Posts

youtube

Veja 6 dicas de como fazer seu canal no YouTube crescer

O YouTube continua sendo uma das plataformas mais relevantes na internet. O site de compartilhamento de vídeos possui mais de 1,9 bilhões de usuários ativos por mês (saiba mais aqui). Além disso, o YouTube tem investido muito em criadores de conteúdo. Atualmente, o número de canais com receitas anuais de seis dígitos cresceu mais de 40% ao ano (veja mais aqui).

Essas estatísticas mostram que cada vez mais é importante ter visibilidade na plataforma, para que a empresa conquiste o público-alvo e tenha um número maior de clientes.

Para fazer seu canal crescer, é preciso se atentar a detalhes e seguir algumas técnicas. Veja como ganhar mais relevância no YouTube.

Confira 6 dicas de como fazer seu canal no YouTube crescer

1) Verifique a qualidade técnica: vídeos com áudios baixos ou “estourados”, imagens com baixa resolução ou com iluminação ruim, afetam a audiência do canal. Além de mostrar desleixo, passa ao público a imagem de que a empresa também oferece produtos de baixa qualidade.

Ao produzir conteúdos audiovisuais com atenção a esses detalhes, os espectadores se sentem mais confiantes com a marca.

2)
Incentive engajamento: peça sempre para seus seguidores curtirem, comentarem e compartilharem seus vídeos. Quanto mais engajamento houver, as chances aumentam do seu canal ser recomendado nos primeiros resultados do YouTube e do Google.

3) Capriche nos títulos: o título é a primeira informação que o público vai ver ao achar o vídeo. Por isso, seja direto e objetivo ao criar um nome para o conteúdo e use a palavra-chave do assunto que está sendo tratado. Além disso, não faça “clickbaits”, ou seja, colocar temas no título que não sejam explorados no conteúdo. Isso é mal interpretado pelos buscadores e pode ter rejeição.

4) Coloque thumbnails atrativas: as thumbnails, isto é, imagens de divulgação do vídeo, são igualmente importantes para chamar a atenção das pessoas. Por isso, é importante usar uma imagem que consiga resumir o assunto.

5) Produza descrições para os vídeos: os buscadores também levam em conta as descrições dos vídeos. Nesse campo, procure colocar informações detalhadas, relevantes e use palavras-chaves.

6) Insira closed caption:
além do recurso promover a acessibilidade para pessoas com deficiência auditiva, também é importante para captar a atenção de todos os usuários. Muitas pessoas não ativam o áudio dos vídeos por não poderem no momento ou, ainda, porque não entendem o idioma.

Além disso, os buscadores conseguem ler também as legendas e, assim, podem ranquear o conteúdo.

Como crescer no YouTube: conclusão

Agora que você aprendeu algumas dicas de como ter mais visibilidade na plataforma, coloque em prática esses ensinamentos e veja seu canal crescer cada vez mais.

*Fontes: Matilde Filmes; Klick Pages

*Imagem: divulgação

youtube reels

Confira 3 dicas de como usar o YouTube Reels para promover o seu negócio

O YouTube Reels, mais conhecido como stories do YouTube, é um dos recursos recentes da plataforma de vídeos, que já está conquistando os usuários da rede. O formato permite que os criadores de conteúdo e empresas fiquem mais próximos dos seus seguidores. Essa nova forma de conteúdo aumenta o interesse e engajamento com a marca.

Seguindo a onda de popularização dos posts que apagam dentro de 24 horas, como fez o WhatsApp, Facebook e Instagram, o YouTube lançou o recurso no fim de 2018 e já é uma das principais atrações do site.

O YouTube possui mais de 1,9 bilhão de usuários ativos, que acessam suas contas todos os meses. Eles passam, em média, mais de 1 hora por dia assistindo os conteúdos da plataforma (saiba mais aqui).

Esses dados mostram a importância de investir nessa plataforma de compartilhamento de vídeos. Ao produzir conteúdo para o YouTube e seus recursos, como os stories, a visibilidade do seu negócio aumentará.

Separamos a seguir 3 formas de utilizar o formato para a promoção da sua empresa.

Confira 3 dicas de como usar o YouTube Reels para o marketing do seu negócio

1) Interaja com o público: para aumentar a proximidade com o público, é interessante que sua marca promova uma interação com os seguidores, de igual para igual. Como os stories são dinâmicos e mais descontraídos, são o recurso ideal para essas publicações mais descompromissadas. Comente, responda dúvidas, entre outras ações que motivem seu público a conversar com a empresa.

2) Divulgue os bastidores da empresa: mostre aos seus seguidores o que acontece no processo de produção da sua marca ou os bastidores de um determinado evento. O público gosta de saber sobre esses detalhes mais internos e se sente inspirado.

3) Faça enquetes e pesquisas:
aproveite a leveza que os stories proporcionam e faça perguntas ao seu público. Questione se eles estão gostando de algum produto ou serviço, ou do que gostariam de ver na empresa, entre outros. Você pode, ainda, lançar enquetes para conhecer melhor a sua audiência, e, assim, desenvolver peças de marketing mais precisas.

Agora que você aprendeu como utilizar o YouTube Reels no marketing do seu negócio, coloque em prática essas dicas e garanta engajamento dos clientes com sua marca e consiga ainda mais clientes.

*Fontes: VilleTarget; mLabs

*Imagem: divulgação

time lapse

Veja 5 dicas de como usar o Time Lapse do Instagram para o seu negócio

O Time Lapse é uma técnica de vídeo que está sendo bastante utilizada no marketing digital atualmente. Esse recurso consiste na transformação de frames, isto é, imagens fixas, em vídeos mais dinâmicos.

Muitas empresas, como a Cosmopolitan, por exemplo, utilizam o Time Lapse em sua estratégia de marketing para conquistar o público (veja mais aqui). O Instagram já permite que os usuários instalem um aplicativo nativo da plataforma para fazer os vídeos, que é o Hyperlapse from Instagram (confira aqui).

Dessa forma, ficou bem mais simples produzir esse tipo de conteúdo para seus seguidores. Confira a seguir 5 dicas de como usar o Time Lapse do Instagram para atrair ainda mais público ao seu negócio.

Confira 5 dicas de como utilizar o Time Lapse do Instagram

1) Mostre os processos de produção da empresa: é interessante apresentar ao público como seu produto é fabricado. Como o Time Lapse transforma as imagens em um vídeo dinâmico, pode ser ideal para mostrar esses processos mais técnicos, de uma maneira atrativa.

2) Revele os bastidores do negócio: para gerar mais proximidade com os seus clientes e seguidores, mostre alguns momentos de descontração da empresa, quem trabalha no espaço, o dia a dia, etc. O Time Lapse ajuda a tornar esses momentos mais atrativos, despertando o interesse do público.

3) Registre a participação da empresa em eventos:
para ajudar a resumir os principais momentos de um evento, você pode usar o recurso. Com ele, as imagens ficarão mais rápidas, sem entediar o público, o que teria chances de ocorrer, se fosse feito um vídeo longo.

4) Estimule sua audiência:
se a empresa for lançar algum produto ou serviço, você pode utilizar o Time Lapse para criar ainda mais expectativas nos seguidores. Mostre o que está por vir, sem revelar muitos detalhes. O recurso é ótimo para isso, já que as cenas são bem rápidas, garantindo que o público fique instigado.

5) Entretenha seus clientes e seguidores: a técnica é uma ótima opção para mostrar um conteúdo mais leve e divertido ao público. É interessante publicar posts mais descontraídos em alguns momentos e o Time Lapse é uma boa alternativa para promover essa sensação.

Agora que você viu como usar o Time Lapse do Instagram, experimente colocar em prática essas dicas e conquiste ainda mais seu público.

*Fontes: SmartKiss; mLabs

*Imagem: divulgação

redes sociais

Descubra se você comete este erro grave na hora de anunciar nas redes sociais

Recentemente, enquanto eu navegava pelas redes sociais, especificamente no Facebook, um anúncio estranho apareceu. Era uma propaganda vendendo estetoscópio. Sim, estetoscópio. E me chamou muito a atenção, mas não por eu ter interesse no assunto.

Como jornalista e especialista em Marketing Digital, parei imediatamente a navegação para refletir. Pensei: “Por que este anúncio surgiu no meu Facebook? Será que eu pesquisei sobre o produto no Google? Ou acessei nos últimos dias algum site de produtos hospitalares?” Não. E não.

Então, ali eu estava diante de mais um erro clássico: o da segmentação de público na hora de criar uma campanha paga.

Defina bem seu público ao anunciar nas redes sociais

Aquele anúncio do estetoscópio jamais deveria ter aparecido no meu Facebook. Nem no LinkedIn, no Instagram, onde quer que seja. Não tenho nenhuma ligação com o assunto, não sou um profissional da área, não pesquisei produtos deste setor… Definitivamente, não sou (nem de longe) um potencial cliente da empresa anunciante.

Definir bem o público, informando à rede social para quem você quer mostrar o anúncio, que tipo de pessoas quer atingir, se relacionar e vender, é crucial e básico. Trata-se de um dos primeiros tópicos na hora do briefing com o cliente. E um dos momentos mais relevantes quando ensino, nos meus cursos, como criar um anúncio.

Foram inúmeras as vezes que já ouvi: “Almir, eu fiz um anúncio, mas, quando fui ver as pessoas que curtiram, não tinham nada a ver com o meu perfil de cliente.” Não, não é um erro do Facebook nem de qualquer outra rede. É um erro de quem criou a campanha e não segmentou corretamente.

As redes sociais oferecem inúmeras possibilidades de você filtrar quem quer atingir. Você pode, por exemplo, direcionar seu anúncio para profissionais com determinada formação superior, que ocupam tal cargo, estão dentro de certa faixa etária, moram em certa cidade, entre outros.

A segmentação é um dos pontos mais relevantes e que fazem o seu dinheiro ser bem investido ou escorrer pelo ralo. Cuide bem disso.

Almir Rizzatto é jornalista e pós-graduado em Comunicação Empresarial, Relações Públicas e Marketing. É fundador da agência RZT Comunicação, palestrante, instrutor, consultor e especialista em Marketing Digital. Através da RZT, oferece soluções para profissionais liberais e empresas de todos os portes, além de cursos como os de Marketing Digital e SEO.

Contatos

Site: http://www.rztcomunicacao.com.br
Facebook: https://www.facebook.com/RZTComunicacao
Youtube: https://www.youtube.com/RZTComunicacao
E-mail: almir@rztcomunicacao.com.br

*Imagem: divulgação

marketing digital

Você investe ou torra dinheiro com Marketing Digital?

Foram incontáveis as vezes que pessoas entraram em contato comigo lamentando os pífios resultados com Marketing Digital. O perfil varia muito, indo de empreendedores autônomos até profissionais de empresas de grande porte. Mas, as reclamações são as mesmas: “Não consigo gerar leads”, “não vendo pela Internet” e “os anúncios nas redes sociais não estão dando retorno”. E, durante a conversa, eu entro no site e redes sociais dessas marcas e tudo fica muito claro.

O que acontece é que hoje, nesta era digital, na qual todos são usuários de redes sociais, todos se acham “especialistas”. As pessoas tendem a achar que podem, por conta própria, assumir o Marketing Digital de seus negócios ou das empresas nas quais atuam só porque “mexem no Facebook”.

É preciso conhecer como funciona o Marketing Digital

Usualmente, deparo-me com profissionais muito bons em suas áreas, conhecedores do negócio, do que oferecem. Especialistas mesmo, de alto nível. Entretanto, esse conhecimento técnico do setor não é suficiente para o Marketing. Muitas vezes, nem o próprio departamento de comunicação está realmente preparado para as funções, dada a complexidade e as mudanças constantes do Digital.

Em março, realizei um treinamento in company e vi um cenário que resume bem toda essa falta de profissionalização. A empresa tinha jornalistas produzindo muito conteúdo, mas sem técnicas de SEO. Dizia que precisava gerar leads, mas não oferecia nenhum tipo de material educativo para isso. E também reclamava do baixo engajamento nas redes sociais, mas não respondia um comentário sequer. Assustador, mas uma realidade em diversos negócios.

O Marketing Digital não faz milagres. Um trabalho intuitivo (amador), não vai gerar resultados. Se você está fazendo anúncios nas redes sociais sem o devido conhecimento ou orientação, só vai torrar dinheiro. E se está fazendo Marketing Digital (afinal, todo mundo faz!) sem nenhum tipo de estratégia e inteligência por trás, também só verá seu dinheiro ir pelo ralo.

Avalie se não é o caso de contar com ajuda profissional. E, enfim, começar a investir em Marketing Digital.

Almir Rizzatto é jornalista e pós-graduado em Comunicação Empresarial, Relações Públicas e Marketing. É fundador da agência RZT Comunicação, palestrante, instrutor, consultor e especialista em Marketing Digital. Através da RZT, oferece soluções para profissionais liberais e empresas de todos os portes, além de cursos como os de Marketing Digital e SEO.

Contatos:

Site: http://www.rztcomunicacao.com.br
Facebook: https://www.facebook.com/RZTComunicacao
Youtube: https://www.youtube.com/RZTComunicacao
E-mail: almir@rztcomunicacao.com.br
Telefones: (11) 5051-8142 e 99628-1733

*Imagem: divulgação

redes sociais

Confira 5 tipos de conteúdo que as pessoas mais gostam nas redes sociais

Para sua empresa se destacar nas redes sociais, é preciso saber do que o público-alvo mais gosta de consumir na internet. Dessa forma, o conteúdo chamará a atenção do usuário e aumentará as possibilidades de engajamento. Isso dará mais visibilidade à página, que ganhará mais audiência e, consequentemente, clientes.

Separamos a seguir 5 tipos de conteúdo que mais se destacam nas redes sociais de uma forma geral.

Veja 5 dicas de conteúdo mais populares nas redes sociais

1) Posts de “Como fazer”: publicações com títulos de “Como fazer” despertam muita atenção do público. As pessoas se sentem interessadas devido ao caráter de utilidade pública do material. Geralmente, esse tipo de conteúdo apresenta o problema e mostra como resolver a situação, como uma espécie de tutorial.

2) Publicações com “Por que”: este tipo de material, com títulos como “Por que fazer determinada ação”, por exemplo, costuma atiçar a curiosidade das pessoas, que querem descobrir os motivos apresentados pela publicação.

3) Conteúdos motivadores: publicações que disseminam informações úteis e, ao mesmo tempo, provocam uma identificação no consumidor, com um teor motivador, também são populares nas redes. Os posts podem ser dicas de produtos ou serviços da sua empresa, por exemplo, mostrando como eles estão relacionados com os valores do nicho em que você atua.

4) Listas: publicações com indicações de itens em uma ordem específica, com rankings e dicas, fazem sucesso entre as pessoas. Os posts precisam mostrar diferentes pontos de vista sobre um mesmo tópico, com conclusões rápidas e dinâmicas. O texto precisa ser breve, para que a leitura seja rápida, mas ao mesmo tempo abrangente. Se tiver imagens e gifs, fica ainda melhor para o público, que consumirá um material leve.

5) Vídeos: os usuários de internet adoram ver vídeos. Uma pesquisa realizada pelo Comitê Gestor da Internet (veja aqui) de 2018, mostrou que metade dos brasileiros acessam músicas e vídeos pela web. É um tipo de conteúdo que pode ser consumido facilmente e consegue engajar muito. Eles precisam ser dinâmicos, para atrair a atenção das pessoas, que procuram materiais cada vez mais curtos e informativos.

Com essas dicas de conteúdo, fica mais fácil fazer um planejamento editorial, para conquistar ainda mais clientes.

*Fontes: Post Digital; Pense Avanti

*Imagem: divulgação

erros em marketing digital

10 erros em Marketing Digital para você jamais cometer

Talvez você já tenha cometido (e ainda vem cometendo) alguns dos 10 erros em Marketing Digital que listarei neste artigo. Especialmente quando iniciamos a divulgação de nossa marca no universo online, tendemos a criar enormes expectativas. E, normalmente, essa ansiedade vem acompanhada da vontade de conseguir retorno em curtíssimo prazo.

Uma eventual “demora” nos resultados leva muitos a adotarem estratégias totalmente indevidas, como compra de curtidores e mailings/listas. A verdade é que, em muitos desses casos, falta conhecimento e orientação profissional.

 

Confira os top 10 erros em Marketing Digital:

 

1) Comprar curtidores nas redes sociais

Jamais faça isso e não se seduza com empresas que vendem milhares de curtidores para seu Facebook, seguidores para o Instagram e até inscritos no seu canal do YouTube. Essa ação vai contra as regras de qualquer mídia social e você corre alto risco de ser banido.

Sem falar que um crescimento vertiginoso, do dia para a noite, na sua página, pode gerar descrédito em quem já te acompanha. Não se iluda. Nem jogue dinheiro no lixo.

2) Comprar mailing/lista

Um dos erros em marketing digital mais frequentes. Sim, existem empresas que vendem milhões de e-mails, até segmentados por profissões, cargos e regiões, por valores acessíveis. Parece tentador, mas é uma furada.

A ordem é: você só pode mandar propaganda para quem se cadastrou no seu site, baixou algum material (como um e-book) ou pediu para receber suas novidades. Se você fugir dessas regras, fará spam.

Se muitas pessoas denunciarem seu e-mail como spam, o seu domínio pode cair numa chamada black list. E isso terá consequências que podem ir desde a expulsão do seu domínio (www) do servidor no qual está hospedado até uma “punição” do Google nos resultados orgânicos. Não cometa esses graves erros em Marketing Digital.

3) Não definir um nicho

Nem todos os produtos e serviços podem ser vendidos a todos os públicos. E não há mal nenhum nisso, pelo contrário. Se você criar uma solução segmentada, as chances de virar referência, autoridade, são maiores.

Hoje as pessoas estão em busca de empresas e profissionais especializados, não generalistas. Pense nisso. Pode fazer toda a diferença no seu negócio.

4) Não destinar um budget para anúncios

O alcance orgânico nas redes sociais é cada vez maior. Para você impactar muitas pessoas (e até mesmo as que já te seguem), você terá que criar campanhas pagas. Portanto, é fundamental separar uma verba mensal para alguns posts mais estratégicos.

Se você ainda não tem um bom posicionamento orgânico nos buscadores, como o Google, também deve ter um budget para fazer anúncios através do Google Adwords.

5) Não investir em SEO

Dedicar todos os esforços em redes sociais é um grande erro. Até porque as redes têm vida útil. Ou você imaginaria que, no auge do Orkut, a rede acabaria? O melhor canal para centralizar o conteúdo produzido é o site.

Mas também de nada adianta colocar conteúdo na página se os materiais não têm técnicas de SEO. Tudo que produzimos na web pode ser eterno, achado e lido a qualquer momento. E até anos depois de publicado. Só que, para isso, é necessário usar as técnicas de SEO.

Além de “eternizar” seus conteúdos, o SEO fará com que a audiência do seu site aumente naturalmente. Consequentemente, isso pode se traduzir em vendas.

6) Não usar os grupos nas redes sociais

Quer um espaço mais segmentado do que grupos no Facebook e no LinkedIn, por exemplo? E o melhor: gratuito!

Obviamente não se deve usar os grupos apenas para fazer propaganda. O ideal é se relacionar com os participantes, trocar experiências, ajudar e compartilhar conteúdo relevante. Caso contrário, você será visto mais como um spammer.

7) Não gerar leads

Você tem 1.000 acessos diários ao seu site? Ótimo! E de todos esses visitantes, quantos você conseguiu o contato, como o e-mail ou telefone? É fundamental criar estratégias para que os visitantes se convertam em leads (potenciais clientes)!

Existem algumas estratégias para conseguir essa conversão, como disponibilizar um campo para as pessoas se cadastrarem e receberem informativos. Outra possibilidade é você oferecer e-books gratuitos. Mas, obviamente, você só entrega o material após um cadastro do visitante.

Com uma lista/mailing de leads quentes, de pessoas interessadas no seu produto ou serviço, você deve iniciar um relacionamento (através de e-mails marketing, por exemplo). Com isso, aumentam (e muito!) as chances de vender.

8) Achar que conhecimento como “usuário” basta

Este é mais um que entra na lista dos erros em Marketing Digital mais comuns. Não é porque você usa redes sociais a lazer que sabe como explorar todo o potencial delas para seu negócio.

Hoje, para ter resultados concretos com Marketing Digital, é preciso se atualizar a todo instante. Novas regras surgem, estratégias precisam ser repensadas, ferramentas mais modernas são lançadas…

É altamente recomendado contar com um profissional ou agência especializada.

9) Não firmar parcerias

Já diz o ditado: “Se quer ir rápido, vá sozinho. Se quer ir longe, vá em grupo”. E isso faz todo sentido no Marketing Digital. Ter uma lista de parceiros para compartilhar conteúdo, por exemplo, ou mesmo trocar serviços é fundamental. E o ambiente online é altamente favorável a isso.

Quando você escreve um artigo e divulga num blog, site ou portal de um parceiro, impactará pessoas (de repente, milhares!) que certamente você não atingiria.

Então, seja estratégico na hora de criar parcerias.

10) Não mensurar os resultados

Uma das maiores vantagens no Marketing Digital é a possibilidade de termos métricas, de vermos os resultados, os números, de tudo que fazemos no ambiente online. E se temos esses recursos à nossa disposição, por que não aproveitá-los?

Analisar o trabalho é parte fundamental para que você tenha sucesso num projeto de Marketing Digital.

É importante, por exemplo, vermos as métricas das redes sociais. Quais são os horários em que os nossos posts estão sendo mais acessados, tendo mais engajamento?

Eventualmente podemos imaginar também que determinado assunto é interessante, mas os números mostram que o nosso público não está respondendo exatamente da forma que imaginamos. Portanto, temos que repensar os conteúdos que distribuímos em nossos canais.

Espero que o conteúdo deste artigo tenha sido útil a você!

Fugindo desses mais usuais erros em Marketing Digital, você estará num bom caminho.

Sucesso!

Autor do artigo: Almir Rizzatto é jornalista e pós-graduado em Comunicação Empresarial, Relações Públicas e Marketing. É fundador da agência RZT Comunicação, palestrante, instrutor, consultor e especialista em Marketing Digital. Através da RZT, oferece soluções para profissionais liberais e empresas de todos os portes, além de cursos como os de Marketing Digital e SEO.

webinars

Webinars: veja dicas sobre como conquistar audiência

Os seminários online, ou webinars, como são mais conhecidos, são palestras transmitidas ao vivo pela internet, que abordam algum tema em específico, assim como suas versões físicas.

Nos últimos anos, eles provaram que são um formato eficaz para estimular o engajamento com o público-alvo, tornam sua companhia uma referência no mercado e ainda são uma oportunidade de gerar leads. Quando o Facebook, o Instagram e o YouTube implantaram esse recurso em suas plataformas – as lives, transmissões ao vivo das redes sociais , o gênero cresceu ainda mais.

Existem algumas maneiras para angariar mais audiência para os webinars, que vão proporcionar à empresa mais clientes e pessoas interessadas em seus serviços.

Dicas para conquistar audiência em seus webinars

Se você quer saber como atrair views para seus webinars, confira os conselhos a seguir, que vão auxiliar a usar esse recurso tão eficaz no marketing de conteúdo:

– Você deve conhecer seu público-alvo: para desenvolver o conteúdo que será transmitido e definir os horários e as datas de transmissão, é necessário que você conheça bem sua persona. Ao saber quais são os interesses e a frequência dela nas redes sociais ou na internet, você consegue estabelecer os temas do webinar e quando ele acontecerá.

– Faça um planejamento: você deve realizar um estudo antes de divulgar o webinar. Verifique uma data e um horário que não sejam bons apenas para você, mas também para seu público-alvo. Cheque se haverá feriados, se acontecerão eventos na data almejada para a transmissão, entre outros fatores.

Além disso, você também precisa definir quais são seus objetivos com o seminário online. Você só quer gerar leads ou deseja vender seus produtos e serviços? Dependendo da finalidade, o conteúdo precisa ser mais aprofundado ou mais genérico.

Se sua intenção é conquistar clientes, então o assunto deve ser tratado de uma forma mais generalista e explicativa, sem muitos detalhes. Agora, se o propósito da transmissão for realizar vendas, então, o tema deve ser abordado mais profundamente, com demonstrações do seu produto ou serviço, para que o público se sinta atraído em realizar a compra.

– Divulgue pelas redes sociais: o Brasil é um dos países que mais usa as mídias sociais, por isso, é importante divulgar seu webinar por meio destas plataformas. Anuncie com algumas semanas de antecedência e tenha regularidade nos posts.

Explore diversas formas de divulgação pelas redes, como em grupos ou fóruns e, caso sua empresa utilize o Instagram, o Stories pode ser um ótimo recurso.

Utilize e-mails: o e-mail marketing ainda é um canal muito acessado por diversos públicos. Para não ser marcado como spam, não mande para listas de contato que você acha que não se interessarão pelo evento.

Envie e-mails diferentes e com regularidade sobre o seminário online, com enfoques diversos, para atrair a atenção das pessoas. Se você tem funcionários em sua empresa, comunique-os por e-mail sobre o webinar, para que eles se sintam estimulados em ajudar na divulgação e também tenham interesse em assistir.

– Anuncie o webinar em seu site e blog: se sua empresa possui um site ou blog, faça a divulgação do webinar neles também. No texto, informe dados como o perfil do palestrante e detalhes do tema da transmissão. Deixe sempre atualizado e com informações completas, para que, se houver parceiros interessados em divulgar o evento, eles tenham o conteúdo completo.

– Use o Adwords: para atingir mais pessoas, é interessante criar anúncios no Adwords. Dessa forma, você alcançará um público maior do que sua divulgação orgânica.

– Envie lembretes aos seus clientes: é importante avisar os seus clientes sobre o webinar. Assim, você vai conseguir mais audiência e fidelizar o público que já tem. Além disso, é essencial mandar e-mails para aqueles que se inscreveram no evento, lembrando da data e hora da transmissão.

– Disponibilize conteúdo: uma das formas de deixar o público curioso para assistir ao webinar, é fornecer materiais mais aprofundados sobre o tema, antes da realização do evento. Seja em forma de ebooks, blog posts ou e-mails marketing, esse tipo de conteúdo vai chamar a atenção e despertar o interesse das pessoas em conferir melhor o tema na transmissão.

Está mais confiante agora? Então, comece a planejar agora mesmo seu webinar e prepare-se para a audiência que ele vai receber.

Com informações da Rock Content

company page

Company page do LinkedIn: dicas para melhorar sua página

Ter uma Company page no LinkedIn é fundamental para dar mais visibilidade à sua empresa em uma das redes que mais cresce no mundo. No Brasil, já são mais de 29 milhões de usuários que usam a plataforma para ampliar seu networking profissional.

Toda empresa que quer ser bem vista no mercado possui uma company page no LinkedIn. Com apenas algumas atitudes, é possível ampliar as possibilidades de sua companhia se destacar nessa rede social.

Por que ter uma company page?

Com uma company page, você consegue gerenciar anúncios para sua empresa, obter dados relacionados aos seus seguidores e também conquistar uma aproximação maior com seu público-alvo, ao mostrar atualizações do seu negócio de uma forma direta.

O que é necessário para ter uma company page?

Para ter uma company page no LinkedIn, é preciso cumprir alguns requisitos, como: ter um perfil profissional e considerado “intermediário” ou “campeão”; ser ativo na plataforma e ter várias conexões; seu cargo na empresa deve estar informado na seção “Experiência” e possuir um e-mail corporativo com domínio próprio, para ser adicionado na conta.

Como melhorar a sua company page?

Agora que você já percebeu a importância de ter uma company page na rede social de negócios, confira as dicas para deixá-la mais profissional e com mais visibilidade no mercado.

Deixe sua equipe interligada na rede: fomentar a relação com seus funcionários é uma maneira de aumentar a exposição orgânica da sua empresa. Sempre que possível, sua equipe deve divulgar conteúdo da sua companhia, seja em seu feed de notícias ou em grupos. Essa estratégia pode deixar um link clicável do seu grupo dentro do perfil de cada colaborador.

Trabalhe na melhora do SEO: há SEO (Search Engine Optimization) nas company pages do LinkedIn, por isso é importante estar sempre atento com as palavras-chave que você seleciona na descrição da sua empresa, além de verificar se o conteúdo é relevante para seu público.

Potencialize sua URL: ao criar uma company page, é gerado automaticamente uma URL (Uniform Resource Locator), isto é, um link, que possui um código numérico padrão. A URL também conta como fator para ser encontrada na plataforma, então, é aconselhável personalizá-la. Para isso, entre nas configurações do LinkedIn, clique em “perfil de público” e crie uma URL com o nome da sua empresa, se possível.

Anuncie: com uma company page, é possível criar anúncios na rede, que ajudam na promoção do seu negócio. Além disso, o LinkedIn fornece dados que possibilitam uma segmentação mais específica, em comparação com outras redes sociais. É possível saber cargos, empresas onde trabalham, ramos de atuação, entre outros.

Fique atento às métricas: como em toda rede social, é recomendável analisar as métricas da sua página. Avalie a quantidade de visualizações dos posts, dos cliques e o engajamento nas últimas postagens. Com esses resultados, você consegue checar as preferências do seu público.

Incentive o acesso: no seu site ou blog, insira botões de redes sociais, para estimular o acesso dos visitantes à sua company page. Também é aconselhável colocar o endereço da sua página em cartões de visita, em assinaturas de e-mail, entre outros.

Viu como é simples ter uma company page no LinkedIn? A rede social cresce a cada dia e se tornou essencial para quem quer ter mais visibilidade no mercado, além de possibilitar mais contatos profissionais e ser um canal para aquisição de clientes.

Com informações do Resultados Digitais

Imagem: divulgação

infraestrutura digital

Infraestrutura digital: veja 3 benefícios para pequenas empresas

Recentemente, mostramos como a infraestrutura digital é de extrema importância para pequenas empresas no artigo “5 motivos para as pequenas empresas contratarem uma agência digital”. Hoje, o nosso assunto também é voltado para este público, com o objetivo de indicar 3 benefícios que auxiliam a conquistar presença na internet.

Inicialmente, as pequenas empresas têm duas necessidades básicas: hospedagem de site e serviço de e-mail. Este raciocínio vem do fato de que, atualmente, é através da página, redes sociais e e-mails que as empresas conseguem conquistar novos clientes, além de manter e atender os atuais.

Como na maioria dos casos, os pequenos negócios quase não têm orçamento para divulgação. Por isso, quando a verba é pequena, é preciso usá-la com sabedoria. Se você não tem conhecimento técnico para lidar com estas situações, a sugestão é terceirizar o trabalho.

Infraestrutura digital para pequenas empresas: descubra 3 benefícios:

1- Hospedagem de site: completo, o WordPress é a melhor opção para hospedar o site. Através de vários plugins, a plataforma é flexível e oferece diversas soluções de infraestrutura digital para as pequenas empresas.

Ao optar por uma empresa que já possui uma infraestrutura consolidada, o pequeno empresário foca apenas no seu negócio e não se preocupa com questões técnicas como: atualização de sistema operacional, monitoramento de disponibilidade, entre outros.

É preciso saber que há vários tipos de hospedagem. Cabe a cada cliente analisar qual a necessidade do negócio para encontrar a melhor solução disponível.

2- E-mail: o e-mail é o principal meio de comunicação para as empresas. Sejam elas grandes ou pequenas.

A empresa pode optar por gigantes como o G Suite, do Google, ou o Office 365, da Microsoft. Mas, vale salientar que há outras soluções mais simples que podem atender diferentes necessidades.

As empresas de hospedagem de site, em sua maioria, oferecem o serviço de e-mails. Este fato ajuda a reduzir os custos da operação.

3- Presença digital: estar presente e ser engajado nas redes sociais ajuda a aumentar o tráfego para o site. Assim, cresce também o número de e-mails na caixa de entrada e a possível conversão de novos clientes.

O dono do pequeno negócio precisa focar no trabalho e deve, assim, terceirizar os assuntos que estão diretamente ligados à infraestrutura digital para pequenas empresas.

Na hora de escolher o provedor para hospedagem do site e o e-mail, analise todas as opções, pois o mercado oferece diversos modelos. Ao conhecer os diferenciais de cada um, priorize aquele que garantir a melhor relação custo-benefício.

Com informações do Apiki Blog

Imagem: divulgação