Posts

Business executives discussing with their colleagues on whiteboard during meeting at office

10 segredos de sucesso dos grandes oradores

Falar em público é uma das estratégias de comunicação ainda não muito bem desenvolvidas por muita gente, mesmo após um Media Training. É normal que haja dificuldade para falar em público e esta técnica só é aprimorada com o tempo, treino e prática.

Por outro lado, algumas pessoas já nascem com o dom de falar em público e, ao longo do tempo, aprimoram suas técnicas e fazem apresentações cada vez melhores. Elas têm 10 segredos que revelamos aqui para que você também consiga desenvolver a sua oratória. Confira:

1- Fale sobre o que entende

Quando for convidado para uma palestra, aula, curso, workshop ou qualquer evento deste tipo, avalie se o tema é de seu domínio. Não é necessário ser expert no assunto, mas precisa ter conhecimento para passar a mensagem para o público.

2- Desenvolva autoconfiança

Este é um dos principais segredos dos bons oradores. Quando você acredita em seu conhecimento e em sua capacidade em dominar o tema, certamente conseguirá transmitir a mensagem e ganhar o respeito do público.

3- Treine sua apresentação

Antes do grande dia, treine sua apresentação. Pode ser sozinho, mas, se mostrar para a família e amigos, será mais fácil fazer uma avaliação e corrigir os pontos que forem necessários.

4- Assista suas apresentações

Se possível, grave o treino de sua apresentação ou uma palestra anterior para que você mesmo encontre os defeitos que devem ser corrigidos.

5- Aprenda a usar sua voz

Sabendo usar, a voz se torna uma aliada de nossas apresentações. Existem técnicas vocais para aprimorá-la. Trabalhe sua entonação, articulação, respiração e ritmo de fala para conquistar o público. Procure ajuda de um profissional, caso seja necessário.

6- Cuide de sua imagem pessoal

Um fator para a autoconfiança é gostar da própria aparência. Quando estamos bem conosco, refletimos isso para os outros e ganhamos mais respeito e admiração. E isso é um elemento importante para fazer uma boa apresentação. Invista em boas roupas, cabelos arrumados, boas maquiagens, barbas bem-feitas.­­­ Coloque seu discurso na ordem: introdução, desenvolvimento e conclusão. Dessa forma, não haverá erro.

7- Organize suas ideias

Escreva em tópicos todos os assuntos que serão abordados em sua apresentação. Coloque seu discurso na ordem: introdução, desenvolvimento e conclusão. Dessa forma não haverá erro.

8- Busque uma inspiração

Na história existiram grandes oradores que moveram multidões com boas e más intenções. Mahatma Gandhi, Hitler, Martin Luther King, Nelson Mandela, Steve Jobs, Barack Obama, Getúlio Vargas, Silvio Santos. Tente se identificar com alguma personalidade e use suas características como exemplo para as suas apresentações.

9- Tenha autoconhecimento

Conhecer sua própria personalidade é um grande poder. O seu tipo comportamental do dia a dia não pode mudar diante da plateia. Você deve levar suas características para o palco e fazer delas parte de sua estratégia de oratória. Se for uma pessoa mais divertida, assim será a sua apresentação, da mesma forma que será séria e objetiva se este for o seu perfil.

10- Conheça o seu público

Outro segredo de ouro dos grandes oradores. Quando for convidado para uma palestra, avalie o local, a quantidade de pessoas, idade, gênero, nível de escolaridade, cultura. Busque o maior número de características possível para adaptar sua linguagem e se aproximar das pessoas.

Com informações do blog Studio 3 Comunicação

midia-treinamento-imprensa

As lições de oratória que são usadas pelo Media Training

As práticas da oratória são muito importantes para todos os âmbitos da vida e, principalmente, para o desenvolvimento da comunicação profissional.

Provavelmente você já deve ter ouvido falar sobre o Media Training, que utiliza algumas lições de oratória. É um serviço de treinamento com a imprensa cada vez mais solicitado pelas empresas e que tem evoluído junto com os novos meios de comunicação.

O Media Training é um serviço muito útil para aqueles que sentem mais dificuldades em aprender sozinhos, além de aprimorar a fala de gerentes, diretores e líderes, para que consigam passar suas mensagens com mais clareza e objetividade.

Em um treinamento de Media Training, o profissional aprenderá a desenvolver a postura e a comunicação para saber falar de forma precisa com a imprensa. É uma responsabilidade muito grande para o porta-voz, pois, no momento em que se expõe, a imagem da empresa depende dele.

Para isso, o profissional deve explicar o assunto com calma e clareza, independentemente da gravidade do motivo pelo qual está sendo entrevistado. Se estiver falando de um assunto do qual o jornalista não domina, cabe ao entrevistado dar uma “miniaula” a respeito do tema abordado, mas em um tom leve para que não intimide o jornalista.

Apesar de a notícia ser o mais importante, uma identificação entre as partes gera uma simpatia que também favorece um destaque maior no veículo em que será divulgada.

Entre outras técnicas usadas pelo Media Training, estão:

– Desenvolvimento de frases fortes de efeito;

– Simulação de uma entrevista para a televisão, filmando e verificando o áudio para avaliar o desempenho do porta-voz;

– Desenvolvimento da entonação para trazer emoção e convencer os jornalistas sobre os sentimentos a respeito do fato abordado;

– Ajuda aos profissionais que são treinados a formularem frases conclusivas logo no início da frase;

– Orientar os porta-vozes a serem autênticos e fiéis aos seus estilos para transferir autenticidade ao discurso.

Se o profissional responsável pelo pronunciamento da marca na imprensa não desenvolve uma boa oratória, o Media Training poderá ser muito útil. E ele levará estas lições não apenas para a vida profissional, mas se comunicará melhor em todos os aspectos.

Com informações do site Widoox

oratoria

5 exercícios para desenvolver e aprimorar a oratória

Nossa vida em sociedade depende da comunicação e, por isso mesmo, precisamos desempenhá-la da melhor maneira possível para transmitir as mensagens corretamente. Saber falar bem é fundamental para o sucesso pessoal e profissional.

Aqui em nosso blog já listamos diversas atitudes sobre o que se deve ou não fazer durante a oratória. Agora, apresentamos alguns exercícios que aliam técnicas com relaxamento e articulação e farão seus discursos ficarem bem mais confiantes. Confira:

1- Relaxe a voz

Com uma voz relaxada é possível fazer um discurso claro e articulado, para que a mensagem seja transmitida com mais credibilidade. Um exercício eficaz é a nasalização.

Como fazer: apoie o polegar e o indicador sobre o nariz, sem pressionar as narinas com força, e faça um zumbido com a boca fechada por um minuto. Repita três vezes com pausas de trinta segundos. A vibração que se dá entre o nariz e a boca é a responsável pelo efeito relaxante.

2- Movimentos faciais

Exercícios em que se exagera nos movimentos da fala também trabalham a articulação dos músculos bucais, fazendo com que a pronúncia fique mais clara.

Como fazer: separe um tempo do seu dia para fazer leituras em voz alta, articulando os músculos do rosto com força. Nos próximos discursos você perceberá que consegue movimentar a boca com mais facilidade e terá uma comunicação mais fluente.

3- Respiração

De nada adianta tanto treino facial se a respiração estiver errada durante a apresentação. No momento da fala, o ar passa pelas cordas vocais e o ritmo do respiro influencia no desempenho.

Como fazer: para que a respiração esteja alinhada com a dicção, realize estes exercícios pelo controle do diafragma:

– Deite-se com os pés levemente afastados, uma das mãos sobre o peito e a outra no umbigo. Certifique-se que a mão do umbigo se eleva mais do que a mão de cima durante a respiração.

– Quando estiver em pé, inspire fundo expandindo ao máximo o diafragma e, de forma lenta e constante, expire o ar emitindo a letra “F”.

– Repita o mesmo exercício, porém, desta vez expire emitindo o som da letra “S” e de forma mais rápida e repetidamente. Faça 3 pausas até soltar todo o ar, sentindo o diafragma dar pequenas travadas.

4- Dicção

A dicção é um fator importantíssimo para que o público entenda claramente a sua mensagem. Exercícios diários com leitura em voz alta são os mais eficientes para melhorar este desempenho.

Como fazer: faça leituras em voz alta com uma rolha entre os dentes. Para melhorar a prática, alie este exercício aos movimentos faciais. Trava línguas é uma forma divertida de melhorar o desempenho de sua dicção.

5- Nervosismo

Para grande parte das pessoas que temem falar em público, o nervosismo é o principal fator que as atrapalham. E isso não é algo que desaparece de uma hora para outra. O melhor exercício para este problema? A prática!

O nervosismo só vai desaparecer mesmo com o tempo e prática. Quanto mais discursos você fizer, menos nervoso ficará, até chegar ao ponto de encarar uma apresentação com muita naturalidade.

Com informações do site Widoox

apresentação

Como lidar com uma apresentação ruim

A dificuldade de falar em público para a maioria das pessoas deve-se, principalmente, pelo medo de errar. Estar diante da plateia nos deixa vulneráveis, nervosos e qualquer equívoco podem nos desestabilizar e acabar de vez com a nossa apresentação.

É importante saber que qualquer um está sujeito a fazer uma má apresentação. Mesmo depois de muito treino e ter decorado todo o conteúdo, o discurso pode não sair como planejávamos. Isto é normal.

Caso aconteça alguma vez com você, listamos aqui 6 técnicas para saber lidar com a situação:­

1- Reconheça o erro

Se não influenciar em sua performance, você pode fingir que nada aconteceu. Erros de pronúncia, troca de palavras e frases confu­­­­sas muitas vezes podem passar despercebidos e não alteram em nada o sentido de seu discurso.

Mas, se seu erro comprometer o entendimento de sua ideia, o público vai notar e não adianta fingir que nada aconteceu. Por isso, reconheça que errou, peça desculpas e explique o que realmente quis dizer.

2- Seja humano

Se precisar, ria. Faça uma pausa. Recupere o fôlego, beba um copo d’água. O público entenderá o seu erro, afinal, todos já podem ter passado por algo parecido. Sabendo lidar de forma humana e voltar ao seu discurso de cabeça em pé conquistará o público.

3- Relaxe

O nervosismo para falar em público é normal. Mas não deixe que isso tome conta de você. Tente relaxar antes da apresentação. Quanto mais tranquilo fizer seu discurso, menos erros cometerá.

4- Recupere sua confiança

Você deve ter treinado bastante antes de se apresentar. Mas, como sempre, as coisas não saem exatamente como esperamos. Não deixe que os imprevistos te desanimem. Lembre-se de todas as vezes que teve sucesso em sua oratória. Quanto mais confiança tiver, mais credibilidade passará para as pessoas.

5- Avalie sua técnica

Procure gravar uma de suas apresentações para ouvi-la depois. Preste atenção para captar os momentos ruins. Veja se a linguagem corporal e o tom de voz estavam apropriados, se você deu ênfase nas palavras e lembrou de destacar os pontos mais importantes. Dê a si um feedback e veja o que ainda pode ser melhorado em sua oratória.

6- Tente novamente

Não deixe que uma experiência ruim impeça você de continuar fazendo outros discursos. Quanto mais vezes você se apresentar, melhor fica. Por isso, quando alguém te convidar para discursar novamente, não deixe que o medo te impeça e encare este novo desafio.

Com informações do site Windoox.

falar em público

4 dicas para perder o medo de falar em público

A falta de confiança e o medo de não transmitir um bom discurso assustam a maioria das pessoas na hora de falar em público. E ter uma boa desenvoltura na comunicação, principalmente perante muitas pessoas, é um diferencial importantíssimo no ambiente comercial, mas ainda uma raridade entre os profissionais.

Abaixo listamos 4 dicas para colocar em prática e perder o medo de falar em público:

1- Pratique em frente ao espelho

Estude seu discurso e pratique-o em frente ao espelho. Isso ajudará a identificar quais pontos devem ser melhorados em relação à linguagem corporal, além de prestar atenção na postura e no modo como fala.

2- Apresente o discurso para um amigo

Depois de treinar em frente ao espelho e fazer correções, mostre o discurso para um amigo e peça que ele dê um feedback sobre seu desempenho. Ele poderá mostrar pontos a serem melhorados que você ainda não tenha percebido e dirá se sua mensagem está sendo passada com clareza.

3- Grave sua fala

Ao treinar o discurso, faça uma gravação de sua fala. Ao ouvir, você poderá perceber os pontos que precisam ser desenvolvidos, além da velocidade da fala, dicção e clareza na transmissão da mensagem.

4- Discurse para um estranho

Parece esquisito, mas uma pessoa que você não conheça poderá ajudar a desenvolver bastante seu discurso. Peça para que lhe dê um feedback.  A falta de intimidade entre vocês fará com que ela seja mais sincera e apontará erros que você ainda não havia percebido.

Com informações do site Universia

Comunicação Interpessoal

9 dicas para desenvolver a comunicação interpessoal

Além de um vocabulário claro e adequado, a forma de se expressar complementa o bom desenvolvimento da oratória. Desta forma, o modo de agir é tão importante quanto o de falar e uma boa prática de comunicação interpessoal pode transformar a sua imagem pessoal e profissional.

A princípio esta preocupação parece irrelevante, já que o modo de se expressar faz parte da fala. Mas, em certos ambientes, como o corporativo, não podemos agir de qualquer forma. Por isso, seguem nove dicas abaixo para que você consiga aprimorar esta prática:

1- Troque algo além de palavras

A comunicação interpessoal vai muito além das mensagens verbais. É interessante, junto com as informações, exercer empatia (capacidade de se colocar no lugar do outro) e tentar ter uma visão dos fatos que talvez você ainda não tenha.

 2- Aprenda com seus interlocutores

A comunicação é uma troca de ideias. Estando aberto para se comunicar, prepara-se o campo para receber aprendizados. Ou seja, acontece uma troca de experiências que torna as informações muito mais ricas e relevantes.

 3- Repense seus paradigmas

Ao longo da vida criamos paradigmas que se concretizam em nossas ideias. Mas, ao desenvolver a comunicação interpessoal, fica mais fácil quebrá-los ou renová-los. Não que a outra pessoa tenha razão e você mude completamente de ideia sobre um determinado assunto, mas é possível evoluir em seus pensamentos e descobrir novos horizontes.

 4- Estimule o compartilhamento

A inibição é uma característica normal de muitas pessoas. Mas, no mundo corporativo, não compartilhar ideias pode ser prejudicial. Deixar de apresentar planos e não defender posicionamentos inibem os verdadeiros valores do profissional para a empresa. A comunicação interpessoal traz mais confiança e segurança no ambiente em que se está inserido.

 5- Incentive o networking

A prática da comunicação interpessoal é um caminho para aumentar sua rede de contatos. Com as dicas dadas acima, realizar o networking torna a tarefa muito mais fácil.

 6- O corpo fala

Entonação da voz e articulação de gestos são fatores fundamentais para uma boa comunicação interpessoal. Atente-se para demonstrar o tipo de sentimento durante a conversa: alegria, contrariedade, questionamento, etc. Isso torna a conversa mais clara e objetiva.

 7- Comunicação interpessoal para resolução de conflitos

Esta prática é uma grande aliada para resolver ou prevenir conflitos. Muitos profissionais causam discussões por se negarem a trocar ideias, desfazer equívocos e chegar a um consenso. Por isso, é importante sempre estimular o diálogo para manter a serenidade no ambiente corporativo.

 8- Melhorar o desempenho da equipe

Estimular comunicação no ambiente corporativo melhora o desempenho e conecta os colaboradores em busca de obtenção de resultados.

 9- Promova o autoconhecimento

Ao promover as práticas de comunicação interpessoal, você abre caminhos para conhecer a si e entender como os outros o enxergam.

 Com informações do site Endeavor

 

 

 

Apresentação em público

Como ter o domínio da oratória

A oratória é um conjunto de técnicas adequadas para apresentar um discurso sem colocar em risco as qualidades pessoais do orador. Um bom comunicador sabe que a oratória significa que falar é tão importante quanto ouvir. Por esse ponto de vista, está claro que ser um bom orador não significa apenas convencer o ouvinte, mas também escutar o que ele tem a dizer.

No passado, a oratória significava “a arte de convencer o ouvinte”. Atualmente, porém, essa expressão não condiz mais com a realidade. O orador não deve tentar convencer forçosamente a audiência. O que ele precisa fazer para se dar bem nas apresentações, é oferecer informações importantes, por meio de dados razoáveis, que instruem o público a pensar sobre o assunto abordado.

Outro fator importante é saber ouvir. Mostrar seus pontos e razões, mas também dar a chance para o público discordar deles e manifestar suas opiniões. Já que a oratória é uma forma de se comunicar e a comunicação envolve a troca de informações, nada mais razoável do que informar e buscar receber da audiência outros conhecimentos e referências sobre o tema.

Profissionais de qualquer área devem ter o domínio da oratória. Não somente para apresentações, palestras, aulas ou seminários. Mas também para conceder entrevistas nos meios de comunicação, como televisão, rádio, jornais, revistas e internet. O profissional que se nega a falar em público passa a impressão de que é inseguro acerca de seu conhecimento sobre área em que atua.

Se você se identificou com uma ou mais situações citadas acima, faça um curso de oratória e prepare-se para ser um bom orador em qualquer caso.

(Com informações do blog Profissões e Mercado de Trabalho)

Speak

Utilizando a comunicação na gestão das pessoas e do negócio

No mundo corporativo, a atuação de qualquer empresa deve ser pautada pelo trio de palavras comunicação, pessoas e negócio. Para conseguir utilizar a comunicação na gestão do negócio e dos colaboradores, uma das principais ferramentas hoje em dia é a comunicação interna.

Além de mobilizar as pessoas em torno dos grandes desafios das organizações, o endomarketing – marketing institucional interno – promove melhores práticas de comunicação dentro da empresa e estimula a integração em torno das grandes mudanças.

Na era da tecnologia, as informações são compartilhadas em uma velocidade cada vez mais rápida. A influência e o poder de escolha do consumidor cresceram muito nas últimas décadas, assim como a preocupação das empresas nas áreas da sustentabilidade e da responsabilidade social. A qualidade do produto ou do serviço não é suficiente para a escolha final do cliente.

Assim, os novos objetivos e estratégias determinados pelo mercado no século XXI podem e devem ser compartilhados tanto na comunicação externa como na interna.

Para obter o engajamento e compromisso de seus colaboradores, a empresa deve ter em mente que são os funcionários que detêm o conhecimento para contribuir para o sucesso do negócio. E a comunicação é a ferramenta ideal para realizar a divisão das informações entre todos aqueles que integram a organização, motivando inspiração, confiança, compromisso e a criação de equipes vencedoras.

(Com informações de O Jornal Econômico)

Dicas para falar em público

5 conselhos para falar (bem) em público

Falar em público é uma tarefa que pode ser fácil para alguns, mas para outros, algo totalmente constrangedor. Se este é o seu caso, há algumas dicas para melhorar o ato da oratória, seja ela para uma grande plateia ou mesmo para pequenas reuniões.

Dominar a arte da oratória é uma ação que pode ser aprendida não só por líderes ou executivos de altos cargos hierárquicos, mas por todos que desejam se comunicar bem. No campo profissional, em quase todas as atividades desempenhadas existe a comunicação, seja com seu superior, clientes, parceiros ou fornecedores, por isso é fundamental desenvolver o seu discurso.

Para tanto, é preciso ser uma pessoa bem articulada. Uma oratória mais desenvolvida é capaz de informar melhor, convencer, engajar, motivar e atingir, assim, seus objetivos, sejam eles pessoais ou profissionais. Veja abaixo cinco dicas para não errar na hora de falar em público:

1) Elabore um roteiro

São poucas as pessoas que conseguem se orientar em explanação em público sem ter um roteiro com o que irá dizer. Somente com muita prática, treino e experiência é possível atingir esse patamar. Para os que ainda estão no início e procuram se aperfeiçoar na arte de falar em público, é importante preparar previamente um roteiro. Assim, ensaie bastante antes e use-o como apoio. Não é recomendável, no entanto, que se carregue em mãos na hora da reunião ou palestra, faça isso somente caso esqueça algum ponto.

2) Conheça o conteúdo

É imprescindível dominar ou ao menos conhecer bem o assunto a ser apresentado, pois caso surjam imprevistos ou perguntas inesperadas você saberá como responder. Assim, se não for especialista no tema, estude bastante antes de falar em público.

3) Tenha timing

Evite prolongar-se sob um mesmo aspecto do tema discutido, isso pode desviar a atenção do público, pois se torna cansativo. O contrário também é um problema. Quando se aborda muito rapidamente algum assunto, a impressão para seus interlocutores é que você não conhece bem o tema abordado. Então, preze pelo equilíbrio, sempre!

4) Transmita confiança

Ao falar, procure sempre olhar nos olhos das pessoas de sua plateia e tente transmitir uma postura amistosa. Isso facilitará com que confiem no que está sendo dito por você.

5) Escute o seu ouvinte

Em ocasiões onde há possibilidade de ter um feedback de sua plateia, como por exemplo, na abertura de perguntas para o público, esteja atento àquelas direcionadas para você. Se for o caso de uma reunião, dê espaço para que os participantes possam também opinar para que desse modo a comunicação cumpra o seu papel.

(Com informações do Administradores)

Organização de ideias

Articular bem as ideias faz a diferença na comunicação

Diante de um mercado de trabalho cada vez mais competitivo, ter uma boa oratória é considerado um fator determinante para uma contratação ou promoção de cargo. Quem sabe se expressar bem e articular as ideias de modo lógico, coeso e coerente sai à frente de seus concorrentes.

A oratória consiste numa série de regras e técnicas de discurso, de modo que o orador possa informar, entreter, emocionar, em suma, envolver o seu interlocutor. Como início de uma comunicação eficaz, cinco perguntas básicas devem ser feitas antes de formular o texto de seu discurso: quem diz, o que, para quem, onde e por quê.

Com origens na Grécia Antiga, a oratória era ensinada para os que desejavam falar publicamente no tribunal ou na política por meio dos ensinamentos dos sofistas e, mais tarde, por Aristóteles, Platão e Sócrates.

Os bons oradores são aqueles que, além de saber se expressar bem, conseguem mexer com as emoções de seu público. Nomes como Bill Clinton, Martin Luther King, Abraham Lincoln, John Kennedy, só obtiveram sucesso em suas carreiras como políticos graças ao recurso da oratória.

O conhecimento de técnicas de oratória é extremamente importante para se destacar e, assim, alcançar o sucesso desejado.

(Com informações do Portal Exame de Ordem)