Posts

media training para advogados

Media Training para advogados e a importância da preparação

O Media Training para advogados vem sendo cada vez mais aplicado em escritórios. Normalmente ligado a porta-vozes de empresas e executivos, o treinamento para lidar com a imprensa também pode (e deve!) ser aplicado a profissionais da área jurídica.

A boa oratória, habilidade comum em advogados, não basta na hora de atender jornalistas. É necessário aprender a conceder entrevistas de forma eficaz, como se portar diante das câmeras, entender o que o repórter espera da fonte e até mesmo como reagir diante de perguntas embaraçosas. E é justamente isso que é apresentado no Media Training para advogados.

Quando se representa um cliente, então, o advogado tem inúmeras responsabilidades na mídia. A falta de capacitação e habilidade para lidar com jornalistas pode gerar danos irreversíveis.

Além de ensinar como se relacionar com a imprensa em geral, o treinamento também mostra como funcionam os meios de comunicação, casos reais e dá dicas de como conseguir destaque na mídia.

Dependendo do número de participantes, no Media Training é possível realizar atividades práticas de simulações de entrevistas. Esses exercícios são gravados, em vídeo e áudio, e exibidos aos participantes em sala de aula, com indicação de pontos de melhoria.

Media Training para advogados trabalha o “juridiquês”

 A prática de Media Training para advogados ajuda também a simplificar o vocabulário. Acostumado a termos jurídicos, o advogado precisa entender que o público de TVs, jornais, revistas, rádios e sites não é o mesmo dos tribunais. Por isso, é fundamental saber se comunicar de forma mais clara.

O curso também ajuda o profissional a organizar melhor suas ideias, expressando de forma coerente e coesa todo o conhecimento adquirido ao longo da carreira.

A RZT Comunicação oferece o curso de Media Training para advogados, inclusive in company, em todo Brasil. Entre em contato conosco e saiba como podemos ajudar.

beneficios-media-training

Media Training: 4 benefícios no dia a dia dos profissionais

Já falamos algumas vezes aqui no blog sobre a importância do Media Training para todos os tipos de empresas. Este curso treina os executivos responsáveis pela comunicação da marca para falar com a imprensa e encarar possíveis crises.

No entanto, não apenas para se relacionar com os veículos de comunicação, o Media Training pode até mesmo transformar a vida de um profissional, por lhe ensinar boas práticas de comunicação e, assim, se relacionar melhor com sua equipe e outros profissionais da empresa.

Veja os benefícios pessoais e profissionais que este treinamento pode trazer aos que o praticam:

1- Habilidade de articulação

O Media Training prepara o executivo para lidar com a pressão da imprensa. Então, falar em uma reunião para clientes ou colaboradores será uma tarefa mais fácil. Se antes ele tinha problemas em desenvolver uma boa apresentação, depois do treinamento ele passará suas ideias com mais clareza.

Transmitir a mensagem corretamente evita dúvidas, dupla interpretação e mal-entendidos. Isso faz com que o trabalho das equipes e o clima corporativo sejam os mais beneficiados.

2- Relacionamento mais assertivo com a empresa

O responsável por passar todas as informações da empresa para a mídia deve entender a função de todos os setores. Esse conhecimento maior sobre o trabalho de cada equipe ajuda a compreender as tarefas de cada um e melhora o relacionamento com os colaboradores.

3- Credibilidade

A imagem do profissional se fortalece à medida que seu cargo exige mais dele. Representar a empresa na mídia não é uma tarefa fácil. Mas, fazendo esse papel corretamente, ele ganha credibilidade, tanto por parte dos colaboradores, quanto dos profissionais dos veículos de comunicação.

4- Relacionamento interpessoal

Aprender a comunicar-se é passar a mensagem com clareza, saber ouvir e interpretar o outro e praticar a empatia. Portanto, quando o executivo desenvolve a comunicação, se torna mais aberto para entender as dificuldades de sua equipe, profissionais e pessoais, o que faz dele um profissional mais humano. Isso ele leva também para outros âmbitos da vida, relacionando-se melhor com a família e os amigos.

São diversas as vantagens que o Media Training traz para a empresa. Entretanto, quem mais se beneficia deste serviço é o executivo treinado, que leva as boas lições de comunicação para a vida toda.

media-training

5 motivos para fazer Media Training

Há diversos motivos para profissionais liberais e porta-vozes de empresas fazerem Media Training. Aliás, a capacitação para lidar com jornalistas e conceder entrevistas deve ser o primeiro passo antes de iniciar um trabalho efetivo de exposição na imprensa.

Veja 5 razão para participar deste treinamento:

1) Aprender as palavras-chave

As palavras-chave são mensagens estratégicas para guiar o assunto diante uma entrevista. Muitas vezes, representam até os valores da organização. Aprender a usar os termos certos ajuda o porta-voz a transmitir a informação com clareza e sem ambiguidades, evitando que o executivo seja mal compreendido.

2) Entender os diferentes tipos de veículos

Cada mídia transmite a informação de uma maneira diferente e, por isso, é importante que o porta-voz saiba falar com cada uma delas. Por exemplo, no rádio deve-se estar atento ao tom de voz, já que não há imagens.

Nas revistas e jornais, é importante passar detalhadamente a posição da empresa em relação ao assunto abordado. Já na televisão, o cuidado principal é com a postura adequada diante das câmeras.

3) Oratória

Além de usar bem as palavras-chave, o porta-voz deve ter um bom discurso ao lidar com a imprensa. Saber transmitir a informação com clareza e alinhada com o posicionamento e valores da organização é fundamental para uma entrevista com resultados positivos.

4) Manter a postura

Em revistas e jornais, as imagens são apenas em fotos, mas, na televisão, tudo é em vídeo. Algumas vezes, inclusive, ao vivo. O porta-voz, então, precisa atentar-se a diversos detalhes, desde seus gestos, para uma boa comunicação corporal, até a roupa com a qual se apresenta.

5) Saber lidar com repercussões negativas

Às vezes é inevitável que a empresa esteja envolvida em assuntos delicados, que possam prejudicar a imagem e posição diante do mercado, da imprensa e da opinião pública. Uma vez que isso acontece, a organização deve saber lidar com a situação, assumindo o erro e procurando a melhor forma de repará-lo. Equívocos podem acontecer a todo momento, mas a forma como se encara a situação conta muito para reestabelecer a imagem.

Mais que aprender um bom discurso, o Media Training passa ensina para o participante as diferentes maneiras de lidar e se comportar com cada tipo de veículo. E estas práticas de oratória ele pode aplicar não somente na mídia, mas em todos as áreas da vida pessoal e profissional.

Aprender a se comunicar melhor agrega muitos benefícios a todos que participam deste tipo de treinamento.

midia-treinamento-imprensa

As lições de oratória que são usadas pelo Media Training

As práticas da oratória são muito importantes para todos os âmbitos da vida e, principalmente, para o desenvolvimento da comunicação profissional.

Provavelmente você já deve ter ouvido falar sobre o Media Training, que utiliza algumas lições de oratória. É um serviço de treinamento com a imprensa cada vez mais solicitado pelas empresas e que tem evoluído junto com os novos meios de comunicação.

O Media Training é um serviço muito útil para aqueles que sentem mais dificuldades em aprender sozinhos, além de aprimorar a fala de gerentes, diretores e líderes, para que consigam passar suas mensagens com mais clareza e objetividade.

Em um treinamento de Media Training, o profissional aprenderá a desenvolver a postura e a comunicação para saber falar de forma precisa com a imprensa. É uma responsabilidade muito grande para o porta-voz, pois, no momento em que se expõe, a imagem da empresa depende dele.

Para isso, o profissional deve explicar o assunto com calma e clareza, independentemente da gravidade do motivo pelo qual está sendo entrevistado. Se estiver falando de um assunto do qual o jornalista não domina, cabe ao entrevistado dar uma “miniaula” a respeito do tema abordado, mas em um tom leve para que não intimide o jornalista.

Apesar de a notícia ser o mais importante, uma identificação entre as partes gera uma simpatia que também favorece um destaque maior no veículo em que será divulgada.

Entre outras técnicas usadas pelo Media Training, estão:

– Desenvolvimento de frases fortes de efeito;

– Simulação de uma entrevista para a televisão, filmando e verificando o áudio para avaliar o desempenho do porta-voz;

– Desenvolvimento da entonação para trazer emoção e convencer os jornalistas sobre os sentimentos a respeito do fato abordado;

– Ajuda aos profissionais que são treinados a formularem frases conclusivas logo no início da frase;

– Orientar os porta-vozes a serem autênticos e fiéis aos seus estilos para transferir autenticidade ao discurso.

Se o profissional responsável pelo pronunciamento da marca na imprensa não desenvolve uma boa oratória, o Media Training poderá ser muito útil. E ele levará estas lições não apenas para a vida profissional, mas se comunicará melhor em todos os aspectos.

Com informações do site Widoox

TV studio - Video camera viewfinder

Novas plataformas de comunicação causam mudanças no Media Training

O Media Training se tornou uma prática muito comum na comunicação das empresas para preparar diretores, gerentes ou algum porta-voz específico para lidar com o relacionamento com a imprensa. Este tipo de treinamento geralmente acontece em um dia e é oferecido por profissionais experientes do jornalismo, oratória e relacionamento interpessoal.

Além de preparar os profissionais para falar com a imprensa sobre a divulgação de seus produtos e serviços, o Media Training também é essencial para que eles saibam se relacionar em momentos de crise e como se portar diante de uma situação delicada, para não prejudicar a imagem da empresa.

Por muito tempo o serviço de Media Training ensinou práticas para se relacionar apenas com os meios de comunicação mais comuns: jornais, revistas, televisão e rádio. Isto porque estes são os formatos tradicionais de imprensa, em que o jornalista apura a informação com a fonte, volta para a redação, edita o texto e imagem e só depois a matéria será publicada.

Ainda que este tipo de mídia esteja sobrevivendo, os canais digitais ganham cada vez mais espaço e mudam rapidamente o modo de publicar conteúdos. Seja por portais, blogs ou redes sociais, a divulgação por estas plataformas já é muito popular e o controle sobre a informação fica mais difícil.

A mobilidade das ferramentas para publicação de conteúdo, como smartphones e tablets, faz com que tudo possa ser publicado instantaneamente, principalmente por meio de fotos e vídeos. Muitas destas informações não são apuradas ou editadas devidamente, podendo causar facilmente um mal entendido para a imagem das marcas.

Na mídia tradicional, os formadores de opinião são jornalistas renomados, de muitos anos de carreira, ou especialistas das áreas que ganharam destaque ao longo do tempo. Hoje, a internet permite que qualquer pessoa exponha seus pensamentos e pontos de vista. Isto permitiu a criação de diversas personalidades da internet, que são seguidas por um grande número de usuários das redes sociais e que influenciam nos gostos e modo de pensar do público.

Por isso, líderes e porta-vozes devem estar preparados para lidar com todos os representantes dos meios de comunicação. É preciso atender não somente aos veículos mais tradicionais e de seus interesses, mas também estas personalidades das plataformas digitais que influenciam diversos tipos de público. Um pequeno erro de interpretação ou falta de respostas podem impactar negativamente um significativo número de pessoas.

O desafio do Media Training cresce à medida que novas plataformas surgem nos meios de comunicação e, juntamente, aparecem novos formadores de opinião. O serviço deve ajudar os porta-vozes a lidarem com os tradicionais e novos canais de informação para que consigam impactar positivamente os públicos sobre seus serviços, produtos e imagem.

Com informações do artigo de Rafael Torres para o LinkedIn

Media Training

A importância do Media Training para startups

Lidar com jornalistas não é uma tarefa fácil, mas precisa ser encarada diariamente por empresas que desejam estar na mídia. Por isso, a procura por Media Training tem sido recorrente para preparar porta-vozes e manter um bom posicionamento na imprensa. Além disso, evitar qualquer mal-entendido que possa impactar negativamente a imagem da marca.

As empresas estabelecidas no mercado já entenderam a importância deste treinamento e é um ótimo exemplo que elas podem passar para o fenômeno do business que cresce cada vez mais: as startups.

Este tipo de negócio é conhecido principalmente por suas inovações e rápida conquista no mercado. Mas, nem sempre estas empresas possuem a mesma habilidade e jogo de cintura para lidar com jornalistas.

Primeiramente, as startups devem entender que, para construir uma boa reputação e atingir seu público alvo, é importante manter um bom contato com a imprensa. Estreitar relacionamento com formadores de opinião e conquistar a credibilidade deles é fundamental, já que possuem grande influência junto à opinião pública.

Para ajudar com este relacionamento, o trabalho com assessoria de imprensa será muito útil. Além de divulgar seus produtos e serviços, um assessor ajudará a atender aos pedidos de jornalistas. E não responder às solicitações pode gerar publicações como “a empresa procurada não quis se posicionar”, o que pode influenciar negativamente na opinião pública.

E para estas situações de posicionamento, principalmente em casos de crise, o porta-voz deve estar muito bem preparado para encarar a mídia e saber lidar com a ocorrência daquele momento. Por isso, ter um bom Media Training será fundamental para que a empresa se saia muito bem diante destas situações.

Veja a seguir algumas dicas sobre como o porta-voz e a comunicação da empresa devem se portar com a mídia:

1- O porta-voz ajudará a criar uma imagem mais confiável para as notícias divulgadas para a imprensa. Poderá servir de fonte de informações para futuras notícias sobre o setor e não apenas sobre a empresa;

2- Deve ser uma pessoa influente e respeitada dentro da empresa. Quanto mais elevada a posição de um executivo, maior deve ser seu esforço para trabalhar com a mídia. Além disso, o designado deve saber de todas as informações básicas e importantes, bem como os detalhes “noticiosos”;

3- É importante disponibilizar um ambiente agradável onde o repórter possa se sentar e ter espaço apropriado para fazer anotações;

4- O responsável por conceder a entrevista deve ser sempre amistoso e educado com o repórter e sua equipe, independentemente do tipo de entrevista ou veículo;

5- É necessário procurar fornecer informações / dados por escrito (press releases) já previamente aprovados e checados pela empresa, além de estar preparado para questões sobre temas factuais (crise internacional, por exemplo);

6- Para finalizar, a empresa e o porta-voz devem considerar sempre o interesse público e primar por dizer a verdade, ou então, não falar.

Com informações do Startupi

Apresentação em público

Como ter o domínio da oratória

A oratória é um conjunto de técnicas adequadas para apresentar um discurso sem colocar em risco as qualidades pessoais do orador. Um bom comunicador sabe que a oratória significa que falar é tão importante quanto ouvir. Por esse ponto de vista, está claro que ser um bom orador não significa apenas convencer o ouvinte, mas também escutar o que ele tem a dizer.

No passado, a oratória significava “a arte de convencer o ouvinte”. Atualmente, porém, essa expressão não condiz mais com a realidade. O orador não deve tentar convencer forçosamente a audiência. O que ele precisa fazer para se dar bem nas apresentações, é oferecer informações importantes, por meio de dados razoáveis, que instruem o público a pensar sobre o assunto abordado.

Outro fator importante é saber ouvir. Mostrar seus pontos e razões, mas também dar a chance para o público discordar deles e manifestar suas opiniões. Já que a oratória é uma forma de se comunicar e a comunicação envolve a troca de informações, nada mais razoável do que informar e buscar receber da audiência outros conhecimentos e referências sobre o tema.

Profissionais de qualquer área devem ter o domínio da oratória. Não somente para apresentações, palestras, aulas ou seminários. Mas também para conceder entrevistas nos meios de comunicação, como televisão, rádio, jornais, revistas e internet. O profissional que se nega a falar em público passa a impressão de que é inseguro acerca de seu conhecimento sobre área em que atua.

Se você se identificou com uma ou mais situações citadas acima, faça um curso de oratória e prepare-se para ser um bom orador em qualquer caso.

(Com informações do blog Profissões e Mercado de Trabalho)

Presente para mulheres

Um presente da RZT Comunicação para vocês, mulheres!

Neste Dia Internacional da Mulher, queremos ir além dos merecidos parabéns. Por isso, decidimos aqui na RZT Comunicação dar um presente a vocês, mulheres: um mega desconto de 30% em todos os nossos cursos online!

Mas atenção: a promoção é válida apenas para as compras feitas hoje (8/3/2016).

Para você que estava aguardando fazer um de nossos treinamentos, veja como ficaram os valores:

– Workshop online Prepare-se para brilhar na imprensa: de R$ 380 por somente R$ 266

– Curso online Media Training: de R$ 344 por apenas R$ 240

– Curso online “Escrita: Como se comunicar de forma profissional”: de R$ 344 por só R$ 240

Antes de finalizar a compra (via boleto, PagSeguro ou Hotmart), clique no botão abaixo:

Em seguida, encaminharemos por e-mail seu cupom de desconto.

Aproveite, é o seu dia! Você merece!

Participantes elogiam workshop da RZT “Prepare-se para brilhar na imprensa”

Workshop "Prepare-se para brilhar na imprensa"

A RZT Comunicação realizou em 11 de dezembro o workshop “Prepare-se para brilhar na imprensa em 2016”. O evento foi ministrado pelos sócios da agência, Almir Rizzatto e Patrícia Arantes, em São Paulo.

Foram abordados temas como: os benefícios de aparecer na imprensa, a importância da mídia para alavancar seu posicionamento no Google, como se destacar e virar fonte para jornalistas, além de dicas para conceder entrevistas e o que jamais fazer (e dizer) quando estiver diante de um repórter.

Os participantes ainda tiveram a oportunidade de fazer uma simulação de entrevista para TV. A divertida atividade prática foi gravada e, depois, exibida em sala, com análise individualizada pelos instrutores.

Confira a opinião de quem assistiu ao workshop::

“Energia boa, sinergia total, bom conteúdo, monitores simpáticos e leves! Adorei! Espero tornar a vê-los! O mundo precisa mais e mais de pessoas que compartilhem um bem, que é o conhecimento.”

Betth Ripolli
Palestrante, musicista e apresentadora de TV

“Adorei participar deste treinamento. Parabéns pela metodologia, didática, tranquilidade e carinho por todos nós participantes. Patrícia e Almir formam uma dupla extremamente sintonizada e que sabe se dividir em atenção, informações e respostas aos participantes. A atenção dispensada a cada um foi algo muito valioso e grande diferencial do treinamento. Muito obrigada por compartilharem a rica experiência profissional de vocês! Que Deus continue abençoando a jornada dessa dupla.”

Dulcejane de Souza Vaz
Escritora e diretora no Banco do Brasil

“Eu tinha o receio de que o workshop acabasse sendo uma ferramenta de vendas dos serviços da RZT. Entretanto, diferentemente do que cheguei a pensar ao início, percebi um curso muito enriquecedor e que contribuiu muito com meu planejamento para 2016. Almir e Patrícia demonstram sólido conhecimento sobre os aspectos tratados e conservam excelente capacidade de transmiti-los. Parabéns!”

Fernando Borges Vieira
Advogado e coach

“O curso foi surpreendente quando fez a prática da entrevista para a imprensa, com a qual pudemos avaliar a performance de cada um.”

Iraceles Pires
Psicóloga e coach

“Conteúdo interessante, claro, objetivo e aplicável.”

Lúcia Helena Cordeiro
Palestrante

Veja fotos do evento:

entrevista

4 dicas para conceder entrevistas objetivas por e-mail

Nos dias atuais, é comum conceder entrevistas para jornais, revistas e portais por e-mail. Para que os dois lados, jornalista e especialista, saiam satisfeitos da experiência, apostar em objetividade é uma boa escolha. Confira a seguir 4 dicas para você se sair bem nas entrevistas:

1- Oferecer detalhes é diferente de ser detalhista

Algumas pessoas conseguem se fazer entender em poucas frases, enquanto que outras realizam discursos enormes. Isso não significa que um jeito é melhor que o outro, mas vale lembrar que é importante ser objetivo. Contar detalhes de uma história requer bom senso e talento para não deixá-la entediante.

2- Não enrole para responder perguntas

Muitas vezes, o entrevistado se sente desconfortável em responder algumas perguntas. Caso isso aconteça, tente não evitá-las. Isso pode aguçar ainda mais a curiosidade do jornalista pelo assunto ou serem criadas suposições. Opte por respostas como:

* Esse assunto é confidencial. Quando for possível abrir as informações podemos voltar a conversar.

* Não tenho informações suficientes para responder a esta pergunta.

3- Não mude o assunto

Fugir do tema inicial até é permitido, porém, não dá pra fazer isso subestimando ou irritando o jornalista. Caso queira falar sobre um tema diferente, o melhor caminho é sugerir isso claramente. Primeiramente, responda as perguntas do tema original, cumprindo o que foi combinado. Depois, explique que gostaria de ter a oportunidade de falar sobre outro assunto, que também é interessante e pode até ser um complemento para a entrevista.

4- Seja conciso

O tempo parece correr mais rápido em redações. Jornalistas correm diariamente para fechar reportagens em tempo hábil. Neste processo, entrevistar pessoas objetivas, que conseguem responder perguntas com clareza e eficiência, é um alívio para quem está com horas contadas para finalizar uma reportagem. Portanto, seja conciso em suas respostas.

(Com informações da AtitudeCom)