Posts

viralizar conteúdo

Veja 5 dicas para viralizar conteúdo na internet

Viralizar conteúdo é o desejo de muitas empresas que querem se destacar na internet. As redes sociais possuem um grande poder de influência na vida de milhares de pessoas. De acordo com o relatório Digital in 2018, divulgado pelos serviços online Hootsuite e We Are Social (confira aqui), as mídias sociais são utilizadas por cerca de 3,2 bilhões de indivíduos, o que equivale a 42% de toda a população mundial.

Portanto, ao publicar algo que viraliza nessas plataformas, o poder de influência é altamente significativo, e chama a atenção de milhares de pessoas para sua empresa. Mas, o que é preciso para que um conteúdo se torne popular na web?

Nosso artigo de hoje vai apresentar 5 dicas para que seu conteúdo faça sucesso nas redes sociais e, assim, seu número de potenciais clientes aumente.

Confira 5 dicas para viralizar conteúdo na internet

Veja abaixo 5 formas para que um conteúdo tenha mais chances de viralizar na internet:

1) Pesquise o que é interessante para seu público-alvo:
para despertar a atenção das pessoas, o conteúdo precisa ser interessante para elas. Faça uma pesquisa e veja o que está atraindo mais seu público-alvo e, com essa base, produza algo.

2) Provoque emoção: as pessoas ficam mais propensas a compartilhar um material na internet quando ele desperta algum sentimento, seja por compaixão ou pelo humor. Procure produzir um conteúdo que sensibilize as pessoas a ponto delas sentirem vontade de mostrá-lo a seus amigos nas redes.

3) Produza algo de utilidade pública: quando o conteúdo possui informações úteis, que podem auxiliar as pessoas de alguma forma, é muito fácil de viralizar. Mas, é preciso que a publicação seja simples, clara e, dependendo do teor da mensagem, didática, para que chame a atenção do público. Se ela for muito extensa ou com excesso de dados, o efeito pode ser reverso.

4) Use storytelling: conteúdos que contam histórias também despertam muito o emocional das pessoas, aumentando as chances de se tornar popular.

5) Compartilhe em diversos canais: divulgue seu conteúdo em diversos locais, seja no YouTube, Facebook, Instagram, Twitter, entre outros. Quanto mais alcance sua publicação tiver, mais popular ficará.

Agora que você aprendeu a viralizar conteúdo, experimentar colocar seu conhecimento em prática. Pesquise, elabore seu material e espalhe pelas redes. Assim, sua empresa será ainda mais reconhecida no mercado.

*Fontes: Inunda Web; Post Digital

*Imagem: divulgação

gifs

Aprenda 4 formas de usar gifs em sua estratégia de marketing digital

Os gifs (Graphic Interchange Format) existem na internet desde 1987. É um formato de imagem que, a partir de sequências simples, gera uma sensação de movimento. Eles ganharam bastante popularidade nos últimos anos, devido às redes sociais. Muitas empresas perceberam também que é possível fazer boas campanhas com eles, sem a necessidade de criar produções mais caras, como vídeos, por exemplo.

Além disso, os gifs costumam atrair muito as pessoas, por sua capacidade de mexer com o emocional do público. Geralmente, tem um tom mais humorístico, o que pode ser um grande fator de engajamento.

Esse formato de imagem pode ser utilizado de diferentes maneiras pelas empresas. Selecionamos 4 dicas de como você pode utilizá-lo, para conseguir mais audiência e conquistar clientes e leads.

Como usar gifs em estratégias de marketing digital

Confira a seguir 4 diferentes maneiras de aplicar os gifs em seus canais de divulgação:

1) Nas redes sociais: podem ser usados como conteúdo, seja para anunciar algum produto e serviço, ou em campanhas publicitárias. É interessante criar o gif com um toque de humor. Assim, você estará se comunicando com seus seguidores na linguagem que eles gostam. Use bastante a criatividade para atrair o público.

2) Em blogs: quando os posts têm conteúdo extenso, é uma boa alternativa intercalar com gifs, para que a leitura fique mais envolvente. Além disso, eles podem ajudar a resumir o assunto de uma maneira mais didática e leve, pois chamam a atenção do leitor e reforçam a mensagem.

3) Chatbots: para atender o público de maneira bem-humorada, muitas empresas estão adotando os gifs em suas respostas, inclusive no Messenger, do Facebook. É uma forma de mostrar ao público que sua marca está atenta às novidades e entende seus anseios.

4) E-commerces:
nesse caso, eles podem ser empregados em posts para avisar sobre promoções, dando destaque às “call to actions” (chamadas para ação). Se, por exemplo, o gif conter a imagem de um cronômetro fazendo contagem regressiva para o término de uma campanha, dará uma sensação de emergência maior ao público.

Usar gifs em sua estratégia de marketing digital é uma forma de chamar a atenção e cativar o público. Experimente aplicar esse formato de imagem em seus canais de divulgação e perceba como o engajamento aumentará.

*Fontes: Mail Relay; Inunda Web

*Imagem: divulgação

conteúdo para blog

Veja 5 dicas de criação de conteúdo para blog

Criar conteúdo para blog exige planejamento e pesquisa. Os posts precisam ser direcionados ao público-alvo e devem atender suas dúvidas e problemas. Ao publicar temas importantes para a audiência, a página terá muitos acessos e seu negócio atingirá as expectativas.

No entanto, muitos têm dificuldades ao criar materiais para seus blogs. Onde pesquisar? Como buscar fontes? O que postar? Para te ajudar nesse processo, separamos 5 dicas de como procurar conteúdo relevante.

Confira 5 dicas de como pesquisar conteúdo para blog

Aprenda a montar seu plano editorial de uma vez por todas. Veja abaixo 5 formas de buscar conteúdo:

1) Conheça sua persona: antes de começar a pesquisar, é preciso que você defina sua audiência. Você pode entrevistar seus clientes antigos, assim como criar, no Google Docs (acesse aqui), um questionário que te auxilie a estruturar um público-alvo, e depois divulgá-lo em suas redes sociais.

Ao estabelecer as características da persona, ficará mais fácil filtrar o conteúdo que você vai pesquisar.

2) Veja quais são as tendências: você precisa estar atento às novidades que acontecem relacionadas ao seu negócio, para que consiga aproveitá-las no seu conteúdo. Assim, seu público vai gostar e seguirá seu blog com mais atenção e fidelidade, já que as principais tendências são informadas por você.

Uma das formas de verificar o que está em alta, é acessar o Google Trends (conheça aqui), assim como assinar o Google Alerts (veja aqui), para receber notícias dos assuntos das palavras-chave que você selecionou.

3) Analise sua concorrência e inspirações: outra dica é sempre checar o que seus concorrentes estão postando. Veja como eles publicam, quais assuntos fazem mais sucesso entre os seguidores deles etc. Dessa forma, você pode avaliar como fazer um conteúdo ainda melhor. Vale também acompanhar páginas que são referências para o seu negócio, assim como influencers da área que você atua.

4) Aproveite datas comemorativas: pesquise datas que se relacionam com o nicho do seu blog e faça conteúdo a partir delas. Assim, você monta seu cronograma editorial de todos os meses, se guiando com base nos eventos.

5) Pergunte ao público: saber o que sua audiência gosta de ver e ler é essencial. Os stories, por exemplo, são ótimas opções para lançar questões à sua persona. Faça posts descontraídos, buscando esse tipo de ajuda.

Conteúdo para blog: conclusão

Viu como há diversas maneiras de planejar conteúdo para blog? Ao saber dessas dicas, você estará mais preparado para planejar seus posts e, assim, sua página agradará muito mais a audiência, aumentando sua autoridade no meio em que atua.

*Fontes: Mateada; We.digi

*Imagem: divulgação
 

 

marketing digital para pequenas empresas

Marketing Digital para pequenas empresas: 5 motivos para contratar uma agência

O Marketing Digital para pequenas empresas se torna, a cada dia, mais essencial. Até pela sobrevivência do negócio. E, muitas vezes, o grande desafio do micro ou pequeno empreendedor é saber como explorar todo o potencial da Internet. Por isso que contar com uma agência especializada é, sem dúvida, o melhor caminho.

A dificuldade de tornar um novo negócio conhecido no mercado impacta diretamente nos resultados. Como fazer uma divulgação de forma eficaz, sem comprometer o orçamento da empresa que está apenas começando? E mais: como encarar o novo mundo do Marketing Digital, que inclui a força das redes sociais e o poder de alcance da Internet?

Um dos grandes erros do pequeno empreendedor é imaginar que ele pode cuidar do Marketing Digital da sua empresa. Ou então passar a tarefa de cuidar das redes sociais, por exemplo, para um filho ou sobrinho “que sabe mexer em computador”. Hoje isso não basta. É necessário ter ajuda profissional.

Marketing Digital para pequenas empresas: a solução está ao seu alcance

Empreender requer uma série de habilidades e atribuições. É preciso planejar, calcular custos, analisar riscos, tomar decisões rápidas e lidar com diversas demandas ao longo do dia.

Surge, então, mais uma questão: como conciliar todas essas atividades e ainda investir tempo para divulgar seus produtos ou serviços? Não, a comunicação não pode ser deixada de lado. Sem ela, as chances de um negócio naufragar são grandes.

Veja alguns motivos para contratar uma agência de Marketing Digital para pequenas empresas:

Serviço profissional: ao escolher uma agência estabelecida no mercado, o empreendedor profissionalizará esta demanda. Lembre-se: ter conhecimento como usuário de redes sociais não basta. É preciso saber como usar esses canais incríveis de forma estratégica e de maneira que gere retorno.

Estratégias eficazes: é preciso estabelecer os caminhos que serão percorridos para alcançar os objetivos traçados. Sem estratégia e planejamento, não há resultados.

Criação de anúncios: muitos imaginam que é simples fazer uma campanha nas redes sociais. Afinal, à primeira vista, é isso mesmo que parece. No entanto, para ter resultados eficazes, inclusive com campanhas (anúncios), é necessário conhecer a fundo como tudo funciona. Caso contrário, será dinheiro jogado no lixo.

Segmentação do público: cada vez mais é preciso conhecer seu público para atingi-lo diretamente. Ao contratar uma agência, você focará apenas no perfil que interessa ao seu negócio.

Geração de leads: antes mesmo de fazer vendas, é fundamental gerar leads (potenciais clientes). E, infelizmente, a geração de leads ainda é malfeita (ou até desconhecida) por muitos pequenos empreendedores.

Quanto custa uma agência de Marketing Digital para pequenas empresas?

Primeiro, é fundamental que o empreendedor encare este tipo de serviço profissional como um investimento, não um custo. Além disso, imaginar que o valor a ser pago é alto, pode te surpreender. Na minha agência, a RZT Comunicação, oferecemos planos especiais de Marketing Digital para pequenas empresas.

Sabemos da realidade de um microempreendedor e, por isso, elaboramos projetos compostos por diversas fases. Tudo isso para adequar o investimento mensal ao budget do cliente.

Almir Rizzatto é jornalista e pós-graduado em Comunicação Empresarial, Relações Públicas e Marketing. É fundador da agência RZT Comunicação, palestrante, instrutor, consultor e especialista em Marketing Digital. Através da RZT, oferece soluções para profissionais liberais e empresas de todos os portes, além de cursos como os de Marketing Digital e SEO.

*Imagem: divulgação

site

Site: conheça 5 sinais de que você está precisando remodelar o seu

Pare e pense: quando foi que você mexeu em seu site pela última vez? Com os avanços das redes sociais, muitas empresas deixaram de priorizar seus websites, para focar em outros meios. No entanto, é preciso dar atenção à sua página oficial. Ela é uma vitrine, um cartão de visitas da companhia.

Além disso, um site permite a divulgação ainda maior do seu trabalho. Nele, é possível converter leads, vincular um blog, anunciar suas redes sociais e fazer otimizações em SEO para o Google, já que muita gente pesquisa por esse buscador, entre outros. Por esses motivos, é importante que a empresa mantenha seu website atualizado.

Confira 5 sinais de que seu site precisa ser remodelado

Há alguns fatores que indicam a necessidade para atualizar um site. Veja se o seu se inclui em algumas das 6 opções listadas a seguir:

1) O site não é responsivo: de acordo um estudo realizado pela comScore (verifique aqui), o brasileiro gasta 70% do seu tempo na internet em dispositivos móveis. Isso significa que esse público navega por diversos sites e, se eles não estiverem com um layout adaptado, muitos não vão se interessar e irão procurar outros conteúdos.

2) A velocidade do website: se a página demorar muito para ser carregada, o usuário de internet também a deixará rapidamente. Em média, uma pessoa espera 3 segundos para o site ser carregado. Arquivos de imagens muito pesados podem influenciar nessa questão.

3) Design desatualizado: seu website tem a aparência de uma página do começo dos anos 2000? Caso afirmativo, é preciso mudar isso. Um layout antigo não desperta a atenção de grande parte das pessoas. Isso gera, ainda, uma sensação de desleixo. O público pode pensar que, se a empresa não atualiza um site, talvez faça o mesmo com seus produtos e serviços.

4) As informações não são fáceis de encontrar: verifique sua página e veja se as informações são simples de serem achadas. Você pode perguntar isso aos seus funcionários e parceiros, para ver a opinião deles também. É preciso que o site seja intuitivo para o público. Ele não deve sentir dificuldade, caso contrário, irá procurar outro website que disponibilize o conteúdo desejado mais facilmente.

5) O conteúdo não é atualizado com frequência: para que um website receba visitas regulares, é necessário investir em postagens frequentes. O público vai entender que o site é atualizado e isso vai despertar confiança, assim como dará à página mais autoridade em sua área.

Site: conclusão

Após analisar se seu site está cometendo algumas dessas falhas, tente corrigi-las o quanto antes. Assim, sua divulgação online será ainda melhor.

*Fontes: Time Web Design; Web Jundiaí

*Imagem: divulgação

vídeos animados

Vídeos animados: descubra 5 razões para criar animações na sua página

Os vídeos animados, ou motion, cresceram muito nos últimos anos. Segundo uma pesquisa realizada pelo eMarketer, 86% dos usuários de internet no Brasil assistem a vídeos online com frequência (saiba mais aqui).

Esse tipo de recurso tende a evoluir ainda mais. Conforme um levantamento feito pela empresa Cisco, até o ano de 2020, 82% de todo o conteúdo da web será gerado por conteúdo audiovisual (veja mais aqui).

Nosso artigo a seguir apresenta 5 razões para você produzir vídeos.

Confira 5 motivos para desenvolver vídeos animados

Além da rapidez e praticidade de assistir a um motion, há outras razões que vão te convencer a produzir esse tipo de material na sua página. Confira:

1) Mais força para sua marca: quando sua própria equipe cria um vídeo animado, ele terá as cores da empresa e os personagens da animação vão promover uma identificação com os clientes. Assim, seu público vai estabelecer uma associação do vídeo com sua companhia, aumentando a visibilidade do grupo.

2) Maior engajamento: ao produzir um motion personalizado, que mostre os problemas do seu cliente, o público vai se identificar. Dessa forma, o material será facilmente compartilhado e curtido, ampliando o engajamento da marca.

3) Aumenta a confiança: quando os vídeos animados exibem os problemas dos seus clientes, isso mostra que a marca entende seu público e gera uma relação de confiança entre ambos.

4) Melhora o ROI (Retorno sob Investimento): um motion gera simpatia com o seu público devido às suas características (traços simples, geométricos, coloridos), além de ter um lado divertido. Assim, o conteúdo será compartilhado e alcançará mais pessoas. Elas visitarão sua página e procurarão por materiais do gênero, o que aumentará seu ROI de forma significativa.

5) É um formato fácil de fazer storytelling: as animações são ótimas para contar histórias, técnica conhecida como storytelling, utilizada no marketing para convencer o cliente de que o produto da sua empresa é essencial para ele.

Viu como é interessante elaborar vídeos animados? Agora que você entendeu as razões para aderir a esse formato, converse com sua equipe de criação e veja as melhores formas para começar a produzir esse tipo de material agora mesmo.

*Fontes: Hotmart; VFX

*Imagem: divulgação

link building

Link Building: conheça 5 erros que você deve evitar

O Link Building é uma das estratégias mais utilizadas em marketing digital. Ao trabalhar de forma inteligente com links, seu site pode conseguir um bom rankeamento em motores de busca, como o Google.

A prática de conquistar links de qualidade possibilita que você obtenha autoridade na internet. Dessa forma, sua página conseguirá mais tráfego e, consequentemente, um número maior de leads.

Entretanto, é preciso ficar atento para não atingir o efeito contrário. Quando se usa erroneamente o recurso, o Google entende que seu site está burlando as regras. Assim, o website cairá nos resultados das páginas de busca, o que prejudicará o SEO (Search Engine Optmization), ficando longe do público-alvo.

Nosso artigo mostra quais são os erros mais comuns ao aplicar Link Building, com o objetivo de fazer você evitá-los.

Veja quais são os equívocos mais praticados com Link Building

Se você está começando agora a divulgar seu site ou ainda tem muitas dúvidas sobre a prática de Link Building, confira a seguir quais são os erros mais frequentes, que acabam com o rankeamento das páginas:

1) Ir atrás de links sem qualidade: no início do processo de divulgação de um site ou blog, muitos acabam procurando por links de páginas com pouca audiência ou de baixa qualidade. O ideal, é que você estabeleça essas parcerias com websites que já tenham uma boa autoridade no meio, para que o Google entenda que seu site também é importante.

2) Comprar e vender links: ainda é muito comum esse tipo de prática na internet. No entanto, essa atitude é facilmente identificada pelo Google e derruba sua posição no rankeamento da empresa.

3) Criar blogs para conseguir links: se você já pensou em fazer blogs, para conquistar links para seu site principal, trate de esquecer essa ideia. A não ser que eles tenham outros objetivos e sejam atualizados com conteúdo constante. Caso não seja esse o caso, o Google reconhece com facilidade e não te coloca numa boa posição.

4) Promover seu site em comentários: ao citar seu site na seção de comentários de outras páginas, é preciso tomar cuidado. Se o Google entender que a divulgação foi sem contexto, ele faz seu website cair no rankeamento, por considerar isso um spam.

5) Não linkar para outros sites: antigamente, se pensava que colocar links de outras páginas prejudicava o SEO. Porém, é o oposto: colocar links de sites com autoridade eleva seu posicionamento no Google.

Fique atento a estes deslizes e evite cometê-los. Assim, seu site conseguirá conquistar uma boa relevância na internet e atrair público e leads.

*Fontes: Flammo; Inovação Web

*Imagem: divulgação

 

thumbnail

Thumbnail: confira 5 dicas para deixar miniaturas atrativas

Saber deixar uma thumbnail atraente é essencial nos dias de hoje, sobretudo para quem trabalha com marketing digital. O termo provém do inglês e significa “unha do polegar”. O nome foi atribuído às imagens em miniatura, devido ao tamanho pequeno delas.

Vários sites utilizam as thumbnails, como o Google, por exemplo. Mas, é no YouTube que elas demandam mais atenção, já que as pessoas notam um vídeo pela primeira vez por meio desses quadros. Portanto, é preciso saber como fazer uma boa miniatura para, consequentemente, atrair mais audiência ao seu canal.

Além disso, por serem menores, são mais leves. Dessa forma, deixam sua página menos pesada, o que contribui para o rankeamento no Google.

Nesse artigo, são apresentadas 5 dicas de como você pode desenvolver essas pequenas imagens.

Como deixar a thumbnail atrativa

De acordo com a FastCompany, 90% das pessoas veem vídeos antes de tomar alguma decisão (saiba mais aqui). Esses números comprovam o poder da imagem no mundo do marketing e da internet. Veja a seguir algumas sugestões de como trabalhar bem as miniaturas do seu canal no YouTube:

1) Atente-se ao tamanho: para que a imagem seja exibida corretamente, o tamanho e a resolução precisam obedecer aos padrões da plataforma. As medidas recomendadas são: resolução de 1280 x 720, largura mínima de 640 pixels e imagem menor que 2MB. Além disso, a proporção deve ser de 16:9.

Preste atenção no formato também, que pode ser: JPG, PNG, BMP ou GIF.

2) Deixe a imagem padronizada: é importante, ainda, manter uma identidade visual em suas thumbnails. Isso vale tanto para as imagens, como para a tipografia delas. Assim, seu público vai reconhecer seu canal sempre que for lançado algum vídeo.

3) Valorize as fontes: invista em letras menos decoradas e cursivas. O texto deve ser compreendido com facilidade pelo usuário.

4) Pense nas cores: caso você já tenha uma marca, pode seguir as cores dela. Também pode usar tonalidades que combinem mais com sua estratégia de marketing. Utilize cores contrastantes com o fundo da miniatura e que sejam chamativas. Há algumas ferramentas para ajudar nessa questão, como: Get Colors From Image e Adobe Color.

5) Escolha um bom programa para editar suas imagens: alguns softwares contribuem de forma significativa para deixar as miniaturas ainda mais chamativas. Entre elas, se destacam: Flimbo, que é considerado o mais simples de mexer; o Fotor, ferramenta usada online; e o Adobe Photoshop, que exige conhecimentos mais técnicos.

Colocando em prática

Agora que você já aprendeu a aprimorar uma thumbnail, chegou o momento de experimentar seu conhecimento. Ao deixar as miniaturas mais atrativas, seu canal vai chamar ainda mais a atenção do público.

*Fontes: Ideal Marketing; NitroNews

*Imagem: divulgação

YouTube

YouTube: confira 7 dicas para escolher o nome do seu canal

O YouTube é a plataforma de compartilhamento de vídeos mais utilizada do mundo. Atualmente, tem mais de um bilhão de usuários, o que representa um terço das pessoas que acessam a internet (veja aqui). Esses dados mostram que, se você quer alcançar mais leads para sua empresa, ter um canal nesta mídia social é recomendável.

Porém, antes de criar um channel na rede, é preciso definir um nome para ele. Essa questão exige muita estratégia, já que isso vai influenciar diretamente no SEO e, consequentemente, no sucesso do seu negócio.

Nosso artigo de hoje apresenta 7 sugestões para te auxiliar na hora de nomear um canal na plataforma.

Dicas para escolher o nome do seu canal no YouTube

Confira abaixo algumas estratégias antes de criar um canal no YouTube:

1) Defina seu nicho: antes de lançar um canal no site, é necessário saber exatamente o que ele vai abordar. Delimitando o tema, ficará mais fácil definir um nome, que esteja de acordo com a linguagem e assuntos que serão explorados.

2) Estude seu público-alvo: faça uma análise do que sua persona gosta, dos temas que ela quer saber mais e que estão faltando no YouTube.

3) Aproveite sua marca: se você já tem um negócio estabelecido no mercado, é uma boa opção usar o nome da empresa. Assim, atrairá o público que já tem fora do YouTube, para sua nova mídia. Além disso, reforça sua autoridade no ramo em que atua.

4) Faça um brainstorming: reserve um tempo e pense em todas as palavras que definem o tema que será abordado em seu canal. Assim, você pode estabelecer quais termos combinam mais com a ideia que será transmitida.

5) Prefira nomes curtos e de fácil compreensão: evite palavras que seu público não entenda, termos em inglês, expressões pouco conhecidas, entre outros. Escolha um nome que seja simples, com uma boa sonoridade e que fique facilmente na memória.

6) Verifique outros canais: antes de selecionar definitivamente o nome, cheque se ele já não está sendo utilizado por outro canal. Isso evita processos e dá mais credibilidade ao seu conteúdo.

7) Peça a opinião de conhecidos: veja com amigos, colegas e familiares o que eles acham do nome. Assim, você verá se as pessoas vão reagir positivamente à escolha.

Agora que você está mais preparado para elaborar um nome para seu canal no YouTube, saberá escolher uma boa opção. Dessa forma, terá muitos views e sucesso na nova mídia.

*Fontes: Hotmart; SOS

*Imagem: divulgação

 

tráfego

Veja 7 dicas para melhorar o tráfego do seu blog

Ao criar um blog e publicar conteúdo nele, a atitude seguinte é verificar o tráfego que está sendo registrado. Muitas empresas, quando veem que os resultados não são tão positivos de imediato, desanimam e acreditam que esse tipo de mídia não é um bom investimento. Assim, param de publicar e, consequentemente, perdem grandes oportunidades de alcançar leads.

O que essas empresas devem fazer, então? É preciso ficar atento a algumas atitudes que comprometem o alcance da sua página.

Neste artigo, há 7 dicas importantes que vão contribuir com o aumento do tráfego.

Confira como potencializar o tráfego do blog

Ao alinhar sua estratégia de marketing, o blog terá mais audiência, com alta possibilidade de conversão em clientes e vendas. Veja a seguir algumas ações que podem te ajudar a ter mais sucesso:

1-) Analise se o conteúdo postado não está ultrapassado

Verifique, preferencialmente antes de publicar o post, se o conteúdo já foi publicado ostensivamente em outros locais. Investir em materiais que não são novidade pode afastar o público do seu blog.

2-) Pesquise se o tema do conteúdo é útil para sua persona

É necessário conhecer seu público-alvo, para que o conteúdo do blog seja direcionado a ele. Algumas ferramentas auxiliam a descobrir assuntos que são do interesse da sua persona, uma delas é o Keyword Planner (saiba mais aqui), do Google.

3-) Usufrua as redes sociais

Promover posts nas mídias sociais é essencial para atrair público ao seu blog. Muitas pessoas só conhecem empresas por meio dessas plataformas. Invista em conteúdo nesses locais, assim como em anúncios.

Outra maneira de aproveitar essas ferramentas é instalar botões de compartilhamento nos posts. Assim, fica mais fácil para terceiros divulgarem seu conteúdo com a ajuda desses recursos.

4-) Utilize as palavras-chave certas

É fundamental aplicar os termos corretos no título, meta-descrição e corpo do texto, para atrair o público certo para seu blog. Uma ferramenta que ajuda nesta questão é a SEMrush (veja aqui).

5-) Invista em Inbound Links

Esse recurso consiste na menção que outros sites fazem do seu blog no portal deles. Assim, o conteúdo cria autoridade no mercado e, em decorrência, melhora o tráfego da sua página. Escrever posts nos websites de parceiros também é uma maneira de atrair visitantes.

6-) Deixe seu blog responsivo

Quase 80% das buscas realizadas em dispositivos móveis resultam em vendas (confira aqui). Isto é, este público não pode ser deixado de lado. Invista em tornar o design do seu blog adequado para smartphones e, assim, conquistar mais audiência.

7-) Personalize páginas 404

Aquelas páginas de erro, que aparecem quando alguém visita um conteúdo que não existe mais ou digita uma URL errada, são boas formas de atrair visitas. Deixe-as personalizadas, chamando as pessoas para visitarem sua home.

Agora que você aprendeu maneiras de atrair audiência para seu blog, é hora de colocar em prática as lições. Seu blog terá, finalmente, o tráfego que você sempre quis.

*Fontes: Hubspot; Digitalks

*Imagem: divulgação