fazer otimizações em SEO para o Google, já que muita gente pesquisa por esse buscador, entre outros. Por esses motivos, é importante que a empresa mantenha seu website atualizado.

Confira 5 sinais de que seu site precisa ser remodelado

Há alguns fatores que indicam a necessidade para atualizar um site. Veja se o seu se inclui em algumas das 6 opções listadas a seguir:

1) O site não é responsivo: de acordo um estudo realizado pela comScore (verifique aqui), o brasileiro gasta 70% do seu tempo na internet em dispositivos móveis. Isso significa que esse público navega por diversos sites e, se eles não estiverem com um layout adaptado, muitos não vão se interessar e irão procurar outros conteúdos.

2) A velocidade do website: se a página demorar muito para ser carregada, o usuário de internet também a deixará rapidamente. Em média, uma pessoa espera 3 segundos para o site ser carregado. Arquivos de imagens muito pesados podem influenciar nessa questão.

3) Design desatualizado: seu website tem a aparência de uma página do começo dos anos 2000? Caso afirmativo, é preciso mudar isso. Um layout antigo não desperta a atenção de grande parte das pessoas. Isso gera, ainda, uma sensação de desleixo. O público pode pensar que, se a empresa não atualiza um site, talvez faça o mesmo com seus produtos e serviços.

4) As informações não são fáceis de encontrar: verifique sua página e veja se as informações são simples de serem achadas. Você pode perguntar isso aos seus funcionários e parceiros, para ver a opinião deles também. É preciso que o site seja intuitivo para o público. Ele não deve sentir dificuldade, caso contrário, irá procurar outro website que disponibilize o conteúdo desejado mais facilmente.

5) O conteúdo não é atualizado com frequência: para que um website receba visitas regulares, é necessário investir em postagens frequentes. O público vai entender que o site é atualizado e isso vai despertar confiança, assim como dará à página mais autoridade em sua área.

Site: conclusão

Após analisar se seu site está cometendo algumas dessas falhas, tente corrigi-las o quanto antes. Assim, sua divulgação online será ainda melhor.

*Fontes: Time Web Design; Web Jundiaí

*Imagem: divulgação

videos animados

Vídeos animados: descubra 5 razões para criar animações na sua página

Os vídeos animados, ou motion, cresceram muito nos últimos anos. Segundo uma pesquisa realizada pelo eMarketer, 86% dos usuários de internet no Brasil assistem a vídeos online com frequência (saiba mais aqui).

Esse tipo de recurso tende a evoluir ainda mais. Conforme um levantamento feito pela empresa Cisco, até o ano de 2020, 82% de todo o conteúdo da web será gerado por conteúdo audiovisual (veja mais aqui).

Nosso artigo a seguir apresenta 5 razões para você produzir vídeos.

Confira 5 motivos para desenvolver vídeos animados

Além da rapidez e praticidade de assistir a um motion, há outras razões que vão te convencer a produzir esse tipo de material na sua página. Confira:

1) Mais força para sua marca: quando sua própria equipe cria um vídeo animado, ele terá as cores da empresa e os personagens da animação vão promover uma identificação com os clientes. Assim, seu público vai estabelecer uma associação do vídeo com sua companhia, aumentando a visibilidade do grupo.

2) Maior engajamento: ao produzir um motion personalizado, que mostre os problemas do seu cliente, o público vai se identificar. Dessa forma, o material será facilmente compartilhado e curtido, ampliando o engajamento da marca.

3) Aumenta a confiança: quando os vídeos animados exibem os problemas dos seus clientes, isso mostra que a marca entende seu público e gera uma relação de confiança entre ambos.

4) Melhora o ROI (Retorno sob Investimento): um motion gera simpatia com o seu público devido às suas características (traços simples, geométricos, coloridos), além de ter um lado divertido. Assim, o conteúdo será compartilhado e alcançará mais pessoas. Elas visitarão sua página e procurarão por materiais do gênero, o que aumentará seu ROI de forma significativa.

5) É um formato fácil de fazer storytelling: as animações são ótimas para contar histórias, técnica conhecida como storytelling, utilizada no marketing para convencer o cliente de que o produto da sua empresa é essencial para ele.

Viu como é interessante elaborar vídeos animados? Agora que você entendeu as razões para aderir a esse formato, converse com sua equipe de criação e veja as melhores formas para começar a produzir esse tipo de material agora mesmo.

*Fontes: Hotmart; VFX

*Imagem: divulgação

marketing digital

Você vem (realmente) usando o Marketing Digital ou está se sabotando?

Se você está insatisfeito com os resultados do Marketing Digital em seu negócio, este artigo pode ser um alento. Isso porque o conteúdo abaixo fará você refletir sobre ações e estratégias que são fundamentais para ter sucesso. É comum empreendedores entrarem em contato comigo na RZT Comunicação, agência da qual sou fundador, e lamentarem: “Eu tenho um site, redes sociais, mas não consigo atrair leads, não vendo. O que estou fazendo de errado?”.

E então, quando faço algumas perguntas básicas, fica muito claro que o nível de maturidade digital é raso. Ou seja, as ações adotadas, muitas delas intuitivas (amadoras), realmente não surtirão efeito. Nunca. Um caso típico do barato sai caro.

 

Veja abaixo se você se identifica com algumas situações ligadas ao Marketing Digital

 

Site: sua marca tem apenas uma página institucional? Erro grave!

Hoje as pessoas querem consumir conteúdo. Um site com somente informações sobre a empresa, equipe e serviços, por exemplo, é coisa do passado. O público quer saber o que a marca pensa, ler artigos, ver valor no que a empresa vende. E o conteúdo é uma forma fantástica de atrair leads, aumentar engajamento e vender.

Artigos: você produz conteúdo para web da mesma forma como escreveria para um jornal? Erro grave!

É fundamental que os textos elaborados para seu blog tenham SEO. De forma resumida, SEO é um conjunto de técnicas para que o conteúdo ganhe bom posicionamento orgânico nos buscadores, como o Google. Então, se você está escrevendo sobre dicas na hora de contratar um coach, essa expressão precisa ser explorada, de diversas formas, no seu texto. Só assim seu material irá aparecer no Google quando alguém pesquisar por “dicas na hora de contratar um coach”.

Conteúdo “aberto”: você produz os chamados materiais ricos, como e-books e videoaulas, e os deixa disponíveis sem necessidade de cadastro? Erro grave!

Elaborar esses materiais é necessário, mas eles precisam ficar “fechados”. Ou seja, para que eu tenha acesso a um e-book que você produziu, preciso te entregar meu nome e e-mail, pelo menos. É uma troca. Você me fornece gratuitamente um conteúdo valioso e, em contrapartida, te ofereço meus contatos. Sem isso, você não gera leads, que é a base do Marketing Digital. E, consequentemente, diminui de forma significativa o potencial de vendas.

Redes sociais: você faz apenas posts orgânicos, sem destinar uma verba para anúncios? Erro grave!

O alcance orgânico vem despencando. Hoje, para você atingir até mesmo os curtidores da sua página, precisa pagar para o Facebook e o Instagram, por exemplo. Sem anúncios, os resultados tendem a ser pífios. E não adianta xingar Mark Zuckerberg ou culpar o Marketing Digital por isso.

Frequência de postagens: você publica “quando dá” nas redes sociais? Erro grave!

É fundamental se organizar e produzir conteúdo frequente. Entre ter uma página desatualizada ou não ter, fico com a segunda opção. É frustrante admirar uma empresa e ver que o último post foi no mês passado. Soa desleixo, arranha a imagem da marca. Não é isso que o público espera. Elaborar um calendário editorial ajuda na produção contínua.

Canais de atendimento: você só oferece telefone e e-mail como formas de contato? Erro grave!

Nesta era digital, o público quer atendimento online, em tempo real. Então, canais como WhatsApp, Messenger, chat e Skype são obrigatórios. Afinal, você quer facilitar ou dificultar a comunicação com potenciais clientes?

Viu como a questão não é “o Marketing Digital não funciona”? Na verdade, nada gera resultados se feito de forma errada. Se bem aplicado, de forma inteligente e estratégica, o Marketing Digital pode trazer resultados fantásticos para sua marca.

Autor do artigo: Almir Rizzatto é jornalista e pós-graduado em Comunicação Empresarial, Relações Públicas e Marketing. É fundador da agência RZT Comunicação, palestrante, instrutor, consultor e especialista em Marketing Digital. Através da RZT, oferece soluções para profissionais liberais e empresas de todos os portes, além de cursos como os de Marketing Digital e SEO.