escrita

5 dicas para elaborar um bom currículo

Como diz o ditado, a primeira impressão é a que fica. Uma das premissas básicas para conseguir a tão sonhada vaga no mercado de trabalho é ter um currículo atrativo e que chame a atenção das empresas.

Algumas regras são válidas de forma equivalente tanto para quem já tem mais experiência como para aqueles que estão na busca da primeira oportunidade. A única diferença, segundo especialistas, será as informações prestadas pelo candidato experiente sobre sua trajetória profissional. O essencial é incluir os empregos mais recentes e significativos.

Confira a seguir 5 dicas para elaborar de forma correta um currículo em qualquer fase da carreira:

1. Seja sucinto

O currículo ideal não pode ser longo. As empresas não têm funcionários e tempo disponíveis para ler três páginas sobre cada candidato. É preciso contar a sua história da forma mais concisa possível.

2. Apresente um resumo das suas qualificações

Mesmo para quem tem pouca ou nenhuma qualificação, é importante listar alguns pontos que resumem as suas principais competências. Dessa forma, fica mais fácil para a empresa entender em quais áreas e pontos você estará apto a trabalhar.

3. Deixe claro o seu objetivo

Outro cuidado importante é declarar a área em que você pretende trabalhar, destacar um segmento de atuação de preferência de acordo com seu perfil e trajetória profissional. Já para os jovens sem especialidade definida, é permitido colocar um objetivo mais generalista.

4. Seja simples

A regra geral para currículos é ser o mais simples possível. O papel deve ser branco, a formatação simples, poucas cores e fontes clássicas como Arial ou Times New Roman. Da mesma forma, a linguagem deve ser a mais formal possível.

5. Destaque resultados

Detalhar o que você conquistou nos trabalhos anteriores ajuda e muito na hora da seleção. Inclua os resultados mais importantes e destaque como estes foram alcançados. Mesmo os mais jovens podem incluir esse tópico no currículo, abordando prêmios que ganhou na faculdade ou experiências que adquiriu como júnior ou estagiário.

(Com informações da Exame.com)

0 comentários

Faça seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *